Estamos quase no fim mês. SIM! Já se foram quase cinco meses do ano. Está voando, num tá não?! E como manda a tradição do milho em Junho nós celebramos o São João, mas esse ano a festa compete com outra paixão brasileira – o futebol.

Mês que vem teremos duas grandes competições para os apaixonados pela bola redonda: a Copa America, e a Copa do Mundo Feminina que este ano será transmitida na TV aberta pela primeira vez.

Resultado de imagem para gif marta futebol

A oitava edição da Copa do Mundo Feminina acontecerá na França, entre os dias 6 de junho à 6 de julho. E para preparar aquele clima de Copa, hoje e na próxima semana vamos falar sobre as ligas femininas de futebol dos países que já venceram a competição: Estados Unidos (3 títulos), Alemanha (2), Noruega (1) e Japão (1).

Para começar a nossa série, vamos falar das ligas da Noruega e do Japão. Com um título cada, esses países são figurinhas carimbada das Copas: juntamente com o Brasil, Estados Unidos, Nigéria, Alemanha e Suécia, nunca perderam uma edição do torneio.

Noruega

Como já dissemos, a Noruega possui um título mundial, conquistado na segunda edição da Copa do Mundo, em 1995, na Suécia. A Seleção também possui o vice-campeonato de 1991, e o quarto lugar em 1999 e 2007.

Image may contain: 20 people, people smiling

A Associação de Futebol Norueguês (Norwegian Football Association, NFF) é a responsável por organizar o campeonato nacional, e em 1984 fundou a Toppserien, liga principal do futebol feminino no país. A divisão dos times se dá em três grupos: Toppserien, 1st Division e 2nd Division. As outras funcionam como divisão de acesso – igual ao Campeonato Brasileiro.

A temporada da Toppserien abre em Abril e encerra em Outubro, e tem 22 rodadas. É composta por 12 times, assim como na 1st Division e na 2nd Division. Ao fim do campeonato, os dois times melhores classificados das divisões de acesso sobem de categoria; e os dois que ficam no fim da tabela, descem.

Na última temporada o Avaldsnes, time da Toppserien, foi comandado pela brasileira Christiane Lessa. Nesse mesmo time jogam Andréia Rosa e Francielle. Quem já jogou por lá foi Letícia Santos, lateral-direita, convocada para a Copa do Mundo da França.

Japão

Embora tenha aparecido em todas as Copas, o retrospecto da seleção não era muito animador até as duas últimas edições: primeiro lugar em 2011 e segundo em 2015.

Imagem relacionada

Quanto a sua liga nacional, ela existe desde 1989. A L. League consiste de três divisões: as divisões 1 e 2 são chamadas de Nadeshiko League, cada uma com 10 times; a terceira divisão é a Challenge League, com 12 times.

Resultado de imagem para nadeshiko league

Por lá, a chegada para a Nadeshiko 1 se dá através de boas campanhas nas divisões de acesso. Ao fim da temporada, dois times caem e dois sobem nas três categorias.

Diferentemente da liga norueguesa, onde os estádios estão sempre lotados para ver as mulheres jogarem, a liga japonesa enfrenta dificuldades para atrair público. Embora o título de 2011 tenha ajudado a popularizar a liga feminina, a última temporada apresentou uma média de apenas 1.359*.

Não só a presença é baixa como a liga ainda é considerada amadora, dando assim, poucas (quase nenhuma) seguranças trabalhistas para as jogadoras. A fim de mudar isso, a Associação Japonesa de Futebol (Japanese Football Association, JFA) apresentou, em 2018, um plano para profissionalizar a Nadeshiko League*.

E por hoje é só 🙂
Aguenta aí que na próxima semana voltamos pra falar das ligas nos Estados Unidos e na Alemanha!
Xeero 🙂

*Fonte: globoesporte.com

2 comentários em “Ligas Femininas de Futebol – Parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s