Este é um caminho sem volta, caros leitores. Se vocês não querem assumir a responsabilidade de também se apaixonarem por uma banda, por favor, parar de ler neste momento.

Para quem tem a coragem de continuar…

Eis que o ano é 2012, e lá estou eu, no meu segundo ano de faculdade, tentando não enlouquecer por conta dos trabalhos e das leituras constantes, e acabo encontrando um oásis de paz chamado The Voice UK.

Eu dançando na cara da procrastinação.

Mas por que o The Voice UK?! Por que não a versão de qualquer outro país? Naquela época eu ainda estava fissurada em aprender o sotaque britânico, acreditem. Como eu era inocente e influenciável, por um período um tanto quanto longo achei que o inglês raiz era o do Reino Unido e que eu precisava aprendê-lo a duras penas (mas isso é um tópico que podemos falar depois).

Ainda bem que as pessoas amadurecem, né non?

Em 2012, os coaches (treinadores) do programa eram ninguém mais ninguém menos que Will.i.am (The Black Eyed Peas), Jessy J, Sir Tom Jones e um quarto ser que eu não fazia a menor ideia de quem fosse. Foi então que coloquei minhas veias investigativas em prática mais uma vez, e fui descobrir quem era este homem de sotaque um tanto quanto interessante.

Daí foi só ladeira a baixo.

Acabei descobrindo que o quarto elemento era Danny O’Donoghue, vocalista da banda Irlandesa The Script. Como se não tivesse nada para fazer, fui logo ouvir a discografia inteira deles (porque a internet nos permite entrar profundamente neste poço).

Jessy sou eu, descobrindo cada música deles.

The Script é uma banda originária de Dublin, Irlanda, que toca rock alternativo e além de Danny os integrantes são Mark Sheeran e Glen Power. Os dois primeiros se conheceram quando estavam na faixa dos 20 anos (pode não parecer, mas eles já são quarentões), como compartilhavam o interesse pela música e tinham um ar um tanto quanto subversivo decidiram se juntar numa parceria muito produtiva.

Eles viajaram para o Canadá para colaborar com muitos artistas que eles admiravam, também moraram por anos nos Estados Unidos, mas seus corações os enviaram de volta para a terra esmeralda e acabaram recrutando o Glen para a nova banda. Ele por sua vez já vinha trabalhando com música desde a adolescência e pretendia trabalhar em um projeto solo, mas largou tudo para se juntar aos colegas.

Aplaudindo de pé essa decisão.

Com contrato assinado em 2007, eles conseguiram produzir suas músicas e se expressar de formas que nunca antes tiveram a liberdade com outros projetos. Seu primeiro single foi lançado em 14 de abril de 2008 e “We cry” já foi sucesso, em suas devidas proporções, chegando ao Top 10 das paradas no UK.

Em 2008, com o álbum intitulado The Script e o single “The Man Who Can’t Be Moved” eles conseguiram colocar o disco no topo das vendas na Inglaterra e permaneceu na lista dos mais vendidos por 11 semanas.

Também em 2008 surgiu o terceiro single, “Breakeven”, e este foi sucesso imediato. Para quem ainda não entendeu esses caras são uma fábrica de sucessos inclusive recebendo neste mesmo ano no World Music Awards o prêmio de “Banda Irlandesa mais bem sucedida”.

Eles tocaram no mesmo palco que muitos artistas como Enrique Iglesias, U2 e até o Paul McCartney (não é pouco poder não viu?). Eles também já tocaram em um desfile da Victoria’s Secret…

Outro single foi o “Nothing” de 2010

Em 2013 colaboraram com Will.i.am em outra música que se encaixou no topo das paradas no Reino Unido, “Hall of Fame”.

E em 2014 soltaram o vídeo quase que cinematográfico de “Superheroes”.

Ai eu te pergunto: Como poderia eu não me encantar pela qualidade musical desta banda incrível? E como sou um ser um tanto quanto iluminado decidi dividir eles com vocês 🙂

E para quem ainda não entendeu… Não, meu primeiro crush irlandês não foi o
Danny O’Donoghue, apesar de ele ter sim um lugarzinho guardado só para ele no meu coração, na verdade me apaixonei pelo sotaque dos naturais da Irlanda. Eu não sei como explicar, mas não há nada parecido com isso no mundo. E isso que torna a Irlanda um país ainda mais especial para mim ❤

Mais uma vez fica aqui meu goodbye and see you next time.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s