E aí, galera! Tudo certo com vocês? E essa sexta que chegou, hein?! Sorriso na cara mode ON 😀

Resultado de imagem para gif friday dance

Ontem, nos Estados Unidos, foi comemorado o Dia da Independência, o famoso ‘July the fourth’. E já que estamos falando dos States, hoje vamos falar sobre parte da história de um ritmo autenticamente americano – o Blues.

A história do Blues começa no Mississípi Delta, cidade que se encontra entre os rios Mississípi e Yazoo, no estado do Mississípi. No século 19, a área era o celeiro da produção agrícola americana, e a força motriz do trabalho eram os escravos afro-americanos.

Os trabalhadores rurais e os escravos costumavam cantar sobre seus sofrimentos, sobre o preconceito, sobre a dureza da vida em geral. E é dessa expressão oral nos campos de plantação de algodão no sul americano que nasce o Blues. O resultado da mistura entre o ritmo africano, os hinos europeus e o folk é o que embala as lamentações.

Vários músicos foram responsáveis pela construção desse ritmo, e hoje trazemos quatro mulheres que deixaram seu nome na história do gênero e da música.

Mamie Smith

Imagem relacionada

A cantora, dançarina, pianista e atriz foi a primeira negra a gravar uma canção de blues. A música Crazy Blues foi lançada em 1920 e se tornou um sucesso entre os afro-americanos, para a surpresa das gravadoras que negligenciavam, até o momento, este mercado. Dada à importância histórica da gravação, Smith foi indicada para Grammy Hall of Fame em 1994, e em 2005 foi nomeada para a conservação permanente no National Recording Registry, da Biblioteca do Congresso americano.

Ida Cox

Imagem relacionada

Conhecida como a “Rainha sem coroa do Blues”, a cantora foi uma das pioneiras do blues feminino, juntamente com Gertude “Ma” Rainey e Bessie Smith. Em 1923 fez sua primeira gravação, Graveyard Dream Blues e Weary Way Blues, e encontrou o sucesso imediato – entre 1923 e 1928 gravou mais 78 músicas. Atingiu grande popularidade após o show ‘From Spirituals to Swing’ no Carnegie Hall, em Nova York, em 1939.

Gertude “Ma” Rainey

Resultado de imagem para ma rainey

Foi a primeira artista de palco a incorporar o autêntico blues ao seu repertório, e por isso é conhecida como a “Mãe do Blues”. Iniciou sua carreira no Spring Opera House em 1900. Após seu casamento com William “Pa” Rainey, “Ma” e “Pa” fizeram turnê até 1915, quando se separaram. Em 1916 ela saiu em turnê com sua própria banda, e continuou a fazer sucesso. Apesar da sua popularidade no circuito do blues no sul dos Estados Unidos, sua primeira gravação foi apenas em 1923 com a música Bo-Weevil Blues.

Bessie Smith

Imagem relacionada

Smith começou com seu próprio show em 1913, e por volta de 1920 estava estabelecida como uma cantora grande reputação no sul americano. Gravou pela primeira vez em 1923 as músicas Gulf Coast Blues e Downhearted Blues. A cantora se transformou num enorme sucesso, e era a atração mais popular da década de 1920, sendo a artista negra mais bem paga de sua época. Ganhou o apelido de “Imperatriz do Blues”, e gravou cerca de 160 canções.

E por hoje é só! Xero pra vocês :*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s