Então é natal e o que você fez?

Independente do que você fez esse ano de uma coisa eu tenho certeza: você merece tirar umas férias! E quem sabe o destino escolhido não é alguma cidade na Bolívia?

Agora em dezembro nós vamos desbravar as cidades bolivianas e as suas belezas, começando por Sucre, que pasme, uma das cidades mais baixas da Bolívia, ela está situada a 2.800m acima do nível do mar.

E já que estamos falando de altitude vale a pena lembrar que você precisa estar preparado para os efeitos colaterais dessa mudança de ar, literalmente. Enquanto você ainda estiver se adaptando pode sentir umas dores de cabeça, náusea, tontura, respiração curta e perda de apetite. Procure um médico antes de ir viajar, ele irá te dar orientações.

Sucre é ainda a capital constitucional do país, mas hoje abriga apenas a Suprema Corte de Justiça; os demais poderes foram transferidos para La Paz (nosso próximo destino).  A cidade foi fundada em 1538 com o nome de La Plata. Lá foi proclamada a independência da Bolívia em 1823.

Fique ligado: a moeda usada na Bolívia é o boliviano. Até fechar esse post a cotação era de R$0,55 para cada 1 boliviano.

Como chegar em Sucre?

Pra chegar em Sucre não vai ter jeito, você vai ter que fazer no mínimo 1 escala em cidades como Cochabamba ou Santa Cruz de la Sierra. Ambas ficam na Bolívia e serão temas dos próximos posts sobre viagem para Bolívia, fica ligado ai. 

Pra facilitar a sua vida você pode programar alertas de promoções usando a ferramenta Google Flights, disponibilizada pela própria Google. Basta acessar aqui e programar para receber os alertas no seu e-mail. 

Onde ficar em Sucre?

Definitivamente evite lugares com muita ladeira, seu corpo vai agradecer bastante se você pensar nisso antes de escolher o local para se hospedar. 

A maior parte das instalações estão espalhadas pelo centro da cidade, lá dá para se hospedar pagando do menor ao mais alto valor. O booking.com tem uma boa variedade de hotéis para você escolher.

O que fazer em Sucre?

Numa pernada só você cumpre todo o centro da cidade. Comece indo ao Parque Símon Bolívar, um bonito espaço verde com banquinhos, fontes e crianças bolivianas fofíssimas brincando por todo o local.

Parque Símon Bolívar, Sucre, Bolívia. Foto: Sucre

Caminhe uns três quarteirões até o colorido Mercado Central. Como nós já sabemos, não há melhor lugar para conhecer os ingredientes da culinária local, comprar mimos para os amigos e familiares e até mesmo provar a comida típica, sem contar que ainda dá para fazer um ensaio fotográfico bacana.

Mercado Central, Sucre, Bolívia. Foto: SANDEEPACHETAN’S TRAVEL BLOG

Ainda no Mercado Central você vai encontrar, no andar de cima, senhorinhas simpáticas e seus panelões fumegantes oferecendo pratos-feitos com uma variedade de sopas e cozidos. Saindo de lá, dê uma passada no Museo Nacional de Etnografia y Folklore, que guarda  máscaras ornamentadas de diferentes festivais e manifestações religiosas bolivianas.

Dali é um pulo ao coração de Sucre, a Plaza 25 de Mayo, com algumas construções importantes. A Casa de la Liberdat, hoje museu, foi palco da “fundação” da República Bolívar após a independência do país, em 1825. Na mesma praça fica a Catedral Metropolitana de Sucre, com sua arquitetura de tirar o fôlego.

Plaza 25 de Mayo, Sucre, Bolívia. Foto: BoliviaHop
Casa de la Liberdat, Sucre, Bolivia. Foto: Roteiro Viagem de Mochileiros
Catedral Metropolitana de Sucre, Bolívia. Foto: Travel4Pictures

Além de visitar todos esses lugares que mencionei, reserve um tempo para “se perder” pelas ruas da cidade e conhecer lojinhas como a Chocolates para Ti, com doces feitos em Sucre, e a Associación de Arte Indígnea Inca Pallay, que mostra artesanatos de diferentes grupos nativos.

Tem ainda o Museo de Arte Indígena, no qual vale dar uma passada. Bem pertinho fica o Monastério de la Recoleta, construção do século 17. Depois vá descansar da caminhada lá no Café Mirador, onde dá para ver o dia findar entre uma e outra cerveja Paceña e uns petiscos.

Café Mirador com vista de Sucre à frente, Sucre, Bolívia. Foto: Latinchattin

Saindo um pouco de Sucre você vai encontrar um lugar que você não pode deixar de visitar é o Cretaceous Park (Parque Cretácico). Situado a aproximadamente 20 minutos de Sucre, é um dos pontos de maior interesse da Bolívia. Imagina estar em um grande museu, com replicas perfeitas e de tamanhos proporcionais dos dinos por todos os lados.

Ossada de dinossauro exposta no Parque Cretácico, Bolívia. Foto: Newlyswissed 

Voltando a Sucre, se você quiser curtir uma noitada boa o agito é pela Plaza 25 de Mayo o lugar é cercado de barzinhos, restaurantes, pubs, tem para todos os gostos e idades. 

Culinária em Sucre:

Como mencionei antes no Mercado Central você vai encontrar umas senhoras simpáticas que vendem pratos-feitos gostosos e baratos, vale pela experiência de comer com os locais. Um dos melhores restaurantes da cidade é o vegetariano Condor Café, com menu com pratos típicos bem-feitos. Para jantar, vale ir ao Café Florin, de uma cozinheira holandesa.

Agora, para aproveitar tudo isso da melhor forma possível, não dá pra ir arriscando o portunhol, né? Nós oferecemos cursos de espanhol específicos para viagens. Basta preencher nosso formulário aqui e a equipe do Que Tal vai entrar em contato agendando uma aula experimental.

Gostou? Deixa um comentário, é importante pra gente.

Boa viagem!


≈ Séries: Argentina; Chile; Colômbia; Peru; Uruguay; Ecuador ≈ 

≈ Segue nossas redes sociais: FacebookTwitterInstagramYoutube ≈


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s