Em destaque

Como nasceu o metrô de Londres?

Hello, people! Tudo bom?! A semana está acabando mas chegamos por aqui pra falar sobre uma das mais antigas cidades do mundo e seu sistema de transporte – Londres e The Tube.

Resultado de imagem para the tube london

A história do sistema viário mais antigo do mundo começa no início do século XIX. À época, Londres já era uma cidade cosmopolita, com as estradas entupidas de carroças, carruagens e ônibus de dois andares puxados a cavalo. Para facilitar o fluxo de pedestres, Charles Pearson, criador do trem subterrâneo, ofereceu duas soluções para o problema: a transferência do transporte coletivo para cima dos viadutos ou para baixo da terra.

Como bem sabemos, a segunda opção foi a escolhida pela administração pública, e coube ao engenheiro Sir John Fowler a façanha de tornar o projeto realidade. Para tal, 3.500 operários iniciaram a obra arrancando tudo que tinha pela frente – casebres e barracos, desalojando 12 mil pessoas da camada mais pobre da população.

No dia 10 de janeiro de 1863 a Metropolitan Railway foi inaugurada e rapidamente se tornou o meio de transporte preferido dos londrinos, transportando cerca de 26 mil passageiros por dia. A primeira linha feita ligava Paddington, Euston e King’s Cross ao centro da cidade.

Daí em diante, as linhas só se expandiram, e passaram a correr por debaixo da cidade quilômetros e quilômetros de linhas ferroviárias ligando toda Londres e arredores.

Na sua história, as estações não só serviram para transportar pessoas mas também para ajudá-las em momentos de necessidade. Durante a Segunda Guerra Mundial, por exemplo, a Aldwych Station foi usada como abrigo anti-bombas para os moradores; e o Museu Britânico também usou os túneis para salvaguardar suas peças mais preciosas, como as esculturas do Panteão Grego, que passaram 10 anos guardadas debaixo da terra.

The Tube é o metrô mais famoso do mundo e, sem dúvidas, o mais místico de todos os sistemas de transporte. Com uma histórias tão rica e com tantos túneis hoje desativados, o metrô de Londres é uma atração a parte na cidade.

Bom fim de semana, e por hoje é só 🙂

Em destaque

Indiretas Musicais (Part 3 – THE END!)

Oi de novo e bem vindos a mais um post da série (que nem deveria ser uma séria, mas acabou sendo) indiretas musicais! Vamos continuar com o tópico tretas da/com a Taylor Swift.

4- Harry Styles

Treta: Depois do término do relacionamento com o Jake Gyllenhall a Taylor passou um tempo namorando sério com o Connor Kennedy para quem também escreveu músicas muito bonitinhas, mas eu resolvi pular este relacionamento porque quem escolhe o que vai escrever sobre sou eu…

Foi entre dezembro de 2012 e janeiro de 2013 que Taylor e Harry Styles, do One Direction (sim, nunca na vida essa referência será perdida), tiveram um romance, um flerte, algo inominável porque não sei se dois meses pode ser considerado namoro. Acontece que a mídia caiu em cima das saídas dos dois e acabou que esse relacionamento nunca foi confirmado como algo realmente sério. Mas aparentemente, eles não continuaram muito amigos depois disso não viu?

Evidências: há quem diga que “I knew you were trouble” foi escrita para John Mayer (ainda?!), mas algumas fontes acham mais provável que essa música seja direcionada para o próprio muso Harry Styles.

Vejam o belo moço do vídeo… Rapaz bem tatuado, sorriso angelical, cara de menino danado, conseguem lembrar de alguém? Claramente a balança da minha mente está pesando para um lado mais do que o outro, mas por favor, tirem suas próprias conclusões.

Imagem meramente ilustrativa

No álbum 1989 Taylor lança a música “Style”, e pelo amor dos deuses, quem não fez a conexão do título com o sobrenome do ex-crush da musa ou tava demente ou realmente não quis ver.

Na moral, onde essa bicha arruma tanto homem bonito pra participar desses vídeos?!

Este single fala sobre um relacionamento não muito fácil e um tanto quanto secreto, vamos as evidências musicais:

Midnight, you come and pick me up, no headlights
Long drive, could end in burning flames or paradise

Meia noite, você vem me buscar, faróis apagados
Longa saída, poderia terminar em chamas ou no paraíso

Guardem os versos acima para a seção do resultados desta treta…

‘Cause we never go out of style, we never go out of style
You’ve got that long hair slick back, white t-shirt

Porque nós nunca saímos de moda, nunca saímos de moda
Você tem aquele cabelo longo puxado para trás, camiseta branca

Então…

Fora isso, a expressão “we never go out of style” pode significar que nunca se conseguiria livrar-se do moço chamado Styles.

Takes me home, lights are off he’s taking off his coat (Hm yeah)
I say “I’ve heard that you’ve been out and about with some other girl, some other girl”
He says “What you’ve heard is true but I
Can’t stop thinking about you” and I
I said “I’ve been there too a few times”

Me leva para cara, luzes apagadas
Ele está tirando o casaco
Eu digo “Ouvi dizer que você tem andado por ai com alguma outra garota, outra garota”
Ele diz “O que você ouviu é verdade, mas não consigo parar de pensar em você”
e eu disse
“Já estive nesta situação algumas vezes”

Reza a lenda que este versos mencionam o relacionamento de Harry Styles com Kendell Jenner que namoraram por algum tempo.

Resultado: Tá bom pra vocês? Pra mim tá. Como já tinha dito, parece que os dois não continuaram muito amigos depois dessa treta e é claro que o cantor não iria ficar calado depois de uma dessas né? No álbum do seu grupo, One Direction, foi lançada a música “Perfect” sendo Harry co-autor junto com Louis Tomlinsom e mais umas cinco pessoas, mas só não percebeu a indireta quem não quis.

Claro como preto no branco, né?

Mas minha gente, não seria essa uma forma muito clara de “assumir” toda a fama de mal moço que jogaram em cima de Harryzinho, ou no mínimo ser bem sarcástico? Os seguintes versos confirmam tal teoria:

I might never be your knight in shining armor
I might never be the one you take home to mother
And I might never be the one who brings you flowers
But I can be the one, be the one tonight

Eu posso nunca ser seu cavaleiro usando armadura brilhante
Eu posso nunca ser aquele que você leva para casa da mãe
E eu posso nunca ser aquele que te leva flores
Mas eu posso ser o escolhido, ser o desta noite

Como não amar esta alma de bad boy? Mas você deve estar se perguntando: e cadê as referências sobre a Taylor Swift? Presta bastante atenção que é um belo tapa na cara:

Guardaram os versos da música “Style” da Taylor que pedi? Segue a resposta:

And if you like having secret little rendezvous
[…]
And if you like midnight driving with the windows down
And if you like going places we can’t even pronounce

E se você gosta de ter encontrinhos secretos
[…]
E se você gosta de dirigir à meia noite com as janelas abaixadas
E se você gosta de ir em lugares que não podemos nem pronunciar

And if you like cameras flashing every time we go out
(Oh, yeah)
And if you’re looking for someone to write your breakup songs about
Baby, I’m perfect

E se você gosta dos flashs das câmeras todas as vezes que saímos
(Oh, sim)
E se você está procurando por alguém para escrever sobre nas suas músicas de separação
Meu bem, eu sou perfeito

Sem comentários extra…

5- Calvin Harris

Treta: Em 2015 a casamenteira (mentira) Ellie Goulding, amiga mútua apresenta Taylor Swift e Calvin Harris no Brit Awards, aparentemente os dois se deram bem logo de cara. Este foi um dos relacionamentos mais longos da cantora, de fevereiro de 2015 a junho de 2016, e todo mundo achava que eles faziam um casal muito fofinho, viviam publicando coisas no instagram e estavam (aparentemente felizes). Mas o relacionamento chegou ao fim e como no mundo moderno as coisas nunca ficam no silêncio de nossas casas a confusão foi até parar no twitter.

Evidências: Em 2017 surge a música “Look what you made me do”, com seu hino de videoclipe!

O deboche é real

Vejam que ela está basicamente dizendo que todas as versões anteriores dela mesma estão simplesmente mortas depois de tudo que ela passou, e isso fica bem claro com a escritura na lápide de onde ela sai do chão: “Here lies Taylor Swift’s reputation” (Aqui jaz a reputação de Taylor Swift.)

But I got smarter, I got harder in the nick of time
Honey, I rose up from the dead, I do it all the time
I’ve got a list of names and yours is in red, underlined

Mas eu fiquei mais esperta, fiquei mais difícil com o tempo
Querido, eu me levantei dos mortos, eu faço isso o tempo todo
Tenho uma lista de nomes e o seu está em vermelho, sublinhado

Esperamos que Taylor tenha sim aprendido com mais essa situação.

Resultado: ainda rolou treta envolvendo uma música parceria entre Calvin Harris e a Rihanna, Taylor havia participado da letra desta música sob um pseudônimo. O relacionamento acabou real oficial, e dizem que o artista até lançou uma música sobre a cantora, mas isso é bem especulação, então pularemos esta etapa.

6- Tom Hiddleston

Treta: pegaram as datas no namoro com Calvin Harris né? Pois em maio de 2016, poucos dias antes do anuncio publico do término do relacionamento com Harris, Taylor foi vista no Met Gala dançando com o ator Tom Hiddleston.

Queria ser um mosquitinho pra ver o que rola nessas festas… imagina a quantidade de babado por metro quadrado!

Alguns dias depois, os dois foram vistos na praia num ar muito de romance, dizem que o amor durou pouco, mas foi intenso, conheceram os pais do outro e em um feriado de 4 de julho Tom chegou a passar com o grupo de amigos da cantora.

Evidências: fotos, imagens falam mais que mil palavras…

Mentira, uma foto só, porque isso aqui não é revista de fofoca. (PONTO!)

A evidência musical que temos é a própria “What you made me do” que também foi uma alfinetada no Calvin Harris, a referência para o Tom mais evidente foram os dançarinos no videoclipe que vestiram camisas com a frase “I ❤ TS” (Eu amo Taylor Swift) que o ator também havia usado durante o já citado feriado.

Que o universo abençoe o Loki…

Resultado: Como aconteceu com os outros casos, o relacionamento chegou ao fim e cada um foi para seu lado. A Taylor agora está com outra pessoa e até agora esse namoro está firme e forte. Mas para quem quiser… Dizem que ela lançou “Get away car” para descrever esta situação entre Calvin Harris-Tom Hidleston-Taylor Swift-Joe Alwyn (o atual) em que ela estaria assumindo que na noite do Met Gala traiu os dois primeiros com o terceiro…

errrrrrrrr…

É, caros amigos do blog do Que tal?, chegamos ao fim desta saga, por enquanto é só, mas quem sabe um dia voltamos com mais alguns episódios das tretas musicais dos famosos 🙂

Em destaque

A estrela espanhola: Blanca Suárez

Se você gosta de filmes e séries espanholas, COM TODA CERTEZA DO MUNDO, já viu esse rostinho:

Blanca é a estrela de uma das séries que eu mais gosto que é Las Chicas Del Cable:

Resultado de imagem para las chicas del cable
RAINHAS DA MINHA VIDA!!

Me acalmei! Bom, vamos começar com quem é Blanca Suárez?

A atriz de 30 anos nasceu em Madrid, na Espanha, em 21/10/1988. Começou sua carreira aos 8 anos, na escola de teatro infantil Tritón, onde ficou por treze anos. Teve sua estréia no ano de 2007, com o filme Eskalofrío mas foi na série El Internado, na Antena 3 (canal de televisão espanhol) que ela teve o merecido reconhecimento.

Em 2008 participou do filme Cobardes, de José Corbacho. Em 2009, de Fuga de Cerebros, de Fernando González Molina e El cónsul de Sodoma, de Jaime Gil de Biedma. Em 2010, foi Verónica em Carne de Neón, de Paco Cabezas. Em 2011, depois do fim de El Internado, participou da série El barco.

No mesmo ano participou de La piel que habito, de Pedro Almodóvar. Por esse papel, ganhou o Prêmio Goya de Melhor Atriz Revelação. Em 2012 estreou The Pelayos e Miel de naranjas, além de Los amantes pasajeros, em 2013.

Resultado de imagem para la piel que habito blanca suarez
Blanca Suárez en La piel que habito

No ano de 2015 estreou Perdiendo el Norte (disponível na Netflix) e Mi gran noche. No ano de 2017 estreou o filme El bar, que está disponível na Netflix!

Resultado de imagem para perdiendo el norte blanca suarez
Blanca Suárez e Yon González em Perdiendo el Norte

Em 2018, foi Méndez em Tiempo después e Sara em A pesar de todo, no ano de 2019. Esse último está disponível na Netflix e é um ÓTIMO filme para passar o tempo. ❤

A série que Blanca rodou que eu mais gostei, como eu falei ali em cima, é Las chicas del cable, que ainda vai para a sua 4ª temporada. A série é eletrizante e, a cada episódio, fica melhor! Duvida? Então assiste ao trailer aqui abaixo!

Trailer oficial da primeira temporada de Las chicas del cable

Se puder escolher, eu diria:

  • Um filme para pensar? La piel que habito
Resultado de imagem para la piel que habito
  • Um filme para passar o tempo? A pesar de todo
Resultado de imagem para a pesar de todo
  • Uma série? Las chicas del cable
Resultado de imagem para las chicas del cable

Coloquei aqui os principais acontecimentos na vida de Blanca para não me alongar muito, mas vocês podem ver todas as informações aqui!

Em destaque

“Versão brasileira, Herbert Richers” – O homem por trás da dublagem

E aí, esses pessuais! Cês tão bom? Animadxs com essa sexta chuvosinha?! Dia assim é bom pra ficar em casa e ver um filme, nénon?!

Resultado de imagem para watching movie home gif

Por falar em filme, hoje falaremos sobre uma lenda da Sessão da Tarde – o Herbert Richers. Se você assistia à Sessão da Tarde nos anos 90, sabe muito bem de quem estou falando. No início dos filmes A Lagoa Azul tinha sempre uma voz misteriosa que dizia “versão brasileira, Herbert Richers”.

E, se você assim como eu, cresceu se perguntando quem diachos era esse cara, hoje é o seu dia \o/ Afinal, quem danado é esse tal de Herbert Richers?

Resultado de imagem para sessão da tarde gif

Herbert Richers foi um produtor de cinema e empresário. Nasceu em 1923, em São Paulo, radicou-se no Rio de Janeiro em 1942 e oito anos depois fundou uma empresa de distribuição de filmes, que, posteriormente, tornou-se o principal estúdio de dublagem da América Latina.

Além do trabalho de distribuição, Richers também fazia cinegrafia e produção dos cine-jornais que era exibidos antes dos filmes nas sessões de cinema. Embalado pela experiência, em 1956 ele produziu seu primeiro filme, Sai de Baixo.

Sua trajetória com a dublagem começou meio que por acaso: após ter tido um problema de áudio durante a filmagem de um de seus longas, Richers precisou dublar o filme para salvá-lo. Investiu nos equipamentos e descobriu um grande mercado. Mas o grande impulso no ramo se deveu a Walt Disney – na sua segunda vinda ao Brasil, Disney foi acompanhado por Richers, que era o cinegrafista da visita, e os produtores ficaram amigos.

Quando, em 1963, a extinta TV Tupi comprou os direitos de exibição de Zorro, produzido por Walt Disney, o produtor insistiu que o estúdio de dublagem Herbert Richers S.A. fosse contratado.

Com o passar dos anos, o estúdio se tornou o maior da América Latina. Em 60 anos de existência, produziu mais de 80 filmes e traduziu, aproximadamente, 4.000 produtos, entre novelas, minisséries, desenhos e filme. Ainda de quebra, lançou Renato Aragão no cinema. Dentre as várias novelas dubladas, estavam as mexicanas, inclusive A Usurpadora. ‘Ué, mas eu nunca ouvi o bordão!’ – verdade, e razão disso era que Sílvio Santos o proibiu de ser exibido.

E se você nunca ouviu esse bordão antes, meu jovem, lamento dizer que já não será mais possível também. É que após a morte do produtor em 2009 e a falência do estúdio em 2012, o prédio foi atingido por um incêndio que destruiu todos os originais 😥

Agora que o mistério está finalmente resolvido, bom fim de semana pra vocês e até semana que vem! Bye 😀

fontes: Memórias Cinematográficas
Super Interessante

Em destaque

Indiretas Musicais (Part 2)

Claramente cada vez mais difícil de encontrar formas de começar os posts, mas “bear with me” (tu dum tass).

No post anterior eu trouxe algumas das tretas entre os famosos que acabaram sendo eternizadas nas letras de suas músicas. A minha inspiração original foram as cantoras Katy Perry e Taylor Swift, que estão seguindo firme e forte com a reconciliação, de acordo com as fotos fofocalísticas.

Mas as questões (tretas) da Taylor Swift foram tantas que em um post só não foi possível colocar todos os casos. Então fui forçada a dedicar mais um texto às tretas de famosos (realmente não queria).

Dizem as más línguas que a Taylor troca de namorado como quem troca de roupa, eu só posso dizer uma coisa, mas assim… ela é linda, rica e talentosa… meu bem na situação dela quem nunca né? Mas os fatos são que a cantora usou muitos de seus relacionamentos como inspiração para compor suas músicas, o que é bem comum entre compositores, vamos deixar bem claro isso.

O que eu não entendo é por que crucificam tanto a pobre coitada por conta disso. Mas continuando…

Segue a lista de tretas entre Taylor Swift e basicamente todos os seus namorados:

1- Taylor Lautner (2009)

Treta: Eu não sei nem se isso pode ser considerado treta, pois aparentemente esta acabou sendo uma situação muito bem resolvida entre os dois artistas. O que aconteceu foi que os dois fizeram par romântico no filme “Valentine’s day” e acabaram levando o romance para a vida real, isso durou por uns quatro meses entre Agosto e Dezembro de 2009.

Evidências: Dizem que a música “Back to December” de Swift foi inteiramente uma confissão do que ela sentiu após o término do relacionamento com o Lautner. Vamos a alguns trechos:

Because the last time you saw me
Is still burned in the back of your mind
You gave me roses and I left them there to die

Porque na última vez que você me viu
Ainda está queimando no fundo da sua mente
Você me deu rosas e eu as deixa lá para morrer

Por este trecho, percebe-se que o término foi unilateral e que talvez Taylor Lautner nem esperasse que isso fosse acontecer.

So this is me swallowing my pride
Standing in front of you saying I’m sorry for that night
And I go back to December all the time
It turns out freedom ain’t nothing but missing you

Então esta sou eu engolindo meu orgulho
Em pé em sua frente pedindo desculpas pela aquela noite
E eu volto atrás para dezembro o tempo todo
Acontece que a liberdade não é nada além de sentir saudades de você

Já nesta parte, a cantora pede desculpas, uma atitude que parece ser rara de ser gravada em suas canções. Será que bateu um arrependimento?

I miss your tan skin, your sweet smile, so good to me, so right
And how you held me in your arms that September night

Sinto falta da sua pele bronzeada, seu sorriso doce, tão bom para mim, tão certo
E como você me segurou em seus braços naquela noite de setembro

E para quem não achou que isso foi uma referência clara, segue uma imagem:

#saudadesSharkBoy

Resultado: em uma entrevista alguns anos depois o próprio Taylor Lautner chegou a afirmar que a música era sim para ele. Mas aparentemente essa história são águas passadas e cada um seguiu com suas vidas e projetos.

2- John Mayer

Treta: O segundo da lista é o experiente músico John Mayer, que inclusive já namorou a Katy Perry, Hollywood é basicamente uma grande agência de speed dating (lamento o comentário, sqn). O romance com Mayer se passou entre dezembro de 2009 e fevereiro de 2010, e por favor me digam que não fui a única que percebeu uma proximidade de datas com o primeiro desta lista…

Evidências: Eis que Taylor canta em um de seus shows a música “Dear John” após o término do relacionamento dos dois. E assim, só não entendeu que a letra era direcionada para o outro artista quem não quis, porque o título literalmente foi batizada em homenagem ao rapaz.

My mother accused me of losing my mind,
But I swore I was fine, you paint me a blue sky
And go back and turn it to rain
And I lived in your chess game,
But you changed the rules every day
Wondering which version of you I might get on the phone
Tonight, well I stopped picking up, and this song is to let you know why

Minha mãe me acusou de estar ficando louca,
Mas jurei que estava bem, você pinta um céu azul
Eu volto e transformo-o em chuva
E eu vive no seu jogo de xadrez
Me perguntando qual versão de você eu poderia encontrar no telefone
Esta noite, bem eu parei de responder, e esta música é para te dizer o por quê

O que se entende é que Taylor esperava ser tratada de uma forma diferente, muitos dizem que a mãe da cantora não aceitava o relacionamento (evidenciado na música) por conta da diferença da idade entre os dois, a cantora tinha 19 anos na época (mães são vozes da razão?).

Dear John, I see it all, now it was wrong
Don’t you think nineteen is too young
To be played by your dark twisted games, when I loved you so?

Querido John, eu vejo tudo agora, tudo foi errado
Você não acha que 19 é muito nova
Para ser jogada por seu jogos sombrios e desequilibrados, quando eu te amei tanto?

O resto da letra também evidencia o quão complicado foi a relação…

Resultado: como John Mayer não é de ficar calado dentro das situações, ele foi lá e respondeu da forma que mais sabia fazer lançando músicas. Eis que surge “Paper Doll”, que falaria sobre uma bonequinha de papel.

You’re like twenty-two girls in one
And none of them know what they’re runnin’ from

E você é como 22 garotas em uma
E nenhuma delas sabe do que elas estão fugindo

Acho que ele também não deixou a situação sem troco né?

Fold a scarf, Moroccan red
And tie your hair behind your head

Dobre um cachecol, vermelho marroquino
E prenda seu cabelo atrás da cabeça

COUGH COUGH. 1 segundo para parar minha crise de tosse… Credit: WENN

Cut the cord and pull some strings
And make yourself some angel wings
And if those angel wings don’t fly
Someone’s gonna paint you another sky

Corte os fios e puxe algumas cordas
E prepare para você mesma algumas asas de anjo
E se essas asas não voarem
Alguém vai te pintar um outro céu

Ele não só brincou com a imagem de boa moça da cantora como fez referência direta a letra da música que ela havia lançado, quem foi que primeiro falou em pintar um céu para a pessoa amada?

Mais uma vez, aparentemente, acabou tudo por ai. Se eles soltaram mais alguma farpa foge do meu conhecimento. Agora, NEXT!

3- Jake Gyllenhall

Treta: depois do leve peso que foi o relacionamento anterior, em outubro de 2010 até janeiro de 2011 foi a vez do namoro com o ator Jake Gyllenhall.

Fofos né? (Ao ponto que chegamos já podemos dizer que dona Taylor está de parabéns porque só pega macho lindo!)

Em uma entrevista Taylor chegou a dizer que a letra da música era voltada para uma experiência que teve com um cara um tanto quanto não confiável, que ela não podia contar com quando ele iria embora nem com quando iria voltar, mas que ele sempre voltava. Diz-se que o ator chegou a fretar um avião para que a amada pudesse encontrá-lo em um final de semana romântico, enquanto ele gravava cenas para seus filmes. Claramente um homem ocupado, né gente? Mas se faz tempo pra tudo!

Evidências: (fora a imagem anterior…)

This is the last time I’m asking you this,
Put my name at the top of your list,
This is the last time I’m asking you why,
You break my heart in the blink of an eye, eye, eye

Esta é a última vez que te peço isso,
Coloque meu nome no topo da sua lista,
Esta é a última vez que te pergunto por que,
Você corta meu coração com um piscar de olhos, olhos, olhos

As más línguas dizem que Jake tinha uma variedade bem grande de opções para se entreter entre uma gravação e outra (se vocês entendem), então o pedido de colocar o nome da cantora no topo da lista se justificaria. A segunda música que representaria um momento do casal é a “All Too Well”.

Esta música está repleta de momentos em família, e durante o Thanksgiving (Dia de Ação de Graças), eles foram fotografados passando um tempo com a família de Jake, inclusive Taylor passou um tempo com a irmã dele.

Left my scarf there at your sister’s house,
And you still got it in your drawer even now.

Deixei meu cachecol na casa da sua irmã,
E você ainda o tem na sua gaveta, mesmo agora

Mas gente, sempre tem que ter um cachecol na história né?

And your mother’s telling stories about you on a tee ball team
You tell me ‘bout your past, thinking your future was me.

E na casa da sua mãe, contando histórias sobre você em um time de baseball
Você me conta sobre o seu passado, pensando que eu era o seu futuro.

Ver fotos da infância do namorado na casa dos pais dele é algo bem importante no relacionamento, para ela pelo menos.

Resultado: Eles realmente acabaram o namoro, por motivos que ninguém sabe, mas pelo que se entende foi o ator quem preferiu acabar e isso deixou a cantora um tanto quanto abalada.

-FIM-

Mentira, não é o fim não, mas no próximo post a gente acaba. Eu não acredito que a gente ouve essas músicas e não tem noção de que elas foram escritas para alguém em específico!

See you next time :*

Em destaque

Você já ouviu falar no “Silbado Mazateco”?

Há muitas línguas no mundo.

A linguagem escrita/falada é apenas uma maneira de comunicação entre os seres vivos que aqui habitam. Você sabe outras maneiras?

Esse tipo de “assovio” é utilizado nas áreas mais remotas do México para a comunicação entre as civilizações indígenas que podem transmitir discursos em até um kilômetro de distância sem dizer uma única palavra.

Así suena el mazateco silbado

O discurso pode transmitir fatos no presente, passado e futuro e possui 7 frequências. Hoje em dia, pelo avanço da tecnologia, coisas como o telefone ou o megafone se transformam em comuns e a necessidade básica de uma comunicação a longa distância, foi perdida.

Além disso, muitas crianças começam a ter vergonha da sua língua materna quando vão para a escola e sofrem o processo de “castellanización”, com bullying, em alguns casos.

Você sabe algo sobre as línguas indígenas no Brasil? Vamos valorizar o que é nosso!

Em destaque

Você sabe o que é o Espaço Schengen?

Se a sua resposta for “nunca vi, nem comi, eu só ouço falar” continue lendo esse post porquê o assunto pode não parecer muito atrativo à primeira vista, mas só te dando um pequeno spoiler: é graças a ele que você poderá transitar entre 26 países sem precisar enfrentar a imigração todas as vezes.

Tá querendo saber mais agora, né?

Recentemente eu falei sobre o assunto lá no instagram do Bora Pro Intercâmbio e percebi que muita gente não fazia ideia de que ele existia, alguns que até já haviam usufruído das facilidades que o Espaço Schengen proporciona, mas não faziam ideia de que era tinha sido graças a ele.

E aí, que pra facilitar a vida das minhas queridas e dos meus queridos viajantes, eu resolvi fazer um post um pouquinho mais longo sobre o tema. Se acomoda ai que vamos descobrir o que danado é esse Schengen!

O Espaço Schengen é a área formada pelos países que fazem parte do Tratado ou Acordo de Schengen. O documento foi firmado em 14 de junho de 1985, na pequena vila de Schengen, em Luxemburgo, e estabeleceu as bases para a abertura das fronteiras internas e reforço das fronteiras externas entre os países signatários.

E na prática? Os atuais 26 países que dele fazem parte cessaram, após o Tratado, o controle em suas fronteiras internas, liberando a movimentação como se os Estados membros formassem um só país. Já nas fronteiras externas deste espaço, a partir da regulamentação do Tratado, foi instituída uma padronização nas regras da imigração para entrada e saída de pessoas, exigência de documentos para viajar, entre outros.

Atualmente, a lista dos países que formam o Espaço Schengen inclui: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia, Suíça.

Mas tome cuidado para não confundir os limites do Tratado de Schengen, com os da União Européia, ou com o continente europeu em si. É verdade que a maior parte dos países que fazem parte do Acordo de Schengen são membros da União Européia, mas veja, eu falo A MAIOR PARTE e não todos!

Países membros da UE que estão no Acordo de Schengen:

  • Alemanha
  • Áustria
  • Bélgica
  • Dinamarca
  • Eslováquia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Estônia
  • Finlândia
  • França
  • Grécia
  • Holanda
  • Hungria
  • Itália
  • Letônia
  • Lituânia
  • Luxemburgo
  • Malta
  • Polônia
  • Portugal
  • República Tcheca
  • Suécia

Países que são membros associados ao Espaço Schengen, mas não são fazem parte da UE:

  • Liechtenstein
  • Islândia
  • Noruega
  • Suíça

Países membros da UE que não fazem parte do Espaço Schengen:

  • Irlanda
  • Reino Unido
  • Bulgária
  • Chipre
  • Croácia
  • Romênia

Os micro-Estados da Europa:

  • Mônaco
  • San Marino
  • Vaticano

E qual a relação disso tudo com nós brasileiros, meros mortais?

Bom, para quem viaja com um passaporte brasileiro, significa que o controle da imigração, com checagem de passaporte e demais documentos, é feito uma vez só, no primeiro país de desembarque. Uma vez que a entrada é liberada o turista possui permissão para ir de um país a outro que seja parte do Espaço Schengen, sem precisar passar pelo controle de imigração todas as vezes.

Se você tiver um visto de permanência, emitido por qualquer um dos países que assinaram o Tratado de Schengen, isso irá te permitir circular legalmente por todas as demais nações signatárias. Para turismo em viagens curtas, no entanto, os passaportes de diversos países (do Brasil, inclusive) dão direito à isenção do visto prévio, podendo ter a entrada autorizada na Europa pelo agente da imigração, no aeroporto de desembarque.

Isso porquê, o governo brasileiro tem formalizado um acordo com os países da União Europeia que garante aos brasileiros portadores de passaporte comum, viajando a turismo, permanência no Espaço Schengen sem precisar de visto prévio. A isenção é válida para viagens curtas, de até 90 dias de duração, a cada período de 180 dias.

Entendeu agora por quê é importante conhecer o Espaço Schengen? Ir para um país e ter a possibilidade de conhecer outros 25 sem precisar se preocupar com burocracias imigratórias é uma mão na roda para muitos viajantes. A existência do Tratado facilitou muito o turismo nos países que aderiram o acordo.

Agora me conta aqui, só pra mim, qual desses países acima você já visitou ou quer visitar?

Em destaque

Solta o Som! – Músicas que marcaram filmes nos anos 80

Alô alô, galeres! Tudo nas pazes? Como não, né?! Hoje é sexta \o/\o/\o/\o/\o/

Bem, na semana passada estreou a tão aguardada terceira temporada de Stranger Things! Inclusive, rolou até post aqui no blog sobre a série.

Para quem ainda não viu, e não dando spoilers, a série é ambientada nos anos 80, e em todas as temporadas até aqui, mostrou total fidelidade na retratação da época – roupas, brinquedos, lojas, filmes e muuuita música.

Imagem relacionada

E é inspirada em Stranger Things que temos a nossa listinha do dia: músicas que marcaram filmes dos anos 80. Mesmo que você não tenha nascido nessa época, (o que é o meu caso :D) com certeza você já deve ter ouvido alguns desses sucessos na finada Sessão da Tarde (o que é o meu caso :D).

Resultado de imagem para sessão da tarde
R.I.P.

Ghostbusters – Ray Parker Jr. / Os Caça-Fantasmas (1984)

Imagem relacionada

Ghostbusters foi composta e gravada por Ray Parker Jr. Foi lançada em maio de 1984 e se tornou um hit mundial, ficando no topo da Billboard por 3 semanas e também chegou ao segundo lugar no UK Singles Chart. O sucesso rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Canção Original.

Antes de ser oferecida a Parker Jr., a música passou por Lindsey Buckingham, do Fleetwood Mac, mas o músico recusou o convite. Também foi oferecida a Huey Lewis que recusou por que estava envolvido com a trilha sonora de ‘De Volta Para O Futuro’. Posteriormente, Lewis e Parker Jr. entraram em uma briga judicial por uma acusação de plágio da parte de Lewis. Após idas e vindas, o processo corre em segredo judicial.

Who you gonna call? GHOSTBUSTERS!

Don’t You (Forget About Me) – Simple Minds / Clube dos Cinco (1985)

Resultado de imagem para the breakfast club

O sucesso do filme deu ao Simple Minds o maior sucesso de sua carreira. A música, escrita por Keith Forsey e Steve Schiff, alcançou os topos das paradas nos Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Itália, entre outros. A canção já apareceu em outros filmes como ‘American Pie’, ‘Desenrola’ e ‘A Escolha Perfeita’.

O Simple Mind por pouco não deixou escapar a oportunidade da vida. Keith Forsey queria que a banda gravasse a música mas, num primeiro momento, eles rejeitaram. Daí a letra passou pelas mãos de Billy Idol e Bryan Ferry, mas eles também recusaram. Até que o diretor do filme e fã do Simple Minds, John Hughs, convenceu a banda a gravar, e o resto é história.

Shalalala Shalalala Shalalalalalalala

(I’ve Had) The Time of My Life – Bill Medley e Jennifer Warnes / Dirty Dancing – Ritmo Quente (1987)

Imagem relacionada

Escrita por Franke Previte, John DeNicola e Donald Markowitz, a música foi gravada e usada para o filme. A canção ganhou o Oscar e o Globo de Ouro ambos na categoria de Melhor Canção Original, e um Grammy em Melhor Performance Pop em Grupo ou Dupla.

Inicialmente a canção era para Donna Summer e Joe Esposito, mas a cantora recusou pois não gostou do título do filme. Bill Medley também recusou na primeira investida por que sua esposa estava grávida. Após o nascimento da sua filha, ele aceitou o convite ao saber que Jennifer Warnes gravaria se ele também estivesse lá.

Because IIIII’ve haaadd the time of my liifffeee

Eye of The Tiger – Survivor / Rocky III (1982)

Resultado de imagem para rocky iii

A música foi escrita pelo guitarrista e tecladista da banda, Frankie Sullivan e Jim Peterik, e ficou no topo dos singles por 6 semana na América e foi a segunda mais bem sucedida daquele ano, perdendo apena para ‘Physical’, de Olivia Newton-John.

A ideia original para o filme era usar a canção ‘Another One Bites the Dust’ mas o Queen recusou o pedido. Então, o direto e ator do filme, Sylvester Stallone, pediu a banda que escreve e gravasse uma música.

And he’s watchin’ us all with the eeeeeeeye of the tigeeer

Footloose – Kenny Loggins / Footloose – Ritmo Louco (1984)

Imagem relacionada

A canção é de Dean Pitchford e Kenny Loggins, e foi lançada em janeiro de 1984 como o primeiro dos dois singles do filme. Passou 3 semanas no número um na Billboard, e foi escolhida como a quarta canção do ano pela mesma revista.

A música é uma das mais famosas da carreira do artista, levando-o a concorrer ao Oscar como Melhor Canção Original. Em 2018 foi selecionado para preservação na National Recording Registry, da Biblioteca do Congresso dos EUA.

Now I gotta cut loose, footloose

E por hoje é só, meus povos! Bom fim de semana e até sexta que vem 😀

Em destaque

Indiretas Musicais

Hi, guys!

Estava eu pensando por dias sobre o que escrever para o post dessa semana, mas não conseguia pensar em nada além de tretas de famosos. Vejam bem, eu não sou uma pessoa que passa horas lendo sobre a vida de famosos, mas quando se passa duas semanas sem internet você volta ao vício de uma forma muito mais pesada.

Mas confesso que quando voinha conta as histórias do povo da vizinhança escuto atentíssima…

Vocês devem estar se perguntando [ou não]: mas que tópico mais aleatório… como uma pessoa chega num tema desses?

Eis que um dia estou navegando pela fonte de notícias mais popularizada no momento, o twitter, e vejo mais um capítulo na novela Katy Perry – Taylor Swift. Aparentemente, elas fizeram as pazes e estavam até dando entrevistas falando bem uma da outra, minha reação: mas minha gente, até semana passada elas não eram as arqui-inimigas do pop atual?!

E como eu tendo sempre a usar as fontes mais toscas de inspiração para produção de conteúdo, resolvi trazer para vocês alguns exemplos de músicas que são popularmente conhecidas como farpas criadas por artistas direcionadas para outros.

Eles juram que eram indiretas, mas a internet não perdoa e faz o máximo para deixar bem claro que a gente sabe que ninguém tentou ser discreto.

Vou deixar bem claro que não faço juízo de valor sobre nenhuma dessas histórias e que para mim o que importa mesmo é que esses artistas continuem fazendo músicas boas, e de forma alguma quero disseminar fofocas ou julgar ninguém. Sem mais delongas, vamos às que inspiraram este post:

1- Taylor Swift e Katy Perry

Treta: a história é longa, mas basicamente, Taylor afirmou que em 2013 Katy contratou os dançarinos da outra para participar de sua turnê sabendo que a própria Taylor precisaria deles para a preparação dos seus shows. Sabe-se que é comum que os dançarinos trabalhem com mais de um artista dependendo das temporadas de shows, mas Taylor achou que Katy não ter se comunicado com ela foi uma tentativa de sabotagem…

As farpas rolaram soltas em entrevistas (e na internet) durante anos.

Evidências: foi desse problema que teria surgido a música “Bad Blood” e para quem não sabe esse termo em inglês é usado para falar sobre uma rixa, um problema entre duas partes que não pode mais ser resolvido…

Ora, ora… interessante, não?

O videoclipe reuniu muitas amigas famosas da Taylor Swift, elas formavam um squad e dá para entender que o objetivo era elas se vingarem de uma ex-amiga da princesinha do pop.

Os versos que mais deixaram essa treta toda em evidência foram:

You know it used to be mad love

So take a look at what you’ve done

‘Cause baby now we got bad blood

Você sabe, isso costumava ser um amor louco

Então olhe para o que você fez

Porque agora nós temos uma rixa

E:

“Band-aids don’t fix bullet holes” Band-aids não consertam buracos de bala

Acredito que a parte da rixa tenha ficado bem clara, e que dá para ver que a Taylor culpava bastante a colega pelos fatos ocorridos. A segunda referência é voltada a música intitulada “Bullet” da Katy em que ela fala que sua força é como uma bala de armas de fogos.

Resultado: como eu já disse, aparentemente elas fizeram as pazes durante um jantar, e já foram vistas juntas em outras ocasiões. Dizem que vem parceria musical ainda este ano, mas é tudo muito incerto ainda. Mas espero que dê tudo certo.

2- Justin Timberlake e Britney Spears

Treta: eu acho pouco provável que vocês não saiba, mas sim, esse casal existiu real oficial. Muita gente shippava esse casal pop dos anos 2000 e sofreu demais com tudo o que se passou. Em 2002 o relacionamento deles veio ao fim e ninguém entendeu muito bem o que aconteceu, pois o que se sabia era que foi o cantor quem colocou um ponto final na relação.

Evidências: eis que em 2002 Justin lança o clipe da música “Cry me a river” e olhem bem para a atriz.. ela lembra alguém?! Não, ela não lembra alguém, a bicha é a própria (sósia) Britney Spears. Essa música só colocou mais lenha na fogueira de que o relacionamento desmoronou por conta do affair que a cantora teve com seu coreógrafo enquanto ainda namorava Timberlake.

Dizem que a letra desta música surgiu enquanto Justin estava no estúdio com Timbaland e recebeu uma suposta ligação da Britney pedindo desculpas pela traição, depois dessa ligação ele se sentou e escreveu a letra numa rapidez enorme, quase como num transe. Essa história se perpetua por conta dos seguintes versos:

You don’t have to say, what you did

I already know, I found out from him

Você não precisa dizer, o que você fez

Eu já sei, eu descobri através dele

E:

Now you tell me you need me

When you call me on the phone

Girl, I refuse

You must have me confused with some other guy

Agora você diz que precisa de mim

Quando me liga no telefone

Garota, eu recuso

Você deve ter me confundido com algum outro cara

Esse cabelo de miojo do Justin…

A treta não acabou por ai, em 2003 Britney lançou a música “Everytime” que seria nada mais nada menos que um pedido público de desculpas por toda a situação que aconteceu com o ex. Mais uma vez, o ator que contracena com a cantora no clipe se parece demais com o Justin, além dos artistas estarem sempre sob os holofotes da fama o que corrobora os boatos.

Os versos que chamam mais atenção na música são:

And every time I see

You in my dreams

I see your face

You’re haunting me

I guess I need you baby

E toda vez que vejo

Você nos meus sonhos

Vejo seu rosto

Você está me assombrando

Acho que preciso de você, amor

Resultado: os dois realmente não continuaram com o relacionamento, e ninguém sabe se ainda existe algum “bad blood” entre eles, mas o mundo pop inteira sabe que eles não são melhores amigos. Hoje em dia eles tem relacionamentos com outras pessoas, e, pessoalmente, acredito que conseguiram construir famílias muito lindas (ainda bem que as pessoas amadurecem).

E só para jogar mais um pouquinho de gasolina no fogo, segue um link que mostra que talvez o Justin não tenha sido tão inocente assim na história toda:

Dossiê explica relação obsessiva e misógina de Justin Timberlake por Britney Spears ao longo dos anos

3- Selena Gomez and Justin Bieber

Treta: então… eu não sei nem por onde começar… se vocês quiserem realmente entender a situação toda existe uma thread que explica durante os anos a história quase que completa (a gente nunca vai saber tudo).

Essa thread aqui.

Mas basicamente os dois cantores estavam envolvidos num relacionamento tóxico que durou anos e que gerou muitas indiretas musicais relacionadas a isso. Foram muitas idas e vindas no relacionamento, e a gente que está de fora não pode apontar o dedo em ninguém, mas acho que muito disso tudo está relacionado a imaturidade de ambos os artistas. Mas vamos olhar apenas para as músicas (eu vou tentar ao máximo me controlar):

Evidências: nenhum dos dois assinou 100% das suas músicas, mas só o fato de eles escolherem interpretarem certas letras mostra a identidade dos artistas em certas momentos de suas vidas.

A primeira música lançada que, na minha humilde opinião, evidenciou alguns aspectos do relacionamento deles foi lançada em 2014, “The heart wants what it wants” (O coração quer o que ele quer) é basicamente um hino sobre como a cantora já sabia que havia algo errado na relação, mas ela simplesmente não conseguia sair dela por causa do amor.

The bed’s getting cold and you’re not here

The future that we hold is so unclear

But I’m not alive until you call

And I’ll bet the odds against it all

Save your advice ‘cause I won’t hear

You might be right but I don’t care

There’s a million reasons why I should give you up

But the heart wants what it wants

A cama está esfriando e você não está aqui

O futuro que nos aguarda é muito incerto

Mas eu não estou viva até a sua ligação

Mas eu vou apostarei contra tudo isso

Guarde seus conselhos porque não escutarei

Você pode estar certo, mas não me importo

Tem um milhão de motivos do por quê eu deveria desistir de você

Mas o coração quer o que ele quer

Inclusive, Bieber é conhecido por suas visitas frequentes a baladas, lembra algo no clipe?

Pulando para junho de 2015, Justin lançou “Where are U now” em parceria com os Djs Skriller e Diplo, após mais um dos términos com Selena. Essa seria uma das supostas tentativas do cantor de mostrar para a amada o quanto sentia sua falta.

I gave you the key when the door wasn’t open
Just admit it
See, I gave you faith, turned your doubt into hoping, can’t deny it
Now I’m all alone and my joys turned to moping
Tell me here, where are you now that I need ya?

Eu te dei a chave quando a porta não estava aberta
Só admita
Veja, eu te dei fé, transformei sua dúvida em esperança, você não pode negar
Agora estou totalmente sozinho e minhas alegrias se tornaram em lamentações
Me diz, onde está agora quando preciso de você?

Logo após, veio o que dizem ser a resposta de Selena para os rumores da época, a música “Good for you” é de um tom um tanto quanto sedutor e declara tudo o que a outra parte estaria perdendo em não estar num relacionamento com a cantora. Diz-se que os seguintes versos foram direcionados diretamente para Justin:

Gonna wear that dress you like, skin-tight
Do my hair up real, real nice
And syncopate my skin to your heart beating

Vou usar aquele vestido que você gosta, colado na pele
E arrumar meu cabelo muito, muito bem
E sincronizar minha pele com as batidas do seu coração

Em agosto foi a vez de Justin lançar mais uma música, “What do you mean” veio em agosto, depois de mais uma das idas e vindas do casal (confesso que já me perdi e nem sei mais se eles estavam juntos ou não na época, mas a música é real).

What do you mean
When you nod your head yes
But you wanna say no
What do you mean? hey
When you don’t want me to move
But…

O que você quer dizer
Quando balança sua cabeça para sim
Mas quer dizer que não
O que você quer dizer? Hey
Quando não quer que eu me mexa
Mas…

Em outubro do mesmo ano veio a música “Same old Love” de Selena em que ela afirma estar cansada do mesmo amor velho que a só faz mal e a deixou despedaçada (miga, também cansei de tentar entender).

Para acabar essa breve lista de músicas que eles supostamente interpretaram direcionando um para o outro, também em outubro foi lançada a música “Sorry” em que Justin estaria pedindo desculpas publicamente. Parece até que ele fez uma serenata para Selena e eles reataram pouco tempo depois…

Tentei colocar algumas das músicas principais, mas neste link tem uma lista mais completa: Every Song Justin Bieber and Selena Gomez Have Written About Each Other

Resultado: o resultado é que eu fiquei mais confusa ainda com essa história do que quando comecei a escrever o post, mas tentei. Como o casal anterior, o ship #Jelena acabou morrendo, Justin se casou recentemente com a Hailey Baldwin (agora Hailey Bieber) e a Selena está cuidando cada vez mais de si mesma, curtindo os amigos e focando na própria saúde (sensata).

E quanto à Katy Perry e Taylor Swift… véi, a Taylor é tretosa demais! Eu tentei fazer um breve apanhado de todas as músicas que ela escreveu para alfinetar outros artistas, mas de breve não ia ter nada, então o post da semana que vem vai ter mais baixaria, mentira (VERDADE) :*

Em destaque

Neymar e Barcelona: será que tem volta?

Que Neymar é um grande jogador todos nós sabemos! Também sabemos que sua vida está recheada de polêmicas. As últimas notícias, por exemplo, trazem especulações fortíssimas sobre Neymar está voltando para o Barcelona. Você acredita que isso é possível?

Neymar foi ao PSG para ser o melhor do mundo e… não conseguiu. Não conseguiu um posto de grande destaque no clube (até porque o campeonato francês não tem, hoje em dia, grande competitividade) e ainda sofreu várias lesões. Suas lesões, por exemplo, afetaram diretamente a Seleção Brasileira (que foi desfalcada).

Neymar em um jogo pelo Barcelona, em 2015.

O brasileiro chegou ao Barcelona em 2013 e ganhou conquistou a Champions 14/15, foi finalista da Bola de Ouro em 2015 e resolveu, após 4 anos, buscar protagonismo no PSG sendo vendido por 222 milhões de euros.

Neymar em sua apresentação no PSG.

Além de todas as suas polêmicas pessoais, o jogador esteve nos holofotes por uma polêmica envolvendo Edinson Cavani, jogador uruguaio companheiro de PSG! Acontece é que o presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al Khelaifi, disse à revista France Football que ainda precisa ser convencido de que o craque brasileiro está aplicado em seu projeto para o clube. Pouco antes, o jornal L’Equipe publicou que o PSG estaria disposto a negociar o jogador.

Bom, o fato é que em 2019 as especulações de que Neymar não volte para Paris depois da Copa América são enormes. O jornal “Mundo Deportivo” já faz a capa do time dos sonhos, com Antoine Griezmann (recém-saído do Atlético de Madrid) e Neymar:

Reprodução/Mundo Deportivo

Rafinha, meio-campista do Barcelona, disse em evento beneficente que “espero que Neymar venha. É um grande jogador e seria muito bom para o Barcelona. Nunca vi nada igual como o ‘tridente’ formado por Messi, Ney e Suárez, era pura magia”.

Rafinha e Neymar atuaram juntos no Barcelona entre 2013 e 2016 (Foto: Reprodução/Instagram)

Já Vidal, meio-campista chileno e jogador do Barça, em entrevista disse que estava focado na seleção (eliminada pelo Peru no dia 03/07/2019) e que a ida de Neymar não era um ponto a ser tratado por ele. Será que o brasileiro não é tão querido quanto acha?

Víctor Font, candidato a Presidência do Barça, disse que a contratação do brasileiro não seria tão bom ao clube porque o jogador não tem como prioridade o futebol: “No caso de Neymar, há uma convergência de muitos fatores que talvez não expliquem de forma aberta. Há dois casos na justiça que envolvem Neymar e Barcelona. E uma das demandas o envolvem diretamente, com o qual para chegar a acordos, deve haver contrapesos muito mais além do esportivo”, acrescentou.

O mesmo disse Javier Tebas, presidente de La Liga por não dar exemplo fora de campo.

E você? O que acha? Será que o brasileiro volta a vestir a camisa catalã?

Eu acho que sim. Senão nessa janela, na próxima. Mas ele volta… E ainda como ídolo. Às vezes, as questões morais não são tão importantes para os dirigentes futbolísticos.

Em destaque

Saiba 05 motivos pelos quais brasileiros estão indo para a Irlanda

Não dá mais para negar que a República da Irlanda virou o novo destino dos brasileiros. A diferença é que nem todos buscam o país como destino de férias, mas sim como um destino para estudo e trabalho. Mas qual será o segredo para atrair tantos brasileiros a terras irlandesas?

Claro que eu fui dar uma pesquisada na internet pra saber qual é essa fórmula mágica que o país vem usando pra atrair tantos jovens brasileiros e o que eu encontrei me fez pensar em arrumar as malas e ir pra lá também. Será que vai acontecer o mesmo com você?

simpatia dos irlandeses

Os irlandeses são um povo muito hospitaleiro e solícito com os estrangeiros, assim como nós brasileiros (ao menos é o que diz a fama). Além disso, as cidades, GalwayDublin e Cork foram eleitas como as mais simpáticas do mundo. Vai dizer que não dá vontade de ir lá só pra conferir se isso é mesmo verdade?

APRIMORAR UM SEGUNDO IDIOMA

O inglês e o irlandês são as duas línguas oficiais do país. Aqui mesmo no blog, em outro post, eu já falei sobre as possibilidades de estudar inglês no exterior. Ter um segundo idioma hoje em dia é obrigatório para quem quer dar um upgrade na carreira.

E por falar em upgrade os brasileiros estão buscando muito a opção de estudo & trabalho no país. Assim podem aprimorar o inglês enquanto recuperam uma parte da grana que foi gasta com o intercâmbio. Tudo bem que você não vai se tornar o Seu Sirigueijo, mas vai conseguir uma boa quantia.

O que nos leva a falar sobre o nosso próximo tópico…

visto para trabalho

Outro motivo que faz com que os olhos dos brasileiros brilhem, é que as leis de imigração do país são bem flexíveis. No país, os alunos matriculados em qualquer curso, incluindo aqueles de idiomas, com mais de 25 semanas de duração, podem trabalhar meio período e tempo integral nas férias.

Quando comparado com o Reino Unido, por exemplo, onde apenas estudantes de universidades podem trabalhar a diferença é enorme, não é mesmo? Além disso, o visto para permanecer no país pode ser obtido quando o intercambista chega ao destino.

Custo de vida

É barato? Não! A Irlanda não está entre os destinos mais baratos para se estudar inglês (como é o caso dos destinos que já tratamos aqui: Malta, Canadá e África do Sul), mas quando você compara o custo x benefício o destino passa a ser atrativo financeiramente falando.

Comparei no Expatistan, uma ferramenta que compara o custo de vida em várias capitais espalhadas pelo mundo, o custo de vida entre a capital da Irlanda, Dublin, e a capital da Inglaterra, Londres e o resultado foi:

Viver em Dublin é 9% mais barato se comparado com a vida em Londres.

Facilidade de viajar pela Europa

A cereja do bolo… Ou você vai mentir dizendo que, quando pensa em fazer intercâmbio na Europa, a facilidade de viajar entre vários países não é um baita atrativo? A Irlanda faz parte da União Europeia, uma união econômica e política de 28 Estados-membros independentes situados principalmente na Europa.

A União Europeia é composta por 28 Estados soberanos, entre eles estão: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Checa, Reino Unido, Romênia e Suécia.

Infelizmente o país não faz parte do Espaço Schengen que, assim como o Reino Unido, preferiu apenas manter o acordo de circulação com os membros da União Europeia.

E agora um motivo extra (porquê escolher só 5 foi tarefa DIFÍCIL…)

as paisagens
21 fotos da Irlanda que comprovam que esse país saiu de um conto de fadas
O Castelo de Cashel foi residência dos reis Munster durante 7 séculos, antes da invasão da Normandia. Fonte: © listofimages
21 fotos da Irlanda que comprovam que esse país saiu de um conto de fadas
Fiordes em Moher. Fonte: © Gareth Wray
21 fotos da Irlanda que comprovam que esse país saiu de um conto de fadas
Uma vista da costa. Fonte: © George Karbus
21 fotos da Irlanda que comprovam que esse país saiu de um conto de fadas
A Calçada do Gigante é uma área única com mais ou menos 40.000 colunas de basalto, resultado de uma erupção vulcânica. Fonte: © reddit
21 fotos da Irlanda que comprovam que esse país saiu de um conto de fadas
Ponte para as estrelas, em Wicklow. Fonte: © Erik Scraggs

Ai, Ai, eu não sei vocês, mas enquanto estava escrevendo esse post eu já estava pensando em arrumar as malas e ir agora mesmo! Ficou interessado? A WA Intercâmbio possui pacotes maravilhosos para estudo e trabalho na Irlanda. Dá uma passadinha no site deles, ou escreve aqui pra gente que te colocamos em contato com a empresa.

Eu vou ficando por aqui com uma baita vontade de arrumar a mala e partir pra esse paraíso irlandês. Até mais!

Em destaque

Ladies of Blues – 4 mulheres que estavam no começo

E aí, galera! Tudo certo com vocês? E essa sexta que chegou, hein?! Sorriso na cara mode ON 😀

Resultado de imagem para gif friday dance

Ontem, nos Estados Unidos, foi comemorado o Dia da Independência, o famoso ‘July the fourth’. E já que estamos falando dos States, hoje vamos falar sobre parte da história de um ritmo autenticamente americano – o Blues.

A história do Blues começa no Mississípi Delta, cidade que se encontra entre os rios Mississípi e Yazoo, no estado do Mississípi. No século 19, a área era o celeiro da produção agrícola americana, e a força motriz do trabalho eram os escravos afro-americanos.

Os trabalhadores rurais e os escravos costumavam cantar sobre seus sofrimentos, sobre o preconceito, sobre a dureza da vida em geral. E é dessa expressão oral nos campos de plantação de algodão no sul americano que nasce o Blues. O resultado da mistura entre o ritmo africano, os hinos europeus e o folk é o que embala as lamentações.

Vários músicos foram responsáveis pela construção desse ritmo, e hoje trazemos quatro mulheres que deixaram seu nome na história do gênero e da música.

Mamie Smith

Imagem relacionada

A cantora, dançarina, pianista e atriz foi a primeira negra a gravar uma canção de blues. A música Crazy Blues foi lançada em 1920 e se tornou um sucesso entre os afro-americanos, para a surpresa das gravadoras que negligenciavam, até o momento, este mercado. Dada à importância histórica da gravação, Smith foi indicada para Grammy Hall of Fame em 1994, e em 2005 foi nomeada para a conservação permanente no National Recording Registry, da Biblioteca do Congresso americano.

Ida Cox

Imagem relacionada

Conhecida como a “Rainha sem coroa do Blues”, a cantora foi uma das pioneiras do blues feminino, juntamente com Gertude “Ma” Rainey e Bessie Smith. Em 1923 fez sua primeira gravação, Graveyard Dream Blues e Weary Way Blues, e encontrou o sucesso imediato – entre 1923 e 1928 gravou mais 78 músicas. Atingiu grande popularidade após o show ‘From Spirituals to Swing’ no Carnegie Hall, em Nova York, em 1939.

Gertude “Ma” Rainey

Resultado de imagem para ma rainey

Foi a primeira artista de palco a incorporar o autêntico blues ao seu repertório, e por isso é conhecida como a “Mãe do Blues”. Iniciou sua carreira no Spring Opera House em 1900. Após seu casamento com William “Pa” Rainey, “Ma” e “Pa” fizeram turnê até 1915, quando se separaram. Em 1916 ela saiu em turnê com sua própria banda, e continuou a fazer sucesso. Apesar da sua popularidade no circuito do blues no sul dos Estados Unidos, sua primeira gravação foi apenas em 1923 com a música Bo-Weevil Blues.

Bessie Smith

Imagem relacionada

Smith começou com seu próprio show em 1913, e por volta de 1920 estava estabelecida como uma cantora grande reputação no sul americano. Gravou pela primeira vez em 1923 as músicas Gulf Coast Blues e Downhearted Blues. A cantora se transformou num enorme sucesso, e era a atração mais popular da década de 1920, sendo a artista negra mais bem paga de sua época. Ganhou o apelido de “Imperatriz do Blues”, e gravou cerca de 160 canções.

E por hoje é só! Xero pra vocês :*

Em destaque

11 coisas sobre Stranger Things

Hi, guys. Pegaram a referência já pelo título? Se sim, muy bien, vocês já tem o passaporte carimbado para a entrada no submundo.

Viciadinhos de séries, esse é o nosso momento.

Trago notícias boas, muito boas, extremamente boas. Amanhã, 4 de julho, sai a terceira temporada de Stranger Things na Netflix (vulgo – MãeFlix).

Imagens minhas recebendo essa notícia.

Para comemorar esta data tão especial, deleitem-se com 11 curiosidades sobre a série 🙂

1- Números (Reizinho que é reizinho já chega com os dois pés no peito)

Que Stranger Things tem umas coisas absurdas todo mundo sabe, mas vocês sabiam dos números extraordinários que a segunda temporada da série atingiu? Por volta de 8.8 milhões de pessoas assistiram a segunda temporada nos três primeiros dias que ela estreou, e umas 361 mil pessoas assistiram os 9 episódios nas primeiras 24 horas da estréia.

Sim, você não leu errado.

É muita gente, é gente pra caramba. É um mundo de gente bem viciada. [You are not alone :]

2- The Montauk Project

Há uma cidade nos Estados Unidos chamada Montauk, diz-se que nesse local o governo americano fez experimentos com crianças, daí que vem a estória da Eleven. Outros projetos que se inspiraram nesses “fatos reais” foram Lost (2004 – 2010) e o filme Jaws (1975). Inicialmente, os irmãos Duffer chegaram até a nomear a série de Montauk, mas graças ao olimpo eles mudaram para Stranger Things, soa bem melhor né?

3- A Eleven foi inspirada no E.T.

Para quem assistiu tanto ao filme E.T. (1982) quanto a primeira temporada de Stranger Things acho que essa foi uma referência até fácil de pegar.

Sim, é dessa fofurinha que estamos falando.

Em um momento Eleven se disfarça com um vestido rosa e uma peruca loira muito da estranha, e essa seria uma das formas mais claras da referência. Mas houveram outros momentos que fizeram alusão ao tão aclamado filme de Spielberg, a própria Milly Bobby Brown (Eleven) comentou em entrevista que os irmãos Duffer disseram para ela que sua interpretação deveria ser guiada pelo E.T. e a relação dele com as crianças. Fora que ambos os personagens falam mais com ações e expressões do que com palavras.

4- Bora pro Halloween grupo?

Vocês sabem o que acontece com um grande elenco de crianças?

Acertou quem disse que acontece a criação de um grupo de whatsapp muito do animadinho. Os atores mirins já comentaram em entrevistas que fazem parte de um grupo chamado “stranger texts” (mensagens estranhas) fazendo referência ao título da série. Eles também se fantasiaram e foram juntos pedir doces durante o halloween 🙂

5- Dustin Henderson (O melhor quase não existiu)

Quando eu li sobre isso fiquei chocadíssima, aparentemente o personagem de Dustin Henderson não estava nos planos para existir da forma que acontece hoje. Os irmãos Duffer decidiram chamar o Gaten Matarazzo para fazer parte da produção quando viram o vídeo de sua audição. Ele se destacou tanto que eles tiveram certeza que o queriam na série de qualquer forma (sorte nossa).

Alguém coloca esse menino num potinho e manda lá pra minha casa?

E a icônica frase “purr” do personagem também foi uma criação do ator, isso fazia parte da sua imitação do Chewbacca :’) todo o staff gostou tanto que acabou deixando isso entrar nas cenas da série.

6 – O menino no hospital

Quem também impressionou com o vídeo da audição foi o Finn Wolfhard que é quem interpreta o Mike Wheeler.

O Finn resolveu que uma temporada rápida no hospital não iria impedir-lo de fazer a audição, ele simplesmente mandou a filmagem de cima da cama do hospital mesmo. Inclusive, quem puder vá catar as audições deles na internet, eles são muito FOFINHOS!!

7- A cena das luzinhas

Sabe aquela cena famosinha das luzes de natal? Pois então, no script original ela seria encenada pelos adolescentes a Nancy, o Jonathan e o Steve, seriam eles que teriam a ideia de expor as luzes para se comunicar com o monstro.

Nunca mais meu natal vai ser o mesmo.

Mas um dos autores, muito inteligente por sinal, deu a ideia de colocar a Joyce para se comunicar com seu filho Will. Eles acharam que a Winona Ryder conseguiria passar um leque de reações muito variado, por ser a atriz incrível que é e também pelo peso que a personagem traria para a cena. (Ovacionando essa ideia…)

8 – O Steve (ah, o Steve…)

Eu não sei se vocês perceberam, mas ainda tentaram fazer com que o Steve fosse o maior canalha da estória toda, eles tentaram por muito tempo, mas falharam miseravelmente.

Yep, yep, soft spot in my heart.

Por que isso aconteceu? Eu não culpo de forma alguma a produção, dou todos os créditos para o Joe Keery interprete do Steve, ele simplesmente é charmoso demais para conseguirem reverter seu nível de amabilidade com a audiência.

9 – O odiável número um

O personagem que todo mundo ama odiar… sim, o Billy Hargrove. Pense num bichinho ruim! Mas um ator incrível, temos que dar seu valor.

Como ele foi escalado para dar o ar da sua graça na produção? Dacre Montgomery dançou sem camisa ao som de “Come on Eileen” em sua audição, dizem que ele usou também uma fio dental durante esta audição, não vi vídeos (mas queria :). Foi mais um que impressionou os produtores e foi chamado por sua atitude.

10 – Um bromance é um bromance

Eu fico muito feliz de poder dizer que os produtores aceitam bastante da contribuição dos atores nesta produção para entregar o melhor trabalho possível para a audiência. É tanto que o bromance entre Dustin e Steve simplesmente não existia no roteiro original.

Mas a química entre os dois atores foi tão legal e trouxe uma bagagem emocional tão legal para o plot da estória que resolveram aproveitar estes momentos especiais. Fora que pessoalmente eu acredito que eles se compensam bastante e ajudam um ao outro a crescer (MANDA MAIS CENAS ASSIM!)

11- Beyond Stranger Things

Como a MãeFlix sabe que muita gente gosta de saber dos bastidores das séries eles resolveram produzir um mini encontro com os irmãos Duffer e alguns dos atores onde eles sentaram para discutir algumas curiosidades sobre a série. É bem legal, mas CUIDADO OS SPOILERS!!!

Falando em spoilers, quem pegou algum lendo esse post eu só posso lamentar… Não mandei ninguém perder a oportunidade de também se apaixonar por essa série maravilhosa.

Por hoje é isso, peguem a pipoca e vamos lá entrar para as estatísticas de quem assistiu a terceira temporada em menos de 24 horas 😉

Em destaque

Como saber se uma Agência de Intercâmbio é confiável?

Depois do escândalo do fechamento da agência Time 2 Travel (T2T), que deixou mais de 1.000 intercambistas brasileiros desamparados e lesados, os estudantes e seus familiares ficaram com os dois pés atrás com a decisão de fazer o tão sonhado intercâmbio. E sinceramente, não dá para culpá-los.

Se você não sabe muito bem o que aconteceu vou resumir: no dia 17 de junho a T2T anunciou, através das redes sociais, que encerraria suas atividades por problemas financeiros. Até ai tudo bem, o problema é que a agência tinha mais de 900 intercambistas brasileiros que estavam prestes a embarcar para a Irlanda e outros vários intercambistas que já se encontravam no país fazendo o intercâmbio.

A empresa declarou falência e disse estar fazendo o máximo de esforço possível para que nenhum cliente sofra as consequências, mas a verdade é que o pessoal já está sofrendo. Há relatos de quem já perdeu mais de R$35 mil reais que já estavam pagos a empresa. Como reaver esse dinheiro? Como confiar em outra agência para fazer intercâmbio? Como ainda alimentar o sonho de fazer intercâmbio depois de uma rasteira dessas? Não é fácil.

Ano que vem eu farei intercâmbio em Barcelona, na Espanha, e fechei meu pacote com a WA Intercâmbio. E quem, na minha situação, não ficaria preocupada? Para diminuir essa preocupação eu decidi trazer alguns passos para averiguar a seriedade de uma Agência de Intercâmbio e espero que ajude você a continuar atrás do seu sonho:

Presença da agência na internet:

Busque os perfis da agência nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, Youtube). Além de mostrar que a empresa está atualizada isso facilitará a sua comunicação com a agência antes, durante e depois do intercâmbio.

Cadastro junto ao Ministério do Turismo:

Esse cadastro é um dos principais indícios da seriedade da empresa, principalmente por exigir que a agência comprove vários aspectos financeiros, administrativos e organizacionais. O processo é tão intenso que pode levar anos para a empresas conseguir ter o registro, chamado de CADASTUR.

Você pode conferir se a agência possui buscando ela nesse link: Cadastur – Ministério do Turismo

Buscar a agência no ReclameAqui:

O ReclameAqui é um site que facilita a abertura de reclamações sobre as empresas. Também serve como um buscador para atestar a reputação das empresas cadastradas por lá.

Procure por pessoas que fizeram/estão fazendo intercâmbio pela agência escolhida:

Essa é outra excelente forma. O marketing boca a boca ainda é o mais eficaz e saber de pessoas que passaram ou estão passando pela experiência que você pretende ter em breve vai te ajudar na hora de decidir com quem fechar seu pacote. Busque por essas pessoas nas redes sociais ou entre conhecidos.

Valores praticados pela agência:

Sabe o ditado “quando a esmola é grande o santo desconfia”? Ele também se aplica a esse caso. Desconfie de valores muito baixos, de facilidades em excesso. Sei que a tentação pode ser grande, mas o barato pode te sair caro. Então aconselho que você faça vários orçamentos antes de fechar um pacote.

Buscar o máximo de informações sobre o intercâmbio:

Questione tudo! Procure saber sobre tudo! Saiba o máximo de informações possíveis junto da Agência de Intercâmbio e se possível entre em contato com a escola no exterior para checar as informações passadas.

Verificar se a agência possui o selo da Belta:

A BELTA é a Brazilian Educational & Language Travel Association, ou seja, uma associação brasileira das agências de intercâmbio. Ela reúne as principais instituições brasileiras que trabalham no ramo. Procure por instituições que possuam o Selo Belta, um selo de qualidade para as agências comprovam condições técnicas e saúde financeira, além de apresentar diversas cartas de referências de suas creditações para comprovar sua idoneidade no mercado brasileiro.

Espero que com essa dica vocês consigam acalmar seus corações viajantes e sigam na busca pela realização do intercâmbio. Para quem quiser saber ainda mais sobre o tema, eu compartilho diariamente informações lá no Instagram do Bora Pro Intercâmbio. Só seguir e mandar um oi!

Em destaque

To know: 4 documentários sobre esportes na Netflix

E chegamos a mais uma sexta-feira! Eu digo grande, e vocês?

Imagem relacionada

E para embalar o fim de semana, hoje vamos falar sobre documentários de esportes. Se o plano for descansar e/ou ficar em casa, pega a pipoca, a bebida e vem comigo!

Ícaro (2017)

Resultado de imagem para ícaro netflix

O que era para ser uma espécie de “manual oficioso do doping”, tornou-se uma grande denúncia contra o sistema.

O ciclista amador e diretor do documentário Bryan Fogel começou a empreitada com a ideia de mostrar como é possível driblar o controle dos exames antidoping. O que ele não esperava no seu caminho era o encontro com o ex-diretor do laboratório de antidoping russo Grigory Rodchenkov, que surge como um “mestre do doping”.

O filme é um ponto de vista interno do escândalo de doping envolvendo a Rússia, que tirou a equipe de atletismo das Olimpíadas Rio 2016 e manchou a imagem da Wada, a Agência Mundial de Antidoping.

Iverson (2014)

Resultado de imagem para iverson netflix

O doc conta a história de Allen Iverson, ex-jogador da NBA e uma das estrelas mais controversas que já passaram pela liga.

Da infância em um bairro com alto índice de criminalidade nos Estados Unidos até a sua última homenagem no Philadelphia 76ers, o filme passa pelos meandros da vida do atleta: sua prisão injusta, seu temperamento fora das quadras e como seu lifestyle revolucionou a cultura do basquete.

F1 – Dirigir para viver (2019)

Resultado de imagem para f1 dirigir netflix

Se você já assistiu a alguma transmissão de Fórmula 1, com certeza já ouviu a célebre frase de Galvão nem tão Bueno, “O que será que está passando pela cabeça dele neste momento?”. Bem, a resposta para a esta pergunta dominical está aqui.

A série documental mostra os bastidores da temporada de 2018 e de como as equipes e os pilotos se preparam antes, durante e depois das corridas. Os episódios falam da preparação dos pilotos, da tensão da equipe, e, principalmente, da pressão sofrida por todos.

O produtor James Gay-Rees teve uma parceira de ouro para o filme: a Liberty Media, dona da Fórmula 1, para ter acesso aos contatos e às imagens oficiais. Entretanto, as duas maiores escuderias da competição, a Ferrari e a Mercedes, se recusaram a apoiar o projeto.

The Real Football Factories (2006)

Imagem relacionada

Infelizmente o hooliganismo faz parte da história do futebol como um todo. Porém, a nível internacional, talvez os hooligans mais famosos sejam os ingleses. A ação desses fanáticos nos estádios já rendeu ao país uma suspensão de cinco anos em competições europeias. E esse fanatismo ao extremo é o tema dessa série-documentário.

O ator inglês Danny Dyer, apaixonado por futebol e com participações em filmes do tema, comanda a viagem pela Inglaterra e Escócia atrás das histórias desses torcedores. Dividida em seis episódios, a série contou com a consultoria de Cass Pennant, torcedor do West Ham e um dos hooligans mais conhecidos do Reino Unido.

And that’s it for today, folks! Bom fim de semana pro’cês 🙂

Em destaque

Você sabe o que é um Sitcom?

Hi guys, tá todo mundo bem entupido de comidas de milho? Espero que o feriado prolongado tenha ajudado todos a recarregar as energias.

Imagem meramente ilustrativa do São João no Nordeste…

Não sei vocês, mas eu normalmente tiro os feriados para descansar bem muito e colocar as séries em dia. Um dos meus gêneros preferidos é o Sitcom, com certeza você já deve ter visto pelo menos um episódio dele na vida mesmo que não saiba sobre o que se trata.

The Fresh Prince of Bel-Air

O termo Sitcom é uma abreviatura de Situation Comedy, uma expressão usada para falar sobre séries produzidas para a TV, ou plataformas de streaming recentemente, onde os personagens passam por histórias cômicas em locais comuns ao nosso dia a dia.

Will and Grace

Esse gênero surgiu no Reino unido através do rádio, hoje em dia muitas redes de televisão tem pelo menos um Sitcom dentro de sua programação.

The Big Bang Theory

Por que elas fazem tanto sucesso? Pode ter certeza que quem gosta de séries tem pelo menos um Sitcom na sua lista de comfort series, que são aquelas séries que você assiste em um dia não muito bom apenas para relaxar.

How I Met Your Mother

Por ser comédia a ideia é que eventos corriqueiros como conversas entre familiares, grupos de amigos e até o ambiente do trabalho tirem risos da audiência.

Everybody Hates Chris

A maioria dos Sitcoms tem episódios que duram em média entre 20 e 30 minutos, depende muito da produção.

iCarly

São duas vertentes básicas de formatação técnica que pode ser usada para a gravação dos Sitcoms: a single cam e a Multi Cam (ou three camera). A primeira se parece bastante com o formato de filmagem do cinema, já a segunda tem por característica ser filmada inteiramente ou parcialmente em estúdio com presença de platéia ao vivo.

Two Broke Girls

Alguns exemplos de séries filmadas com single cam, formato muito usado durante as décadas de 60 e 70, são:

A Feiticeira
Agente 86
The Office

Já as filmagens em multi cam, mais comuns entre os anos 1980 e 2000, foram utilizadas para:

Friends
Seinfeld
Full House

E acha que Sitcom é só coisa de gringo? Não sei se vocês já chegaram a notar, mas o Brasil também tem seus seriados cômicos de sucesso:

Sai de baixo
Vai que cola
A grande família

Eu vou confessar que não troco um episódio de Sai de Baixo por uma Sitcom americana/inglesa por nada nesse mundo, mas isso é só porque o coração chega acelera quando escuto um “Cala a boca, Magda”! Garanto que tem uma boa para cada um.

The Simpsons

Espero que algum desses seriados consiga entrar no seu coraçãozinho nos dias difíceis e que os traga comforto. See you again next week :*

Em destaque

Origem das Regras do Futebol

O país do futebol tem respirado o esporte nas últimas duas semanas. Entre a Copa do Mundo Feminina e a Copa América, os amantes da bola redonda estão em êxtase com tantas partidas passando na TV.

Que o jogo é amado por aqui, não restam dúvidas. E como bons amantes que somos, achamos que entendemos tudo sobre o assunto – é como dizem: de médico, treinador de futebol e doido, todo mundo tem um pouco. Se você nunca viu um o jogo de futebol e não ficou irritado com alguma coisa, você está fazendo isso errado!

É bem comum ver sempre o público pegando no pé do árbitro. E como sofrem, viu! Correm o jogo inteiro, são xingados e não podem nem tocar na bola – a vida não está fácil pra eles. Mas e de onde vem todas essas regras do futebol? Quem disse que falta dura é amarelo e mão na bola na área é pênalti?

No início, o jogo não era tão organizado como conhecemos hoje. Para se ter uma ideia, qualquer jogador podia pegar a bola com as mãos, e o tiro de meta era cobrado por quem pegasse a bola primeiro!

As coisas mudaram em 1863 quando a Federação Inglesa escreveu o FA Minute Book, que é considerado o manual do futebol moderno. As regras eram fundamentais, delimitando o tamanho do campo, as infrações e as saídas.

Em 1865 a revista Bells Life publicou uma nova versão das regras do jogo. A mudança mais significativa foram o impedimento e o uso das mãos, o que foi distanciando o futebol do rúgbi, aonde, até então, possuíam regras muito similares.

As 13 diretrizes passaram a ser 17, e hoje são a base das regras do futebol. Obviamente que, com passar dos anos, as regras foram sofrendo alterações a fim de tornar o jogo mais claro e mais simples. Algumas dessas primeiras regras tratavam da dimensão do campo, do tamanho da bola, da distância entre as balizas, impedimento, lace livre, entre outros. Outras que foram introduzidas com o passar dos anos foram a existência do árbitro, que, àquela época, era um para cada lado do campo (1874), a criação do goleiro (1871) e o pênalti (1891), por exemplo.

O jogo que assistimos hoje passou por muitas evoluções ao longo dos anos. Aperfeiçoamentos na parte técnica dos que estão dentro e fora do campo foram montados no decorrer da história. Mas mesmo diante dos acréscimos, a essência do jogo nunca mudou, e isso não aconteceu por acaso: as mudanças feitas têm sempre o intuito de manter a simplicidade, valorizar o jogo “jogado”, o espetáculo dentro das quatro linhas.

Hoje o futebol brasileiro, mais especificamente a seleção masculina, vem passando por um momento de pouco prestígio. Assistindo em casa ou indo à um estádio, o que vemos é um time de estrelas mas sem brilho, pragmático no jogo. Vale lembrar que o futebol brasileiro é conhecido por sua irreverência, pela qualidade individual e, lógico, pelos dribles. Então resgatemos o amor pela camisa e reencontremos o caminho do gol, senão, duro continuará a ser.

And that’s it, folk! Bom São João e até semana que vem 🙂

Em destaque

Polêmica – Juntos e o que now?!

Se você já conseguiu entender o tema deste post apenas pelo título… Parabéns, você também deve estar passando pela sofrência de não conseguir tirar este refrão da cabeça.

Eu não aguento mais! Please, send help.

Para quem ainda não está a par da polêmica das últimas semanas, vamos a uma descrição dos fatos (breve, ou talvez não).

Percebam que o post dessa semana foi criado apenas como uma oportunidade para relembrar este momento histórico…

Eis que em 2018 foi lançado o filme “A star is born”, a critica estava caindo em cima dessa estreia por conta da publicidade que ter a rainha (do “rama u mama”) Lady Gaga como atriz e voz principal geraria para a produção.

E, honestamente, eu acho que muita gente queria realmente que a produção inteira falhasse apenas para poder falar mal da cantora. E isso tirando de uma leitura profunda e bem instruída de uma fonte riquíssima de conteúdo (o twitter)…

Mas muitos acabaram se surpreendendo positivamente com as atuações e também com a trilha sonora, por muito tempo tudo o que se falava era sobre a música “Shallow” que recebeu um Oscar de Melhor Canção Original. A galera que decidiu isso está na industria há anos decidindo este tipo de premiação, de alguma coisa eles devem saber, e a música realmente é boa.

Eis a música, e spoiler do filme…

Mas, Evelyne, e sua opinião sobre o filme? E a atuação da Stefani Joanne Angelina Germanotta?

“Nem vi, nem verei”.

O que importa neste momento crucial é nada mais nada menos do que a versão made in Brazil feita pela Paula Fernandes e interpretada em conjunto com o príncipe do meteoro Luan Santana, o vídeo com a canção foi liberado no dia 18 de maio de 2019. E depois disso a internet fez o melhor que pode fazer para opinar sobre tal assunto.

A internet não perdoa…

Um costume muito comum no mundo da música é a criação das versões, que é basicamente pegar a base musical e transformar a letra sem fazer uma tradução literal. Isso significa que nas versões os artistas tem licença poética para transformar a música da melhor maneira possível para adaptá-la para a nova língua e também para a própria identidade musical do artista. Ou seja, Paula Fernandes não inventou essa história não, muitos artistas brasileiros já fizeram isso (Sandy&Junior, Ana Carolina, Seu Jorge, Leandro e Leonardo…)

Até ai tudo bem.

A questão é que talvez a música “Juntos” não tenha se espalhado pela internet pelos motivos que tanto a Paula quanto o Luan queriam. O que as pessoas não conseguiram perdoar foi um verso inserido no refrão, vejam a música e tentem adivinhar o que não sai da cabeça dos brasileiros…

Sim, acertou quem chutou que a polêmica gera em torno do verso “Juntos e shallow now”, esse pequeno detalhe não agradou muita gente. A versão em si não está tão ruim, temos que admitir, mas tem gente que acredita que haviam formas melhores de fazer referência a música original passando bem longe dessa leve gafe.

Como o melhor do brasileiro são os MEMES, decidi compartilhar um pequeno hall de memes para enaltecer a internet:

Bem sensatos, demonstrando todo seu poder linguístico.
Gretchen: A própria personificação da monarquia no Brasil.
Detalhe: a própria Stefani aprovou a versão da música. O que gerou um tantinho de treta porque não havia mais como fazer modificações, segundo a gravadora da Paula.
Os nerds também não perdoam…

É isso o que temos para hoje, eu realmente espero que vocês também fiquem com esse “hino” de refrão na cabeça e eu não seja a única surtada da internet.

Um beijo, e até a próxima postagem. E lembrem-se, estaremos sempre juntos e shallow now!

Em destaque

Não consegue planejar sua semana? A gente te ajuda!

Trabalhamos com pessoas todos os dias. Damos aulas, conversamos, trocamos ideia e compreendemos como é difícil manter a nossa rotina funcionando perfeitamente.

Por isso, o Que Tal resolveu dar uma força para você! A gente montou planner semanais em espanhol e inglês.

Mas o que seria um planner? É um material que você pode imprimir para separar as suas tarefas semanais de maneira clara. Assim você consegue não sobrecarregar alguns dias na semana e conseguir resolver tudo!

A parte legal é que assim, além de você estar organizando a sua vida de melhor maneira, estará revisando o vocabulário semanal no idioma que está estudando! Bacana, né? Se curtiu, compartilha com todo mundo!

Em destaque

Direitos LGBT no Reino Unido

E aí meus viajantes favoritos, vamos continuar nosso papo semanal sobre os Direitos LGBT pelo mundo? Já demos uma boa passada pelo Canadá e pela Espanha nas últimas semanas. O Canadá ocupa a 1ª posição no ranking Gay Travel Index 2018 e a Espanha, assim como o país de hoje, ocupa o 3º lugar.

Esse guia publicado pela Spartacus leva em consideração influência religiosa, direitos igualitários, existências de leis anti-gay, possibilidade de adoção em lei, hostilidade dos moradores locais entre outros aspectos.

Agora, falando sobre o Reino Unido a prática de atos homossexuais é legal desde o ano de 1967 em países como Inglaterra e País de Gales. Já na Escócia a permissão veio um pouquinho mais tarde, em 1980. E tardou mais ainda a ser permitida na Irlanda do Norte que somente legalizou os atos no ano de 1982. É estranho falar numa legalização do ato homossexual, não é? Mas se tratando de falar sobre a história não tem como ignorar que as pessoas eram punidas simplesmente por serem elas mesmas.

Desde o ano de 2005 que a União Civil é permitida entre parceiros e parceiras do mesmo sexo, mesmo ano em que a Espanha também legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A legislação que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi promulgada por Consentimento Real na Inglaterra e País de Gales em 17 de julho de 2013. Na Escócia a união foi legalizada em 2014 – se tornando o 17º país a legalizar.

Outros dois grandes avanços nos Direitos LGBT no Reino Unido diz respeito a possibilidade de casais homoafetivos adotarem, legalmente, crianças e a servirem nas forças armadas. A parte de servir nas forças armadas pode parecer bobagem, mas acreditem, aqui no Brasil ainda é comum vermos vídeos de pessoas trans sendo humilhadas durante o alistamento militar, por exemplo.

Em julho do ano passado, após uma pesquisa britânica mostrar que 66% das pessoas LGBT temiam andar de mãos dadas com seus parceiros(as) nas ruas, o Reino Unido apresentou um plano de ação para acabar com a discriminação da comunidade gay, que incluiu uma lei para proibir as terapias para “convertê-los” em heterossexuais. Nas palavras da então primeira-ministra Theresa May:

“Ninguém deveria ter de esconder quem é, ou quem ama.”

E esse ano o governo britânico vai celebrar os direitos de pessoas homossexuais, bissexuais, transexuais, transgênero e intersexo participando das Paradas de Orgulho LGBT em Belo Horizonte, Recife e Rio de Janeiro, além da maior delas, em São Paulo, em 2019. A participação faz parte da campanha Love Is Great, do Visit Britain.

Não é a toa que o Reino Unido é reconhecido como um dos países mais progressistas do mundo para os Direitos LGBT. Em 2017, o destino foi escolhido por mais de 250 mil turistas brasileiros, independente da orientação sexual ou identidade de gênero. É mole?

Ficou afim de conhecer o Reino Unido? De estudar por lá? A WA Intercâmbio, agência de intercâmbio que visa transformar vidas por meio da cultura e conhecimento oferecidos no exterior, possui excelentes oportunidades para intercâmbio. E querendo tirar dúvidas é só comentar aqui ou me chamar lá no instagram que eu respondo com todo carinho!

Nós vemos no próximo destino, ok?

Em destaque

#WeTheNorth – a história do Toronto Raptors

Ontem terminou a temporada 2018/2019 da NBA, e com um campeão inédito – o Toronto Raptors, único time na liga fora dos Estados Unidos, levaram o troféu para casa.

Resultado de imagem para raptors champion

A história do time começa em 1993 quando o premier de Ontário à época, David Peterson, o ex-jogador da liga Isiah Thomas, e mais um grupo de pessoas iniciaram uma campanha para conseguir a liberação para a criação de uma franquia no Canadá.

Após a concessão, os fãs poderam optar pelo nome do time, e no dia 15 de Maio de 1994 o nome foi anunciado em rede nacional e o logo saiu dias depois: um dinossauro driblando com uma bola de basquete. As cores do time eram o vermelho, roxo, preto e o “prata Naismith” – uma homenagem ao canadense que criou o jogo, James Naismith.

O Toronto Raptors estreou na temporada 1995/1996, e nos três primeiros anos não tiveram um bom desempenho, terminando sempre em último na sua divisão.

O time viu sua sorte mudar no NBA Draft de 1998 quando fizeram a aquisição de Vince Carter. Nas três temporadas seguintes conseguiram chegar aos playoffs – em uma das temporadas chegaram as semi-finais – porém sem chegar a uma final de conferência.

Resultado de imagem para vince carter raptors
Vince Carter

Vince Carter deixou os Raptors em 2004, e Chris Bosh chegou e assumiu o papel de líder no time. Foi apenas em 2007/2008 que o time voltou a fase final da competição mas, mais uma vez, caíram na primeira rodada.

Com a saída de Chris Bosh para o Miami Heat em 2010, a franquia passou por mais um processo de renovação. Os frutos dos investimentos começaram a ser colhidos na temporada 2013/2014 quando foram vencedores da sua divisão pela segunda vez na história do time.

Resultado de imagem para chris bosh raptors
Chris Bosh

Nos anos seguintes os Raptors continuaram a construir uma boa campanha durante a temporada regular mas acabavam caindo sempre para o Cleveland Cavaliers, de LeBron James: em 2015/2016, na rodada de abertura; e em 2016/2017, na segunda rodada; e em 2017/2018, na final de conferência, aliás, a primeira para o franquia canadense.

No início da temporada que acabou ontem, LeBron se mudou para Los Angeles e se juntou ao Los Angeles Lakers, abrindo caminho para outros nomes surgirem na costa leste. E o Toronto não perdeu tempo – negociou uma troca com o time do Texas, San Antonio Spurs, e trouxe Kawhi Leonard (e o Danny Green) e deixou DeMar DeRozan.

Resultado de imagem para kawhi leonard raptors
Kawhi Leonard

Leonard se uniu a Kyle Lowry, e juntamente com o trabalho incrível do técnico novato na liga, Nick Nurse, a franquia finalmente conseguiu seu primeiro título em cima do atual campeão, o Golden State Warriors.

And that’s it for today, folks! Bom fim de semana e vá pela sombra! See ya’ 😀

Em destaque

#QUETALNACOPA na Copa América!

Vocês achavam que a gente não ia comentar a Copa América? VAMOS SIMMMM! Na semana passada, compartilhamos a Tabela da Copa do Mundo de Futebol Feminino e também compartilhamos informações sobre as seleções da Copa.

Amanhã, sexta-feira 14/06/2019 começará a Copa América, aqui no Brasil e adivinha quem também fez uma tabela? A GENTE!!!! Está disponível para você fazer o download e torcer bemmm muito para os meninos ganharem a taça em casa!

VAMO BRASIL!

Quem você acha que será o campeão?

Em destaque

Região dos Lagos – Chile (What to eat?)

DARY!

Voltando para enaltecer esta região incrível, depois de falar sobre novas amizades (Jurema ❤ ), venho hoje falar sobre a culinária local. Antes de tudo, tenho que falar que tenho algumas restrições alimentares, então não pude experimentar muitos dos pratos típicos da região (tipo o curanto, o lomo a lo pobre, a cazuela, o Caldillo de Congrio, e tantos outros), mas nem por isso deixei de aproveitar a experiência.

A primeira coisa que eu aprendi foi que você tem que deixar bem claro que não quer abacate (avocado) no seu cachorro quente. Isso faz sentido?! Não faz sentido algum, mas aprendi isso da pior forma, tendo que comer meu pãozinho recheado com abacate.

Mas depois disso eu acabei criando o hábito de sempre perguntar antes de pedir ou aceitar alguma comida. Para quem tem alergias ou algum tipo de restrição é bom levar esse hábito para a vida, quem não eu acho legal se aventurar mesmo. Culinária é um aspecto muito importante da cultura de um local. Fora o incidente com o abacate eu passei muito bem durante essa viagem

Vamos a uma pequena lista sobre as melhores comidas (e bebidas) que provei:

1- EMPANADAS

Quem assiste ao Master Chef Brasil pode reconhecer isso como especialidade da divina Paola Carosella, essa chef é argentina, então já dá pra saber que este é um prato tanto chileno quanto argentino.

Você não dá nada por isso né? (Empanada de camarão, sonho meu)

Honestamente, se eu pudesse tinha comido empanadas todos os dias nas três refeições, mas não deixaram (#xatiada). As feitas em restaurantes são muito boas, mas as melhores são as vendidas em feira, não há nada como comidinha de rua daquelas que a população local degusta.

2- Sándwich de Pavo (e seu hino de maionese caseira)

Mas Evelyne, a gente tem sanduíche de peru no brasil também, deixe de suas frescuras!

Não, não era apenas um sanduíche.

Eu não tenho como mostrar imagens porque isso foi mais um achado. Chegamos num restaurante com zero expectativas, apenas uma fome enorme e eu acabei pedindo a primeira coisa no menu que vi que não tinha carne vermelha. E, meu Zeus no Olimpo, eu queria ter três estômagos para poder apreciar a comida com total dedicação. O sanduíche não era de presunto de peru e sim com partes da carne da ave mesmo, mas a melhor parte foi a maionese caseira. Eu poderia indicar o nome do local, mas não conseguiria lembrar nem com todas as minhas forças.

Mas é bem comum os restaurantes produzirem maionese no próprio restaurante, então chequem nos menus se eles ofertam esta preciosidade e se deleitem.

3- Vinhos

Tenho que confessar que não sou admiradora de vinhos, maaaaaaas existem uns muito bons no chile e, melhor de tudo, bem baratos. É até um item que pode ser trazido de volta para casa como um souvenier da viagem 😉

Tem lugares que ofertam degustação de vinhos e pratos selecionados com acompanhamento especial. Enjoy.

4- Pisco

Lembro como se fosse hoje o dia que experimentei pisco pela primeira vez. Nesse dia tentaram fazer caipirinha com muito limão, açúcar e cachaça 51…

Os jovens, ah os jovens… eles não conhecem a palavra limites.

O pisco é uma bebida alcoólica destilada, basicamente uma variedade de aguardente de uva produzida no Chile e também no Peru. A Piscola é uma mistura do pisco com coca-cola bem boa e muito comum entre os jovens chilenos. Eu só vou dizer que essa experiência ficou na minha memória por muito tempo e que ela me fez pensar desta água nunca mais beberei (mas bebereis e talvez se afogareis).

Mais uma vez, o jovem sabe bem rir na cara do perigo.

Para acabar a lista, temos o meu amado:

5- CUCHUFLÍ

Eu preciso dizer de novo: CUCHUFLÍ! Eu não tenho estrutura emocional para isso… Eu não sei quantas vezes comi isso durante a viagem, mas pode ter certeza que se tivesse oportunidade teria comido mais.

Amor, I love you.

É isso mesmo, o cuchuflí é esse doce que mais parece um cavaco (recifenses me entendem) recheado de doce de leite (tá de parabéns). O doce de leite chileno não é tão doce quanto o brasileiro, o que dá um gosto completamente diferente a esta sobremesa. Para tornar as coisas melhores, a galera resolveu pegar algo que já era bom e afogar no chocolate e o resultado foi este:

E é óbvio que trouxe de volta na minha mala essa sobremesa sensacional! Eu vou agradecer muito se algum dia uma alma caridosa abrir um restaurante só para isso na minha nação Recife (#fikadika, faço merchan).

call me

E só uma observação, quem for decidir sair para jantar ou tomar uns bons drinks à noite é bom saber que havia um entendimento comum (se não me falha a memória até virou lei) que não se deveria usar gorros na cabeça andando pela cidade durante a noite. Houve uma onda de violência (nada comparado ao Brasil) e as autoridades perceberam que muitos usavam os gorros para esconder suas identidades. Fiquem de olho nisso e respeitem as leis locais.

Por hoje é só, talk to you next week 🙂

Em destaque

Será que o Que Tal ajudou a Nathália Italiano?

Sabe uma coisa bem legal que acontece quando a gente tá estudando um idioma? A nossa evolução. É bom saber que demos os primeiros passos e que agora estamos prontos para tudo. Como o aprendizado de uma língua é um processo, conversamos com nossa aluna Nathália Italiano, que teve aulas presenciais (em Recife) e hoje mora em Barcelona. Será que as dificuldades que ela teve são parecidas com as suas? Será que podemos te ajudar? Confere a entrevista abaixo:

1. Como foi o seu primeiro contato com o espanhol?

Desesperador, de uma forma que te motiva. O meu primeiro contato foi durante minha primeira aula (a qual só podia falar em espanhol). Achei que não entenderia nada, não conseguiria absorver nada. Ao contrário disso eu consegui ir até o fim da aula, compreendendo, questionando, foi uma experiência incrível e desafiadora, além de me fazer sentir capaz de aprender.

2. Como você conheceu o Que Tal?

Na empresa do meu marido tem aulas de espanhol com a professora Bárbara, não só ele, como outras pessoas, que trabalham lá, sempre falaram bem dela. Coincidentemente, antes de ouvir sobre a Bárbara, eu estava buscando um curso de espanhol particular e achei o Que Tal pelo Instagram. Então, um dia, toda empolgada falei sobre esse curso pro meu marido e ele fez a relação entre a Bárbara e o Que Tal, claro que eu tive que experimentar.

3. Escolher aulas particulares ajudou no seu desenvolvimento na língua?

Muito. Em pouco tempo evoluí, compreendia diálogos e conseguia formular frases em espanhol. As aulas particulares são mais direcionadas, ou seja, são adaptadas pra cada pessoa, então o ritmo do professor é diretamente ligado com o perfil de aprendizado, objetivos e características do aluno, o que é de extrema importância para direcionar e estimular os estudos.

Nathália Italiano. Aluna QTI e atualmente, moradora de Barcelona, na Espanha.

4. Você se sentiu mais segura em ter uma base quando chegou a Barcelona?

Eu não consigo nem explicar a diferença que o Que Tal fez na minha vida. Ao colocar em prática, por estar inserida em uma região que havia a necessidade de falar espanhol, pude observar o meu desenvolvimento no aprendizado da língua. As primeiras frases foram travadas, ao dialogar com o taxista, depois de um dia eu percebi que eu conseguia me aventurar na cidade, sempre me lembrando das aulas –  o conteúdo das aulas estava em todos os locais da cidade.

5. Quais foram/são as suas maiores dificuldades na língua e como o Que Tal te ajudou/está ajudando a superar?

Já passei por algumas fases de dificuldades. Primeiro nas pronuncias das palavras, principalmente aquelas com “j”, mas depois de algumas aulas comecei a fluir. Depois em diferenciar termos cotidianos, a exemplo dos dias da semana, que, paralelamente à evolução das pronuncias e ao estímulo da professora Bárbara, também começou a fazer sentido. Até que cheguei às dificuldades gramaticais, as quais ainda estudo, mas tenho certeza que, assim como os outros, também deixarão de ser um problema.

6. Você recomendaria o curso? Por quê?

Recomendo para todos não por ser um curso, mas por ser uma experiência completa. Na aula você fica submerso à língua, à cultura, aos termos usados no dia a dia das cidades. É incrível como eles te preparam para os locais, não somente para comunicação. Além disso, existe um suporte de aprendizado pelas redes sociais do Que Tal, onde sempre mostram curiosidades, textos e discutem tópicos desses assuntos. Como não recomendar?

A gente morre de orgulho de Nathália! Obrigada pelo carinho e seguiremos juntas!

Em destaque

Direitos LGBT na Espanha

Segunda semana de junho e o PRIDE por aqui só faz aumentar! Na última terça-feira falamos sobre os Direitos LGBT no Canadá e como isso impacta na chegada de turistas e intercambistas da comunidade LGBT no país. Voando um pouquinho para longe vamos parar num destino hispânico, para falarmos sobre os avanços nos direitos LGBT na Espanha.

Você sabia que na Espanha o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legal desde 2005? Esse avanço na legislação espanhola começou em 2004, quando o então recém-eleito governo socialista liderado pelo primeiro-ministro José Luis Rodríguez Zapatero, deu início a uma campanha pela legalização da prática, além da adoção homoparental. 

Resultado de imagem para espanha lgbt

Após muito debate, a lei permitindo o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi aprovada pelas Cortes Generales – o parlamento bicameral da Espanha, composto pelo Senado e pelo Congresso dos Deputados. Com a entrada em vigor dessa lei a Espanha se tornou o terceiro país do mundo a permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após os Países Baixos e a Bélgica, logo em seguida foi a vez do Canadá.

Outro claro avanço do país diz respeito a permissão para que pessoas homossexuais sirvam às forças armadas e condena todos os tipos de discriminação sexual. Nesse sentindo existe ainda a Lei de Identidade de Gênero no país desde 2007.

Agora, dando uma olhada na Europa como um todo, achei super importante uma decisão tomada pela Tribunal de Justiça da União Europeia, um tribunal que vela pela aplicação da lei de forma uniforme em toda a União Europeia. Segundo o El País, eles decidiram que os casais homossexuais terão os mesmos direitos de residência na União Europeia que os heterossexuais, inclusive nos países onde esse tipo de união não é legalizado.

Por lidar com legislações há muito tempo que proíbem qualquer tipo de discriminação sexual e por ter investido em educação sexual a Espanha está no top 3 de melhores países para LGBT de acordo com o levantamento feito no Gay Travel Index 2018. Até mesmo em cidades muito religiosas como Sevilha há relatos de homossexuais que foram super bem recebidas e tratadas quando passaram por lá.

Pesquisa Gay Travel Index 2018 – Ranking Order. Fonte: Spartacus World

E é sempre válido lembrar que a Embaixada espanhola no Líbano içou, no Dia Internacional contra a Homofobia desse ano, a bandeira arco-íris, que representa o comunidade LGBT, num país onde a lei castiga as relações “antinaturais” e é usada para perseguir e discriminar homossexuais. A Embaixada ainda mandou o recado pelo twitter:

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Não importa quem és ou quem amas: a justiça e a proteção devem aplicar-se a todos”

Resultado de imagem para espanha lgbt

E aí, ficou afim de conhecer a Espanha? De estudar por lá? Eu já falei, em outras ocasiões, sobre oportunidade de bolsas e como fazer para estudar espanhol na Espanha. Eu particularmente gostei tanto do país que estou indo fazer intercâmbio lá no próximo ano e estou contando toda a experiência pré-intercâmbio lá no instablog Bora Pro Intercâmbio

Em destaque

Solta o Som! – 3 cantoras para conhecer

Alô alô, pessuais! Turu (turu turu aqui dentro) bom?! Sempre aproveitando o ensejo da sexta-feira, vamos falar de música!

Resultado de imagem para music gif

Se você é do tipo de pessoa que é apaixonada por música e não consegue viver sem ouvir coisas novas, esse texto é para você, jovem! Hoje vamos apresentar três excelente cantoras que estão fazendo AQUELE som monstrão lá fora. Então, aumenta o volume e bora simbora!

Resultado de imagem para people dancing gif

Ruby Velle

Resultado de imagem para ruby velle

Ruby Velle é uma cantora da Flórida. Original da cidade de Gainesville, Ruby Velle & The Soulphonics iniciaram a carreira em 2005, mas no ano seguinte partiram para Atlanta, Geórgia, aonde encontraram uma cena musical muito mais vibrante do que a da cidade universitária que saíram.

O som da banda é um resgate ao R&B clássico, da América dos anos 1950 e 1960. Influenciados pelo Soul Sulista e os artista da Motown, o grupo dá uma cara nova ao som clássico.

Em 2012 lançaram seu primeiro trabalho de estúdio, o EP “It’s About Time”, e o álbum recebeu ótimas críticas dos especialistas. No ano passado, saiu o segundo – “State of All Things”.

Marta Ren

Resultado de imagem para marta ren

Ao ouvir Marta Ren & The Groovevelts pela primeira vez, você pode jurar de pés junto que ela ou Americana ou Inglesa, mas na verdade ela é Portuguesa! Sim, nossa quase conterrânea é da cidade do Porto. Depois de várias experiências com grupos musicais (Sloppy Joe, Bombazines e Funkalicious) a cantora decidiu seguir carreira solo, e em 2016 lançou primeiro álbum, “Stop Look Listen”.

Trazendo o fervor do soul-funk clássico, juntamente com sua voz expressiva, o swing do baixo e a explosão dos metais, é impossível ouvir sem balançar, no mínimo, o pé.

Apesar do reconhecimento por toda a Europa, seu próprio país ainda a conhece pouco. Foi apenas no ano passado que ela se apresentou pela primeira vez em Portugal desde o início da sua carreira solo.

Lianne La Havas

Resultado de imagem para lianne la havas

La Havas é uma cantora, compositora e multi-instrumentista nascida em Londres. Com origens grega e jamaicana, a artista cresceu ouvindo vários tipos de música em casa, inclusive música brasileira! E ao seu jazz, incorpora todas as influências que recebeu para criar seu estilo próprio.

Ela iniciou sua carreira como backing vocal de Paloma Faith. Em 2010 assinou um contrato com a Warner Bros para o lançamento do seu primeiro álbum, e após dois anos de trabalho, em 2012, saiu o “Is Your Love Big Enough?”. Seu segundo trabalho, “Blood”, estreou em 2015, e, assim como o primeiro, foi super bem recebido.

Por hoje é só! Bom fim de semana pra vocês 😀

Em destaque

Culturas Pré-incaicas: Cultura Chimú

Eaeeee mis amigos y amigas do #QuetalIdiomas, como estão todos vocês? Prontos para a Copa do Mundo Feminino? E a Copa América?

Eu estou ansioso e prontíssimo para assistir tudinho, rsrsrs

Hoje trago para vocês mais outra cultura pré-inca, para continuarmos com as nossas aulas de história, então que lhes parece se começamos? Qual a cultura de hoje? La Cultura Chimú. Vamos lá!!!!

La Cultura Chimú (1200 d.C-1460 d.C)

Resultado de imagem para la cultura chimú

A cultura Chimú acredita-se que foi sucessora da Cultura Mochica ao redor de 700 a.C.. Sua principal administrativa foi na cidade de Chan Chan, perto de Trujillo no norte do Perú, composto por milhares de prédios e um labirinto de ruas e becos. Chan Chan que foi talvez um lar de 60 mil pessoas, foi uma das maiores cidades da América do Sul e a maior cidade de adobe do mundo.

Em 1470 Chan Chan foi conquistada pelos Incas, os quais levaram suas coisas artesanais para o Cusco. Uns 50 anos mais tardes os incas foram derrotados pelos conquistadores espanhóis, os quais posteriormente saquearam esta cidade. Lamentavelmente, a cidade, declarada patrimônio da humanidade pela UNESCO, segue sofrendo erosão pela chuva que são cada vez mais fortes e maiores.

  • Localização:

Se desenvolveram na costa norte, no vale de San Catalina, no departamento de La Libertad, a qual tinha de capital a cidade de Chan Chan, perto de Trujillo, alcançando uma expansão de 1,000 km. Do Norte ao sul.

Resultado de imagem para la cultura chimú localización
Localização dos Chimú, levando em consideração o mapa do Perú
  • Organização Social e Política dos Chimú:

Chimú foi um estado militarista-teocrático de caráter expansivo. O fundador mítico e primer governante foi Tacaynamo no século XII. Além disso, foi só no século XV que o reinado de Minchancamán anexou muitos vales da costa norte do Perú. O grande rey Chimú era chamado Cie-Quich e era considerado filho do deus Naylamp.

Resultado de imagem para la cultura chimú organizacion social
Organização Social dos Chimú
  • Religião:

A cultura Chimú adorava a lua devido a sua crença que influía sobre o crescimento das plantas, os mares e a sua utilização como marcador do tempo. Acreditavam descender de quatro estrelas; das maiores descendiam os nobres e a pessoas comuns das outras duas. Acreditavam que as almas dos defuntos iam até a orla do mar, onde eram transportadas pelos lobos marinhos até o seu último lar em umas ilhas.

  • Economia dos Chimú:

Era a agricultura e a pesca. No primeiro se desenvolveram técnicas que impulsaram a atividade agrícola como o uso de puquios (nascentes), os embalses naturais, os Wachaques ou Chacras hundidas (campos afundados), sistemas de irrigação como o complexo Chicama-Moche, o uso de terras em forma permanente e estacional, a rotação de cultivos, a associação de cultivos.  Cultivavam milho, feijão, aboboras e frutas. Pescavam diversas espécies marinhas, recolhiam frutos do mar e estavam iniciando no comercio. Os meios de produção e a força de trabalho das comunidades foram controlados e dirigidos pela elite social conformada pela aristocracia guerreira e a costa religiosa.

Resultado de imagem para la cultura chimú economia
Economia dos Chimú e algumas características
  • Arquitetura dos Chimú:

O material das suas construções foram o adobe e uma das maiores expressões foi a cidade de Chan Chan, sede do rei Chimú, que tinha uma extensão de 25 km2  e paredes que tinham uma altura de 10m de alto, dividida em cidades que construíam cada um dos governantes como casas e que ao final se convertiam nos seus túmulos. Ali viviam entre 50 a 100 mil habitantes, porém na parte onde as construções com decorado, viviam somente os da classe alta. O povo vivia fora dos muros, em casas pequenas feitas de quincha, sem as luxuosas comodidades da classe dominante. Outros restos arquitetônicos associados ao estado Chimú foram Apurlec, Túcume e Batán Grande, que incialmente foram construções do reino Sicán de Lambayeque, também destaca Paramonga localizada ao norte de Lima.

Imagem relacionada
Cidade de Chan Chan
  • Cerâmica dos Chimú:

Herdaram a tradição anterior de Moche e sua produção foi em serie a traves de moldes, pelo que não tinham originalidade nem qualidade artística. As características é que são geralmente na cor preta, com superfície brilhante, com assa ponte, assa estribo e com preferência pelos huacos monócromos.

Resultado de imagem para ceramica chimu
Cerâmica na cor preta predominante
  • Metalurgia dos Chimú:

Desenvolveram a arte da orfebreria, com alta tecnologia, pois eram expertos no fino trabalho. Trabalharam o ouro, a prata e o cobre com as técnicas de martilhado, solda, prateado, dourado, incrustado e fizeram mascaras, narigueiras, tumis (facas ceremoniais), copos de ouro, etc.

Resultado de imagem para metalurgia chimu
Faca cerimonial de ouro
Resultado de imagem para metalurgia chimu
Copos de ouro
  • Textileria dos Chimú:

Os tecidos dos Chimú foram fabricados principalmente com algodão, mas também se utilizou lã de lhama. Houve muitas técnicas de produção e formas de decoração entre outras coisas, penas e enfeites metálicos como placas de cores de ouro e prata que foram extraídas de certas plantas para a união de tecidos. As roupas eram de quatro animais, guanaco, lhama, alpaca e vicunha, também de uma planta de algodão nativa que cresce de forma natural em sete cores diferentes. A vestimenta consista em taparrabos (tapa bundas), camisas sem mangas, ponchos pequenos, túnicas, etc.

Resultado de imagem para textileria chimu
Tecidos dos Chimú
  • Fim dos Chimú:

Na segunda metade do século XV os exércitos do príncipe cusquenho
Túpac Yupanqui conquistaram o estado Chimú. Depois de uma prolongada guerra, os incas tomaram Chan Chan e levaram como prisioneiro ao rei Michancamán. Chimú foi convertido em um huamani ou província do Tahuantinsuyo.

Talvez esta última parte tenha ficado um pouco confuso, na verdade os incas matavam    só aos guerreiros que ofereciam resistência, o resto da população eles abraçavam e juntavam ao império incaico, para assim poder absorver todo o conhecimento desta nova conquista, o Tahuantinsuyo foi o império inca propriamente dito, o qual já já estamos prestes a chegar meus amigos.

Bom comigo é tudo por hoje, deixarei um vídeo em espanhol para que possam assistir parte desta maravilhosa cultura, comigo é tudo por hoje, lembrem de seguir a gente nas redes sociais, Instragram, Facebook, Youtube, curtam e comentem com os seus amigos, hasta la próxima.

Link del Video:

Em destaque

Região dos Lagos – Chile (What to see? Part 2)

Hi, again 😀 Esta semana voltei com texto sobre minha experiência na cidade de Puerto Varas no sul do Chile.

Mas isso vocês já sabiam pelo título…

Já mencionei a visita ao vulcão Osorno, isso dá um bate e volta muito bom. Lembrando que a visitação é de graça, o que se paga é para subir nas estações de esqui. Mas você estará tirando um dinheirinho do bolso para ver uma vista linda.

No final das contas “it’s a win win situation”.

Outro passeio muito legal de se fazer é visitar os Saltos de Petrohué, que pode ser feito no mesmo dia da visita ao vulcão. Basicamente, os saltos são quedas d’água do rio Petrohué, que tem conexão com o lago de Todos Los Santos, e estão localizadas dentro do parque nacional de Vicente Pérez Rosales. É um ponto bem turístico e se encaixa normalmente no roteiro de viagem de turistas entre o Chile e a Argentina, a paisagem é realmente linda e faz todo o sentido disso acontecer.

Água cristalina, limpinha e gelada.

O interessante é que essas quedas d’água estão em cima de lava basáltica por conta do Vulcão Osorno (quem entender de geografia sinta-se livre para explicar este fato), na época de chuvas a corrente de água consegue ficar até mais forte. A vista é realmente encantadora e pra quem gosta de fotos pode ter certeza que esse cenário vai render muitos clicks.

Na época eu ainda não estava tão ligada em fotos e enquadramento, então não tenho muita coisa útil para mostrar, sorry :/

Outro ponto que vale a pena a ver é a cidade de Puerto Varas em si. Eu fiquei admirada com a arquitetura e com como a cidade é limpinha, sério, quase não vi cestos de lixo espalhados pela cidade e mesmo assim não tinha lixo espalhado pelo chão.

Imagem tirada da internet (claramente pela qualidade).

Na cidade há um cassino, com um restaurante muito bom, então se quiserem ir preparem o bolso para as apostas e para a comida boa.

E para as compras!!

O comércio é também encantador e as pessoas estão sim preparadas para receber os turistas, só não esperem que eles movam mundos e fundos para entender seu espanhol quebrado como os brasileiros fazem com os estrangeiros.

Algum dia vamos ter um post dedicado só para isso.

Minha última dica sobre lugares para visitar é:

Sinto culpa sobre mais nada…

Depois de tantos posts eu acredito que não tenho mais nada a esconder. O fato é que durante minha vida já passei por várias fases: a fase da coruja, a fase do pinguim, a fase dos lêmures e acontece que na época da viagem eu estava na fase das lhamas (não julguem!). Eu não sei o que acontece comigo, mas estava tão fissurada com lhamas que fiz minha amiga e a irmã dela pararem numa fazendo de lhamas para que eu pudesse admirar essas criaturas tão sensacionais.

Foto de baixa qualidade para um momento de altíssima qualidade.

Foi um dos rolês mais aleatórios e engraçados que fizemos. Teve lama até a canela, cuspida de baba mau cheirosa. Foi incrível! Quem mais pode dizer que já foi babado por uma lhama na vida?

#saudadesJurema, minha amiga lhama.

Por ter viajado para visitar residentes, acabei interagindo bastante com chilenos e eles foram incríveis ao me acolher em suas casas. Foi com eles que acabei me apaixonando por mais um aspecto da cultura chilena…

A COMIDA!!!!

Eu preciso enaltecer a culinária desse país e farei isso post da semana que vem. It’s gonna be, LEGEN-…

Em destaque

Direitos LGBT no Canadá

E aí, meus queridos viajantes, como vocês estão?

Chegamos em junho e enquanto para alguns isso significa apenas mais um mês do ano, para a comunidade LGBTI  (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex) estamos no mês do Orgulho LGBTI. E essa escolha não se deu a toa, o mês faz referência à Revolta de Stonewall, ocorrida em Nova York, no dia 28 de junho de 1969, quando um grupo de gays resolveu enfrentar a frequente violência policial sofrida pelos homossexuais.

Mas qual a relação disso tudo com o tema de viagem? Esse mês eu irei dar dicas sobre os 04 países que, segundo os critérios de legislações anti-discriminação, casamento, leis de adoção, direitos para pessoas transexuais, entre outros, são os melhores colocados de acordo com a pesquisa Gay Travel Index 2018.

Claro que encabeçando essa lista está o país queridinho dos brasileiros: Canadá. Mas para ocupar essa posição no ranking o país teve uma longa caminhada que iniciou em 1838 quando, George Herchmer Markland, um membro da Assembleia Legislativa de Upper Canada foi forçado a renunciar o seu cargo sob acusações de tentar “avançar sexualmente” em outro homem.

Canadá LGBT: Governo Celebra 50 Anos na Luta contra a Homofobia
Canadá, um dos países mais ativos na luta pelos direitos LGBTI. Créditos da Imagem: LGBT Protest Fist on a Canada brick Wall Flag – Shutterstock.com
As fotos de Justin Trudeau na Parada LGBT de Toronto, no Canadá, ficaram
Justin Trudeau, o primeiro-ministro do Canadá, e sua família na Parada do Orgulho LGBTI de Toronto. Fonte: Huffpostbrasil
As fotos de Justin Trudeau na Parada LGBT de Toronto, no Canadá, ficaram
Justin Trudeau, o primeiro-ministro do Canadá, na Parada do Orgulho LGBTI de Toronto. Fonte: Huffpostbrasil

De lá para cá muita água passou embaixo dessa ponte até chegarmos a atualidade, onde a bandeira arco-íris, símbolo da comunidade de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros, será hasteada em frente a diversas escolas públicas de ensino fundamental, por no mínimo, uma semana no mês do orgulho gay em junho. Tudo isso para promover uma agenda inclusiva nas escolas primárias do ensino fundamental no Canadá.

Claro que por lá nem tudo são flores, por exemplo, as regras para o divórcio de um casal homoafetivo são diferentes e muito mais complicadas do que para heterossexuais. Doação de sangue, por exemplo, ainda suas tem restrições, homossexuais só podem doar sangue após um ano da última relação. A regra pedia 5 anos até 2016, quando o tempo foi alterado para 1 ano. Terapias de conversão de orientação sexual ainda são permitidas em quase todas as províncias – apenas Ontário e Manitoba as baniram.

No ano de 2018 a Suprema Corte do Canadá, em uma decisão inédita, determinou que crenças religiosas, não poderão se sobrepor aos direitos LGBTI. A decisão foi tomada contra a Universidade de Trinity Western, na Colúmbia Britânica (BC). A universidade quis penalizar dois estudantes do gênero masculino por ter um relacionamento em suas dependências.

Além disso, a Trinity Western fez com que os alunos prometessem não fazer sexo extraconjugal ou gay. Medida que, segundo a Suprema Corte, fere o direito individual dos estudantes. Segundo informações da BBC, a universidade teria alegado que é uma instituição evangélica. Por isso, os dois estudantes deveriam evitar a manifestação pública de afeto. No entanto, relacionamentos heterossexuais eram permitidos sem qualquer retaliação.

Tem muito no que caminhar? Claro! Estamos falando de uma construção social de séculos, não dá para esperar que encontremos uma nação perfeita, onde as ações são completamente voltadas a proteger a população LGBTI. A verdade é que é louvável a caminhada que vem sendo trilhada pelos canadenses. Para entender a trajetória de luta no Canadá o Blog Viaja Bi montou uma linha do tempo com todos os fatos.

Eu não sei vocês, mas já estou querendo arrumar as malas e voar pro Canadá pra ver de perto essa luta. Se interessou também? Nós já falamos um pouquinho sobre como fazer para estudar inglês no Canadá, um dos motivos que mais leva brasileiros a terras canadenses.

Vejo vocês na nossa próxima parada!

Em destaque

O #QUETALNACOPA ESTÁ DE VOLTA!

Quem ai está ansioso/a para a Copa do Mundo de Futebol Feminino?

Ano passado nós cobrimos no Twitter do ‘Que Tal?’ alguns jogos da Copa do Mundo de Futebol Masculino e esse ano, com a Copa Feminina, não poderíamos fazer diferente. Até porquê paixão por futebol não tem gênero e nossas meninas precisam de toda torcida possível.

A ansiedade é tanta que nós estamos falando sobre o evento há algumas semanas já. Fizemos dois posts falando sobre as Ligas Femininas de Futebol, parte I e parte II. E fizemos outro post falando somente das Seleções hispânicas na Copa do Mundo de Futebol feminino. É ou não é amor demais pelo futebol?

E além de cobrir alguns jogos do Mundial Feminino, nós decidimos fazer uma tabela para quem quiser acompanhar aos jogos e não perder nenhum confronto importante:

Gostou? Vamos disponibilizar o link para download aqui embaixo, é só clicar no botão ‘Baixar’ e marcar no calendário os jogos que você quer ver para fazer o acompanhamento na tabela. E não esqueça de acompanhar nossos comentários lá no no Twitter (@quetalidiomas) e no Instagram (@quetalidiomas) do ‘Que Tal?’.

Em destaque

Ligas Femininas de Futebol – Parte 2

E aí, pessoal! Tudo em riba?! Celebremos, pois, como diz Paula Toller: “Maio já está no final” e a Copa do Mundo começa semana que vem \o/

Resultado de imagem para gif paula toller

Como prometido na semana passada, hoje vamos continuar falando sobre a liga de futebol feminino nos países que já venceram o torneio. Começamos a jornada com as ligas da Noruega e do Japão, ambos com um título mundial cada. Hoje vamos prosseguir com a Alemanha e os Estados Unidos.

Alemanha

Que no mundo do futebol a Alemanha é uma potência não é nenhuma novidade – tá aí o 7×1 que não nos deixa esquecer. A seleção feminina é dona de dois títulos, 2003 e 2007, e um segundo lugar, em 1995. Seu retrospecto nas Copas anteriores é excelente, sempre passando da fase de grupos.

Imagem relacionada

O campeonato nacional feminino Frauen-Bundesliga foi criado em 1990 pela Associação Alemã de Futebol (DFB em alemão), baseando-se no formato já existente da Bundesliga masculina. Inicialmente, as divisões eram Norte e Sul, mas 1997 os times passaram a compôr uma liga mais uniforme, divida entre primeira e segunda divisões.

Na primeira divisão há doze times. A competição é separada em duas partes: a primeira é jogada entre Agosto ou Setembro até Dezembro; e a segunda começa em Fevereiro e termina em Maio ou Junho. Ao final da temporada, os dois piores times descem para a segunda divisão e os dois melhores da segunda, sobem.

O primeiro e segundo colocados da tabela são automaticamente classificados para a UEFA Women’s Champios League. Inclusive, a liga alemã é a mais bem-sucedida no torneio: são nove títulos de quatro clubes, sendo o FFC Frankfurt o maior vencedor com quatro.

Estados Unidos

Essa seleção dispensa apresentações. Das sete edições da Copa do Mundo, as americanas chegaram ao pódio em TODAS – três vezes em primeiro lugar, um vice-campeonato e três terceiros. Uma verdadeira máquina de jogar bola!

Resultado de imagem para seleção americana de futebol feminino 2015

A National Women’s Soccer League é o campeonato nacional feminino. Teve seu início em 2001, quando ainda se chamava Women’s United Soccer Association, e de lá pra cá os clubes têm se tornados mais fortes e competitivos.

Atualmente a liga conta com nove times, e é jogada em duas fases: a regular (NWSL Shield) e o mata-mata (playoffs). Durante o NWSL Shield as equipes jogam 24 partidas, e ao final temos um clube campeão. Para a fase seguinte só vão os quatro melhores, e aí é decidido quem levantará a taça final.

No que toca os campeonatos femininos na América, a NWSL é a liga com a segunda maior presença de público, ficando apenas atrás da de basquete, a WNBA. O time que mais atrai torcedores para o estádio é o Portland Thorns FC, clube da Andressinha, nossa meio-campista.

E por hoje é só! Peace and out :))

Em destaque

Culturas Pré-incaicas: Cultura Wari

Que lindo é acordar e tomar um bom cafezinho quente sem açúcar….

Buenos días mis queridos amigos e amigas do #QuetalIdiomas, espero e estejam muito bem onde seja que estejam (vig chega pareceu trava-língua), hoje chego até vocês lhes trazendo um novo material sobre a nossa história das culturas pré-incaicas, e quem será o dia de hoje? Pois nossa linda cultura Wari ou Huari como alguns pesquisadores a chamam, então peguem seus óculos, um lanchinho ou cafezinho para lerem este grandioso texto, e então… vamos lá!

La Cultura Wari ou Huari (600 d.C-1200 d.C)

Resultado de imagem para la cultura wari

A cultura Wari ou Huari foi uma civilização andina que apareceu aproximadamente nos séculos VII e XIII d.C, nas terras que atualmente hoje são os estados de Lambayeque, Moquegua e parta de Cusco. Era uma cultura eminentemente militar e religiosa. Atualmente ainda se tem estruturas arqueológicas desta cidade, é a mais importante de todas pois foi um império que abrangeu boa parte da costa e serra do Perú.

Só para lembrarem… a gente viu várias culturas antes de Wari, certo? Lembram que todas elas sucumbiram por diferentes fatores, o mais importante foram os câmbios climáticos, o frio primordialmente, pois é, porém, dentro desta população nem todo mundo morreu, lógico que tinham os mais fortes e talz, que conseguiram sobreviver, com tudo isto, estas pessoas se unificaram e formaram Wari, a unificação desta fez um processo de centralização e expansão, considerado como uma cultura pan-peruana, para outros o “Primeiro Império Andino” ou “Império Wari’.

  • Expansão e localização:

Wari foi um império que teve como capital a cidade de Viñaque ou Wari, perto de Ayacucho. Durante este tempo, esta cultura dominou Lambayeque, Cajamarca e Piura pelo norte, Cusco e Moquegua pelo sul.

Resultado de imagem para la cultura wari localizacion
Localização da cultura Wari

  • Economia dos Wari:

A economia, como em todas as culturas andinas, era a agricultura e os gados, porém também se desenvolveram muito na venda de coisas artesanais, que era mais que tudo na capital e em alguns outros centros ao redor desta. O comercio foi uma economia muito poderosa dos Wari, porém, também realizavam saqueios, domínio e absorção de povos vizinhos, como assim? Pois eles abraçavam outras culturas, para assim, todas se juntarem em uma só.

Resultado de imagem para economia wari
Economia dos Wari, lembrando também que eles usavam muito o comercio

Os Wari desenvolveram uma economia política complexa, pela qual controlou monopólicamente o abastecimento, a produção e distribuição de recursos essenciais. Assim, a formação de colônias, redes de intercambio de bens a longa distância, manejo de propriedades estatais, tributação, manufatura de bens que consomem internamente e se exportavam fora do núcleo central, são só algumas características da economia nacional e internacional de Huari.

  • Organização Social dos Wari:

A base desta foi teocrática, que logo mudou para militarista, para conseguir um controle de um território tão grande, como foi a cultura Wari. Em cada região, fundou-se uma cidade Wari (ou chamados como “cabezas de región”) que servia de controle político-administrativo, como Pikillaqta no Cusco, Jincamoco, Waywaka ao sul, Wari-Willka no centro, assim como Hatun Huaylas e Calpish em Ancash, como Wiracochapampa ao norte e Pachacamac em Lima. Além disso, contaram com um exército forte e com uma rede de caminhos muito eficazes, e com isto, pode ser que os caminhos dos incas em realidade foram construídos ainda na época dos Wari.

Resultado de imagem para organización social de los wari
Organização social, lembrando que os guerreiros também tinham um aporte grande

  • Urbanismo dos Wari:

Caracterizou a Wari a planificação urbana do mundo andino, desenvolveram e perfeiçoaram a cidade criada pelos nazcas. Numa etapa em que os homens estavam acostumados a viver do campo, os Wari construíram a capital e outras cidades ao estilo Wari. A cidade Wari, foi a capital, que era o centro cultural, econômico, sede do poder religioso, civil e militar. Hoje em dia a encontramos quase destruída e enterrada, e mesmo assim observamos que ocupava uma extensão de 2,000 hectares, cidade imensa para seu tempo, onde se havia previsto a distribuição de água e se dividiu a cidade em bairros e setores, cada um deles com sua função específica, assim temos os Cheqowasi, Monqachayuq, Capillayuq, Vegachayuq Moqo, Moraduchayuq, etc. A cidade tinha não menos de 50 mil habitantes e cumpria funções básicas do tipo econômico, social, político, religioso e cultural.

Resultado de imagem para urbanismo wari
Parte interna da Cidade de Wari

  • Religião dos Wari:

Adoptaram e renderam culto ao deus Wiracocha (sim aquele dos Tiahuanaco), porém o mais importante é o que eles difundiram ao resto dos povos conquistados, pois o reproduziam nos seus tecidos e cerâmicas.

Os Wari não tiveram também grandes centros cerimoniais ou oráculos que existiram antes, como o de Chavin ou Tiahuanaco. A construção de templos não foi uma característica dos Wari. O estado Wari não era muito religioso na sua natureza.

Resultado de imagem para religion wari
Representação do deus Wiracocha num copo Wari

  • Cerâmica dos Wari:

Foi variado, policroma, com decoração especial com fases, estilos que se denominam Chaquipampa, Pacheco, Qonchopata. Cerâmica de alto nível estético e de qualidade, pela influência dos Nazca. Observamos bons trabalhos em argila, onde mostravam suas raízes religiosas (Wiracocha) predominando a cor laranja.

Resultado de imagem para ceramica wari
Cerâmica

  • Arquitetura dos Wari:

Foi complexa e refinada, utilizaram a pedra talhada, a pedra junta ao barro e em alguns lugares especiais as paredes eram pintadas de vermelho, branco e roxo. Construíram ruas, palácios, templos, casas, cemitérios e um sistema de distribuição de água e esgoto. Algumas cidades Wari de importância, como a capital provincial de Piquillacta, perto de Cusco, tiveram muralhas altas de até 12 metros de altura, com edificações geométricas e uma superfície total de quase dois quilômetros quadrados. Se estima que no seu momento de maior auge, a cidade capital de Wari tinha entre 10 a 21 mil habitantes.

Resultado de imagem para arquitectura wari
Túmulo no cemitério dos Wari

  • Arte têxtil dos Wari:

Foi de alta qualidade e se produziu um desenho similar aos dos Tiahuanaco, com pumas, condores, cabeças, seres mitológicos. Sua técnica foi avançada e as poucas encontradas mostram um tecido muito fino. Usavam como matéria prima o algodão, a lã de alpaca e vicunha, e fabricavam com eles vestimentas coloridas que serviam tanto para o uso cotidiano como para ritos religiosos e atos cerimoniais.

Sua verdadeira especialidade foi a confecção de tapetes, nos quais predominavam as cores vermelhas, azuis brilhantes, amarelos, dourados e brancos.

Imagem relacionada
Tapete Wari

  • Fim dos Wari:

Foram presentes muitas hipóteses sobre o fim dos Wari, nas quais temos:

  • Pela invasão de outra cultura “Chancas”
  • Por um cataclismo que pode ter sido um terremoto
  • Por uma epidemia que fez a população fugir
  • Por uma série de mudanças climáticas (que pelo visto sempre atinge todas as culturas andinas), que trouxe o deserto nas terras, falta de produção e crises.
  • Pela invasão de outros povos, entre eles Yaros ou Yacuaces, que vieram desde a região central, encontrando já em Wari uma cultura em decadência pelas contradições internas e externas deste, tendo problemas económicos.
  • Resultado de imagem para fin de los wari
    Descrição deste copo cerimonial

Só para saberem, Wari serviu de modelo para a formação da sociedade Inca, aliás, estes últimos tiveram muitos aportes deste império como os quipus (falaremos no texto dos Incas), sistemas de armazenamento, redistribuição e uso de andenes.

Com tudo isto, já já chegamos no grandioso império incaico meus amigos, assim vocês irão saber agora como foi que surgiram os incas, pois estes não apareceram do nada, e sim, tiveram grandes aportes de outras culturas, as incríveis culturas pré-incaicas.

Bom comigo é tudo por hoje, tomara e tenham gostado do texto, lembrem de curtir a gente em Facebook, Instagram, Twiter, Youtube,  comigo será até outra oportunidade, um grande abraço e xerinho no cangote para as boyzinhas hahahaha.

Link de vídeo informativo sobre os Wari:

Em destaque

Região dos Lagos – Chile (What to see?)

Eu fui tentar organizar o HD externo e encontrei um monte de fotos de viagens antigas e assim… Não estou sabendo lidar com tanta nostalgia.

I’m not ok.

Eis que resolvi tirar as teias de aranhas das minhas fotos (virtuais) e começar a escrever sobre minhas experiências, para tentar inspirar os outros a colocar uma mochilinha nas costas e ir conhecer o mundo.

Be the explorer 😀

Em 2014 quando falei para as pessoas que estava indo passar uns dias no Chile a primeira pergunta que qualquer pessoa me fazia era: o que uma estudante de Letras Inglês está indo fazer no Chile?! Não era melhor usar o dinheiro para um intercâmbio em um país de língua inglesa?

Sim, fazia sentido.

O que eu tinha que explicar é que eu não estava indo estudar nem apenas passear, eu estava indo encontrar um pedacinho do meu coração que tinha se mudado para lá. Eu estava indo para um cidadezinha na Região dos Lagos chamada Puerto Varas, que é longe pra caramba, porque eu precisava ver uma pessoa que foi (e ainda é) muito importante na minha vida.

Conheçam Flávia, a gente briga muito, mas não perderia a amizade dela por nada neste mundo.

A única coisa que eu sabia sobre a região era que minha amiga morava lá, e que eu teria que colocar meu pouco conhecimento de espanhol em prática. Com minhas expectativas abaixo de zero (queria eu saber que a temperatura iria chegar nisso também, risos de nervoso), cada dia dessa viagem foi uma surpresa diferente.

Fora matar um pouquinho da saudade, Puerto Varas me proporcionou experiências novas e incríveis. A cidade conta com uma população aproximada de 45.000 habitantes, dá para ter noção do tamanho dela numa comparação rápida com Recife (capital Pernambucana) que tem por volta de 1 milhão e meio de habitantes.

Todo mundo conhece todo mundo, e a arquitetura da cidade tem muita influência alemã, as casas são muito lindinhas.

Além da passagem de avião para a capital do Chile, Santiago, para se chegar em Puerto Varas é necessário outra passagem também de avião para Puerto Montt (aeroporto mais perto) e de lá uma viagem de carro de aproximadamente 20/30 minutos.

Dependendo das conexões que você pega a viagem pode durar até 32 horas!! (Eu sai do meu país Pernambuco, então é realmente um pouco mais distante).

Ou seja, a cidade é longe, pequena, mas muito linda. E mesmo assim, vale a pena cada minuto de viagem até chegar lá. Assim que você chega é surpreendido pela beleza do lago Llanquihue, que é enorme e por conta dos ventos fortes tem ondas. No verão é comum as pessoas irem para sua “praia” tomar um solzinho, já que é um tanto quanto difícil o astro rei dar suas caras por lá.

Esta sou, claramente, com cara de criança feliz com a primeira viagem internacional.

Como já deu para perceber, lá É FRIO! Bem frio. Pra quem quer ir viajar e ver neve a melhor época para conhecer a região é entre junho e setembro. Durante este período os dias são bem gelados (e as noites mais ainda), o vento é, na minha opinião a pior parte. Vindo do nordeste do Brasil, onde a gente lida com um sol para cada cidadão, a temperatura do sul chileno pode ser realmente um castigo.

Dica essencial: caprichem nos agasalhos.

Um dos fatores que o tempo pode atrapalhar é a visita aos vulcões. Com o tempo muito encoberto, muitas vezes regado a muita neve, fica um pouco difícil o acesso para visitá-los. Por sorte quando estive lá consegui chegar pertinho do vulcão Osorno, e esse é um dos primeiros lugares para indicação de visitas.

Fingindo naturalidade, mas simplesmente não aguentando o frio. (Primeira vez vendo neve <3)

Nesse vulcão há também uma estação de esqui com uma vista linda, mas como na minha viagem houveram algumas tempestades de neve não tive oportunidade de subir mais para aproveitar a vista, as estações estavam fechadas por conta do perigo. Mas todos me disseram que a vista do teleférico é incrível, e isso ainda está na minha bucketlist.

Como eu poderia passar horas falando só sobre essa região maravilhosa resolvi dividir tudo em alguns posts. Vou tentar explicar um pouquinho da minha experiência por lá, então let’s do this! See you next week 🙂

Em destaque

Seleções hispânicas na Copa do Mundo de Futebol feminino

Olá, olá!

Para quem acompanha os meus posts aqui há algum tempo sabe que eu amo futebol. Na próxima semana estará começando a Copa do Mundo de Futebol Feminino. Infelizmente não há muitas seleções e elas tampouco são vitoriosas (como estamos acostumados pelo futebol masculino). Mas vamos lá!

A primeira é a Espanha que foi criada em 1983, mesmo que exista desde 1971. O seu melhor resultado, até hoje, foi em 1997 quando chegou a semifinal da Eurocopa. O primeiro Mundial que disputou foi o de 2015, ou seja, esse é o segundo mundial da seleção.

Convocação da Seleção Espanhola Feminina de Futebol

A parte boa é que a maioria das convocadas para a Copa do Mundo atuam dentro do país e por que isso é bom? Porque os clubes espanhóis estão conseguindo levar muita gente para campo para ver os jogos femininos. Se tem audiência, todo mundo fica feliz.

A outra participante é a Argentina que fez a sua primeira partida oficial em 3 de dezembro de 1993 contra o Chile. A seleção participou de duas Copas do Mundo, 2003 e 2007, mas foi eliminada na primeira rodada nas duas participações. Seu grande feito foi a vitória por 2 x 0, pra cima do Brasil, no Campeonato Sulamericano, em 2006.

Convocação da Seleção Argentina Feminina para o Mundial da França

Por último, temos o Chile! A seleção chilena é estreante em copas mundiais de futebol feminino. Competiu nas oito edições da Copa América Feminina e os melhores resultados foram em 1991 e em 2018, quando foram vice-campeãs.

Convocação da Seleção Feminina Chilena de Futebol

Vocês podem acompanhar informações sobre as Seleções nos Twitters de cada uma delas. Coloquei o link do twitter e a hastag usada:
Espanha – https://twitter.com/SeFutbolFem
Argentina (masculino e feminino) – https://twitter.com/argentina / #SelecciónFemenina
Chile (masculino e feminino) – https://twitter.com/LaRoja / #LaRojaFemenina

E, claro, no Twitter do Que Tal! Vamos fazer comentários sobre a Copa do Mundo. Segue a gente no @quetalidiomas e hasta luego!!

Em destaque

Estudar inglês no Canadá

Última segunda-feira do mês e, claro, o último post da série ‘Estudar no Exterior’ dessa vez focando em destinos ingleses. Por aqui já passamos em destinos como Malta e África do Sul e agora estamos no destino final: Canadá, que a cada dia que passa cai mais no gosto dos brasileiros que decidem tentar a vida lá fora!

Agora, se o seu desejo mesmo é aprender e aprimorar o espanhol, mês passado nos demos algumas dicas de destino e informações importantes a serem consideradas na hora de escolher o país. Estudar em países hispânicos pode trazer um maior conforto para alguns pelas semelhanças com o português. Mas independente do destino pode contar com o ‘Que Tal? Idiomas‘ para te ajudar na preparação, ok? Agora vamos lá!

Muitos brasileiros têm saído do Brasil com o intuito de aperfeiçoar suas habilidades em outro idioma e aprimorar aspectos profissionais para conseguir um maior destaque no mercado de trabalho e um dos destinos mais procurados para isso é o Canadá. Mesmo que os EUA fique ali do ladinho.

O Canadá tem ganhado destaque na programação dos brasileiros, e os motivos são muitos. Entre eles está a maior facilidade de obtenção de vistos, permissão para trabalhar, e custos que podem sair até 30% mais baratos sem abrir mão de um ensino de qualidade, já que algumas das melhores escolas de idioma do mundo se encontram em terras canadenses. Outros aspectos que facilitam a vida dos brasileiros por lá são:

• Sotaque neutro e bem articulado
• Os canadenses são muito amigáveis e hospitaleiros.
• Alto nível de segurança e qualidade de vida

Sistema de transporte público é eficiente

Ou seja, não faltam motivos para você arrumar sua malinha e pegar o primeiro avião com destino a felicidade, a felicidade (licença poética). E em meio a todos eles um se destaca bastante: permissão para trabalhar.

Para alívio de muitos é possível estudar e trabalhar ao mesmo tempo no Canadá, desde que seu curso tenha duração total entre 6 e 12 meses e não se resuma ao estudo de idioma. A exemplo, a maioria dos programas permite ao estudante frequentar o curso durante os 3 primeiros meses e trabalhar nos demais 3 meses complementares.

O trabalho é permitido durante 20 horas semanais somente para aqueles que possuam a permissão para estudo e estejam matriculados em instituições que concedam a permissão também para trabalhar. Esse permit é possível em um curso de carreiras (vocational program), em um career college ou mesmo cursos de nível superior.

visto para o Canadá:

Com relação ao visto, o processo é simples, de forma que se o curso tiver duração inferior a seis meses, deverá ser solicitado um visto de turismo ou de estudo, desde que contenha a observação para a data final do curso. Com esse tipo de visto em mãos, o estudante não terá direito a trabalhar no país.

Para os estudos de até seis meses, o estudante deverá apresentar à imigração uma carta de aceitação da escola, anexando-a juntamente aos demais documentos padrão. Caso o curso exceda as 24 semanas, pode-se aplicar para um visto de estudante anexando a carta de aceitação da instituição, bem com um formulário de permissão de estudo.

Para saber mais informações sobre os tipos de visto e como solicitá-los dá uma olhada nesse post feito pelo blog ‘Já fez as Malas‘.

cidades mais procuradas:

O Canadá é cheio de grandes e importantes cidades, mas quando o assunto é estudar algumas são mais frequentadas que outras e aqui vão alguns destinos que você pode cogitar quando estiver se preparando para essa aventura:

  • Vancouver
Foto: TourismVancouver

Vancouver está localizada à beira-mar, cercada por montanhas nevadas e por muito verde. A cidade tem um clima que costuma agradar aos brasileiros: no inverno o termômetro raramente desce abaixo de zero grau. No verão a temperatura média é de 20 graus, mas há períodos em que chega a passar dos 30 graus. A bela paisagem natural em torno da cidade, os muitos parques, as praias, fazem de Vancouver a terceira maior cidade do país, um dos principais destinos turísticos e uma das melhores cidades do mundo para se viver.

  • Toronto
Foto: Trip Study Intercâmbio

Toronto é a maior e a principal cidade do Canadá, dinâmica e cosmopolita possui uma mistura de arquitetura moderna e histórica tornando-a fascinante. Com 5 milhões de habitantes é referência mundial em sistema de transportes, diversidade étnica, e também o maior centro cultural. Toronto que significa “ponto de encontro” na língua indígena local ainda transparece o significado de seu nome.

A cidade de Toronto ainda é conhecida por sua variedade turística. Entre as atrações turísticas encontramos a mais alta estrutura vertical livre do mundo, a famosa CN Tower, o City Hall, o bairro de Chinatown e a Art Gallery of Ontario, que guarda uma das maiores coleções de arte e escultura moderna do Canadá.

  • Montreal
Foto: I Go Intercâmbio

Charmosa pelo seu ar de cidade europeia, Montreal é a segunda maior cidade do Canadá, ao mesmo tempo em que apresenta traços fortes de uma cidade norte-americana mistura ingredientes típicos da Europa que encantam seus visitantes. A população fala inglês e francês a perfeição, mudando de um para o outro sem nem sequer sentir.

Também conhecida pela diversidade cultural, possui mais de 80 grupos étnicos representados em sua área metropolitana, sendo que aproximadamente 70% de seus habitantes têm ascendência francesa. E aí, vai encarar?

  • Ottawa
Foto: City of Ottawa

A capital do Canadá, Ottawa, é fascinante, belíssima, tranquila e bem estruturada. Ela foi fundada em 1826 e está localizada às margens dos rios Gatineau, Ottawa e Rideau, e tem entre os habitantes descendentes de ingleses e de franceses. Famosa por ser uma das mais belas capitais federais do mundo, é uma divisa natural entre as Províncias de Ontário e Quebec.

A cidade reflete de forma única a nação canadense e suas duas culturas fundadoras: anglo-saxã e francesa. Quase metade de sua população é bilíngue e uma crescente diversidade de etnias resulta em uma cidade verdadeiramente cosmopolita.

  • Halifax
Foto: Sail Training International

Halifax localiza-se a 2 horas de avião de Toronto, é a capital da província canadense de Nova Escócia com quase 400.000 habitantes e é um importante centro portuário do Canadá. A cidade é sede também de uma das principais bases marinhas do país e conta com 8 universidades, tendo uma população bem jovem.

São várias opções para você escolher, mas uma delas é bem fácil: na hora de se preparar pode escolher a gente! O ‘Que Tal? Idiomas‘ pode te preparar para chegar abalando e dando close certo em território canadense.

Vou ficando por aqui! Mês que vem estou de volta falando sobre viagens, turismo e, claro, intercâmbio. Agora se nesse meio tempo você ficar com saudade de mim é só seguir meu perfil no instagram Bora Pro Intercâmbio? que estou por lá todos os dias trocando uma ideia juntinho de vocês.

Em destaque

Ligas Femininas de Futebol – Parte 1

Estamos quase no fim mês. SIM! Já se foram quase cinco meses do ano. Está voando, num tá não?! E como manda a tradição do milho em Junho nós celebramos o São João, mas esse ano a festa compete com outra paixão brasileira – o futebol.

Mês que vem teremos duas grandes competições para os apaixonados pela bola redonda: a Copa America, e a Copa do Mundo Feminina que este ano será transmitida na TV aberta pela primeira vez.

Resultado de imagem para gif marta futebol

A oitava edição da Copa do Mundo Feminina acontecerá na França, entre os dias 6 de junho à 6 de julho. E para preparar aquele clima de Copa, hoje e na próxima semana vamos falar sobre as ligas femininas de futebol dos países que já venceram a competição: Estados Unidos (3 títulos), Alemanha (2), Noruega (1) e Japão (1).

Para começar a nossa série, vamos falar das ligas da Noruega e do Japão. Com um título cada, esses países são figurinhas carimbada das Copas: juntamente com o Brasil, Estados Unidos, Nigéria, Alemanha e Suécia, nunca perderam uma edição do torneio.

Noruega

Como já dissemos, a Noruega possui um título mundial, conquistado na segunda edição da Copa do Mundo, em 1995, na Suécia. A Seleção também possui o vice-campeonato de 1991, e o quarto lugar em 1999 e 2007.

Image may contain: 20 people, people smiling

A Associação de Futebol Norueguês (Norwegian Football Association, NFF) é a responsável por organizar o campeonato nacional, e em 1984 fundou a Toppserien, liga principal do futebol feminino no país. A divisão dos times se dá em três grupos: Toppserien, 1st Division e 2nd Division. As outras funcionam como divisão de acesso – igual ao Campeonato Brasileiro.

A temporada da Toppserien abre em Abril e encerra em Outubro, e tem 22 rodadas. É composta por 12 times, assim como na 1st Division e na 2nd Division. Ao fim do campeonato, os dois times melhores classificados das divisões de acesso sobem de categoria; e os dois que ficam no fim da tabela, descem.

Na última temporada o Avaldsnes, time da Toppserien, foi comandado pela brasileira Christiane Lessa. Nesse mesmo time jogam Andréia Rosa e Francielle. Quem já jogou por lá foi Letícia Santos, lateral-direita, convocada para a Copa do Mundo da França.

Japão

Embora tenha aparecido em todas as Copas, o retrospecto da seleção não era muito animador até as duas últimas edições: primeiro lugar em 2011 e segundo em 2015.

Imagem relacionada

Quanto a sua liga nacional, ela existe desde 1989. A L. League consiste de três divisões: as divisões 1 e 2 são chamadas de Nadeshiko League, cada uma com 10 times; a terceira divisão é a Challenge League, com 12 times.

Resultado de imagem para nadeshiko league

Por lá, a chegada para a Nadeshiko 1 se dá através de boas campanhas nas divisões de acesso. Ao fim da temporada, dois times caem e dois sobem nas três categorias.

Diferentemente da liga norueguesa, onde os estádios estão sempre lotados para ver as mulheres jogarem, a liga japonesa enfrenta dificuldades para atrair público. Embora o título de 2011 tenha ajudado a popularizar a liga feminina, a última temporada apresentou uma média de apenas 1.359*.

Não só a presença é baixa como a liga ainda é considerada amadora, dando assim, poucas (quase nenhuma) seguranças trabalhistas para as jogadoras. A fim de mudar isso, a Associação Japonesa de Futebol (Japanese Football Association, JFA) apresentou, em 2018, um plano para profissionalizar a Nadeshiko League*.

E por hoje é só 🙂
Aguenta aí que na próxima semana voltamos pra falar das ligas nos Estados Unidos e na Alemanha!
Xeero 🙂

*Fonte: globoesporte.com

Em destaque

The Script (E meu primeiro Crush Irlandês)

Este é um caminho sem volta, caros leitores. Se vocês não querem assumir a responsabilidade de também se apaixonarem por uma banda, por favor, parar de ler neste momento.

Para quem tem a coragem de continuar…

Eis que o ano é 2012, e lá estou eu, no meu segundo ano de faculdade, tentando não enlouquecer por conta dos trabalhos e das leituras constantes, e acabo encontrando um oásis de paz chamado The Voice UK.

Eu dançando na cara da procrastinação.

Mas por que o The Voice UK?! Por que não a versão de qualquer outro país? Naquela época eu ainda estava fissurada em aprender o sotaque britânico, acreditem. Como eu era inocente e influenciável, por um período um tanto quanto longo achei que o inglês raiz era o do Reino Unido e que eu precisava aprendê-lo a duras penas (mas isso é um tópico que podemos falar depois).

Ainda bem que as pessoas amadurecem, né non?

Em 2012, os coaches (treinadores) do programa eram ninguém mais ninguém menos que Will.i.am (The Black Eyed Peas), Jessy J, Sir Tom Jones e um quarto ser que eu não fazia a menor ideia de quem fosse. Foi então que coloquei minhas veias investigativas em prática mais uma vez, e fui descobrir quem era este homem de sotaque um tanto quanto interessante.

Daí foi só ladeira a baixo.

Acabei descobrindo que o quarto elemento era Danny O’Donoghue, vocalista da banda Irlandesa The Script. Como se não tivesse nada para fazer, fui logo ouvir a discografia inteira deles (porque a internet nos permite entrar profundamente neste poço).

Jessy sou eu, descobrindo cada música deles.

The Script é uma banda originária de Dublin, Irlanda, que toca rock alternativo e além de Danny os integrantes são Mark Sheeran e Glen Power. Os dois primeiros se conheceram quando estavam na faixa dos 20 anos (pode não parecer, mas eles já são quarentões), como compartilhavam o interesse pela música e tinham um ar um tanto quanto subversivo decidiram se juntar numa parceria muito produtiva.

Eles viajaram para o Canadá para colaborar com muitos artistas que eles admiravam, também moraram por anos nos Estados Unidos, mas seus corações os enviaram de volta para a terra esmeralda e acabaram recrutando o Glen para a nova banda. Ele por sua vez já vinha trabalhando com música desde a adolescência e pretendia trabalhar em um projeto solo, mas largou tudo para se juntar aos colegas.

Aplaudindo de pé essa decisão.

Com contrato assinado em 2007, eles conseguiram produzir suas músicas e se expressar de formas que nunca antes tiveram a liberdade com outros projetos. Seu primeiro single foi lançado em 14 de abril de 2008 e “We cry” já foi sucesso, em suas devidas proporções, chegando ao Top 10 das paradas no UK.

Em 2008, com o álbum intitulado The Script e o single “The Man Who Can’t Be Moved” eles conseguiram colocar o disco no topo das vendas na Inglaterra e permaneceu na lista dos mais vendidos por 11 semanas.

Também em 2008 surgiu o terceiro single, “Breakeven”, e este foi sucesso imediato. Para quem ainda não entendeu esses caras são uma fábrica de sucessos inclusive recebendo neste mesmo ano no World Music Awards o prêmio de “Banda Irlandesa mais bem sucedida”.

Eles tocaram no mesmo palco que muitos artistas como Enrique Iglesias, U2 e até o Paul McCartney (não é pouco poder não viu?). Eles também já tocaram em um desfile da Victoria’s Secret…

Outro single foi o “Nothing” de 2010

Em 2013 colaboraram com Will.i.am em outra música que se encaixou no topo das paradas no Reino Unido, “Hall of Fame”.

E em 2014 soltaram o vídeo quase que cinematográfico de “Superheroes”.

Ai eu te pergunto: Como poderia eu não me encantar pela qualidade musical desta banda incrível? E como sou um ser um tanto quanto iluminado decidi dividir eles com vocês 🙂

E para quem ainda não entendeu… Não, meu primeiro crush irlandês não foi o
Danny O’Donoghue, apesar de ele ter sim um lugarzinho guardado só para ele no meu coração, na verdade me apaixonei pelo sotaque dos naturais da Irlanda. Eu não sei como explicar, mas não há nada parecido com isso no mundo. E isso que torna a Irlanda um país ainda mais especial para mim ❤

Mais uma vez fica aqui meu goodbye and see you next time.

Em destaque

Como posso usar o pretérito imperfecto?

Holaaaaaaaaa

Cá estou eu outra vez para falar de verbos! No nosso texto anterior, vimos as diferenças entre o Pretérito Perfecto Compuesto e o Indefinido. Hoje, vamos estudar um novo tipo de Pretérito: o imperfecto.

Ele é bem parecido com a sua forma em português, por exemplo.

Yo tenía muchos juguetes a los 5 años
Eu tinha muitos brinquedos aos 5 anos

O que está em negrita é o verbo conjugado no Pretérito Imperfecto. Mas como podemos formá-lo?

Os verbos da primeira conjugação, ou seja, acabados em -AR vão ter sua terminação em -ABA. Os verbos das segundas (-ER) e terceiras (-IR) conjugações, vão ter suas terminações em -ÍA.

Exemplos de verbos regulares

Isso acontece com todos os verbos? Claro que não! Apenas aos verbos regulares. Mas a parte boa é que: QUASE TODOS OS VERBOS SÃO REGULARES. E as terminações de -ER e -IR são iguais (como podemos ver no quadro acima).

Apenas três verbos são irregulares no Imperfecto: ser, ir, ver.

Os três verbos irregulares

Fácil, não é? Mas… E quando vamos usar esse tempo verbal?

  1. Quando vamos falar de ações habituais no passado: Cuando yo era joven, iba de fiestas todos los fines de semana.
  2. Para descrever pessoas, coisas ou lugares, no passado: Yo vi al ladrón. Era alto, tenía el pelo corto y llevaba gafas de sol.

Ficou alguma dúvida? Se sim, deixa aqui nos comentários que eu te ajudo!

Em destaque

Estudar inglês na África do Sul

Fala galera! Quem ai tá se programando para fazer um intercâmbio pra estudar inglês? Hoje eu trouxe mais um destino para quem quer curtir essa experiência sem precisar gastar rios de dinheiro. Semana passada nós conhecemos a mais nova famosinha entre os brasileiros: Malta. E hoje vamos cair de cabeça na África do Sul, vem comigo!

Você pode ter pensado primeiramente: ué, mas o idioma oficial de lá não é o inglês. E é verdade, por lá são falados aproximadamente 11 idiomas oficiais, mas antes de você pensar em desistir: o inglês é um deles e é falado pela generalidade da população, estando por toda a parte. Com certeza você vai conseguir vivenciar o inglês e de quebra ainda, quem sabe, aprender algum outro idioma.

Com uma democracia e economia estáveis, nessa antiga colônia britânica, localizada no extremo sul de África, você vai ter a oportunidade de se arriscar estudando inglês longe dos locais tradicionais, ainda se beneficiando de um estilo de vida moderno, dinâmico e multicultural. Afinal, em que outro lugar você poderá praticar seu inglês em uma partida de Rugby e, no dia seguinte, em um Safari na Savana?

Principais cidades para os intercambistas:

Cidade do Cabo:

A Cidade do Cabo é famosa pelo seu porto natural, incluindo marcos bem conhecidos, como a Montanha da Mesa e a Baía da Mesa, sendo um dos mais populares destinos turísticos nacionais. É ainda a segunda cidade mais populosa do país, ficando atrás apenas de Joanesburgo.

Foto: Wine
Joanesburgo:

É a maior cidade da África do Sul, principal núcleo urbano, industrial, comercial e cultural do país. Joanesburgo é o centro financeiro do país e uma das mais agitadas cidades da África do Sul, com uma noite famosa pela diversão, cheia de muitos shows e baladas. Só cuidado para não se perder na diversão e perder o foco da viagem, hein?

Foto: SkyScanner
Durban:

É a terceira maior cidade do país em número de habitantes, após Joanesburgo e Cidade do Cabo. É considerada a maior cidade indiana do mundo fora da Índia. A língua mais falada é o zulu, seguida pelo inglês, o africâner e o hindi. Atualmente, a cidade é o porto mais movimentado do continente e um destino turístico popular. O Golden Mile, desenvolvido como um destino turístico de boas-vindas na década de 1970, bem como Durban em geral, oferecem atrações turísticas amplas, especialmente para as pessoas em férias provenientes de Joanesburgo. Perdeu o seu posto de procura por turistas internacionais para a Cidade do Cabo na década de 1990, mas permanece mais popular entre os turistas domésticos. A cidade é também uma porta de entrada para os parques nacionais e locais históricos de Zululândia e do Drakensberg.

Foto: 100 Resilientcities

DICA DE OURO:

Se você quiser ficar por dentro das possibilidades de bolsa de estudo, seja para a África do Sul ou para qualquer outro destino no mundo, fique ligado em um dos buscadores de bolsas mais atualizados do Brasil. Ele está disponível no site do Partiu Intercâmbio, um site desenvolvido pela jornalista Bruna Amaral que ajuda brasileiros a realizarem o sonho de estudar no exterior. Para acessar ao buscador clique aqui.

Em destaque

A Premier League e seus frutos

A semana passada entrou para a história do futebol inglês: os dois mais importantes campeonatos de clubes europeus terão finais inglesas – na Europa League, Arsenal e Chelsea; na Champions League, Liverpool e Tottenham.

O futebol inglês precisou passar por mudanças para atingir o alto padrão de qualidade que hoje vemos nos jogos da principal competição. Depois da tragédia no Estádio do Heysel, em 1985, e a proibição de clubes ingleses em competições europeias por cinco anos, representantes do “Big Five” – maiores times do país à época (Manchester United, Liverpool, Tottenham, Everton e Arsenal) se reuniram para reformular o campeonato nacional, e em 1992 a Football Association Premier League nasceu.

De lá pra cá já teve nomes e patrocinadores diferentes, mas hoje se chama apenas Premier League, identificado como uma marca, seguindo o padrão das ligas americanas.

A Premier tem seus valores televisivos na casa dos bilhões – na última temporada foram £4,464 (R$ 21,564 bilhões). E é com esse dinheiro que os clubes se mantém, não precisando ficar a mercê de um grande patrocinador, como acontece com os clubes brasileiros.

A divisão do dinheiro para os 20 times da Premier é bem igualitária:
– 50% igualmente compartilhados;
– 25% de acordo com a classificação na temporada anterior;
– 25% de acordo com o número de partidas transmitidas.

Essa divisão permite que todos os clubes consigam investir de forma equiparada em suas equipes, gerando competitividade no campeonato.

Essa excelente fase também está refletida na Seleção Nacional Inglesa. O país conseguiu a quarta colocação na última Copa do Mundo, depois de uma decepcionante campanha na edição anterior do torneio – caiu logo na primeira fase.

Para todas as seleções, a Federação Inglesa investiu, entre 2015 e 2019, R$ 1,1 bilhão em melhorias nas instalações esportivas, aperfeiçoamento da equipe técnica e o scouting de jogadores em todo o país.

As finais das competições de clubes acontecem nos dias 25/09, da Europa Legue, e dia 01/06, da Champions League.

Em destaque

Culturas Pré-incaicas: Cultura Tiahuanaco

Amiguitos e amiguitas do #QuetalIdiomas, como estão todos vocês? Espero que bem, depois deste bom fim de semana que comemoramos o dia das nossas mamitas junto a elas, um grande cheiro para todas elas de parte da nossa equipe. Venho hoje trazer a vocês a continuação das nossas aulas de história, lembrando que no nosso último texto falamos sobre a cultura Mochica, a qual tinha vários artefatos de ouro, entre outras coisas. E hoje falaremos especificamente sobre a Cultura Tiahuanaco (Tiawanako, Tiawanaku). Então vamos começar logo logo!!!

La Cultura Tiahuanaco (300 d.C-1100 d.C)

Resultado de imagem para cultura tiahuanaco

  • Localização:

Esta cultura se encontrava ao sudeste do lago Titicaca, a 3780 m.s.n.m. onde agora é a Bolivia, mas se expandiu até o sur do Perú, em Tacna, Moquegua e Arequipa, e pelo norte até Ayacucho. Também dominaram partes de Argentina e Chile durante muitos séculos, alguns historiadores acreditam que esta cultura é a precursora dos Incas por terem muita semelhança, lembrando que os incas surgiram do Cuzco, que fica bem perto da cultura Tiahuanaco.

Resultado de imagem para cultura tiahuanaco
Localização da Cultura

  • Economia dos Tiahuanacos

A agricultura que esta cultura tinha era conhecido como “Campos Elevados”, pois estes se encontravam entre 3800 e 4200 metros sobre o nível do mar, então, era um pouco altinho né kkkk, por este fato, desenvolveram um modo de cultivo próprio, o qual pode ser observado em Machu Picchu também. Esta estrutura estava composta por diques, aquedutos, plataformas elevadas e canais, os quais eram importantes para não congelarem com o frio deste local. Estes campos ficavam ao redor do lago Titicaca e era um extenso sistema de cultivo, estima-se que eram 19,000 hectares de cultivos elevados ao redor do lago e de Tiahuanaco.

Resultado de imagem para economia de los tiahuanacos
Batata, Olluco (tipo de tubérculo), Quinoa

Os principais produtos cultivados nesta zona eram de batata e quinoa, assim também como outras plantas de altura, com a expansão, conseguiram outros vales mais baixos nos quais plantaram milho, mandioca, oca (tipo de tubérculo) e frutas em geral. Dominaram a parte alta dos Andes criando também animais de altura, como lhamas, vicunhas, alpacas, etc. Deste modo sabiam aproveitar tanto a agricultura como a ganadaria, desidratavam a batata ao sol, o que também faziam com a carne, tendo assim “chunho” e “charque”, que podiam ser conversados por muito tempo e serviam para os períodos de seca e escassez.

  • Organização Política e Social dos Tiahuanacos

Esta cultura era uma sociedade teocrática (domínio dos sacerdotes) com uma complexa sociedade dividida em três classes: a elite, os artesãos e os comuneros ou campesinos.

Resultado de imagem para organización social de los tiahuanacos
Ama Sua, Ama Llulla, Ama Quella (em quechua), significa: Não mintas, não roubes e não sejas preguiçoso.

  • Religião dos Tiahunacos

O seu Deus principal era Wiracocha ou Viracocha que era o criador de tudo, pode se observar a imagem deste lavrada em pedra na “Portada del Sol”, onde a imagem principal aparece em alto relevo, onde podemos observar que da sua cabeça sobressaem cabelos como se fossem raios

Resultado de imagem para wiracocha
Deus Wiracocha

  • Arquitetura dos Tiahuanacos

As principais mostras arquitetônicas são os “Dólmenes” ou construções de pedras retangulares que usaram como casas. Posteriormente, construíram as “Chulpas” que eram construções com fins funerários, feitos de pedra e barro, primeiro eram feitas em formas quadrangulares, depois tiveram formas cilíndricas tendo como base a pedra lavrada e polida. Os lugares arquitetônicos mais importantes são os terraços de Pumapunku de forma semicircular, a fortaleza de Akapana e o palácio de Kalasasaya.

Resultado de imagem para la portada del sol
La Portada del Sol

Alguns acreditam que esta última estrutura era um observatório solar para mostrar as estações do ano. Em uma destas esquinas do observatório encontra-se “La Portada del Sol”. Esta portada é uma pedra gigante de uma peça só, de mais de quatro metros de largura, três metros de alto e oitenta centímetros de comprimento. Na parte inferior tem uma abertura de um metro de largura por dois metros de altura, que é a portada propriamente dita. Na parte superior encontra-se em alto relevo a imagem do Deus Wiracocha (deus antropomorfo-figura humana), que segura dois báculos, um em cada mão e na sua cabeça há raios, alguns estudiosos indicam que é a representação de um calendário astronômico.

  • Esculturas dos Tiahuanacos

Fizeram incríveis estátuas de arenisca vermelha (tipo de pedra), como os monolitos “El Fralle e Bennett” que tem 7,30 metros de altura. O primeiro está esculpido em arenisca e mede 2,80 m. de alto por 60 cms de grossura; o de Bennet, também está esculpido em arenisca e pesa 17 toneladas, representando um ser antropomorfo que tem um copo na mão e na outra uma estranha criatura que esta segurando.

Resultado de imagem para monolito bennett
Monolito Bennet

  • Cerâmica dos Tiahuanacos

Foi uma cerâmica incisa, os copos feitos são de tamanho regular, as paredes grossas, pintadas de vermelho, laranja, marrom e branco. Os adornos representam ao Cóndor (ave dos Andes), felinos e serpentes, usando também figuras geométricas. As formas mais predominantes são o “Kero e El Pebetero”.

Resultado de imagem para el vaso kero
El Vaso Kero (o copo kero)

  • Fim dos Tiahuanacos

Depois de ter-se mantido culturalmente por uns 700 anos, esta sociedade sofreria uma das maiores crises que até agora ainda atingem o meu país, as geladas. Tudo indica que as mudanças climáticas fariam um dano enorme nesta cultura, mostrando assim, a extinção desta.

Ainda agora no Perú tem muita gente da parte rural que morre por causa do frio, pois mesmo não sendo graus abaixo do zero, lembrem que a altitude influencia muito nestas regiões, lembro que ao sair para minha escola, só respirando saia o vapor da boca de tanto frio. A gente não usava muito geladeiras pois a gelatina ficava já prontinha na mesa da sala de um dia para outro e a comida não estragava tão rápido como num clima quente kkkkk parece brincadeira, mas é verdade, por isso as vezes sinto saudade desse friozinho quando me cozinho no Recife hahahaah.

Meus queridos amigos e amigas comigo é tudo por hoje, tomara que tenham gostado do texto! Lembrem que qualquer dúvida ou pergunta podem nos escrever que a gente responde. Sigam a gente nas redes sociais como Instagram, Facebook e Youtube, um grande abraço para todos, até a próxima!!!

Link de um documental impressionante que achei, assistam:

Em destaque

3 anglicismos: como falamos algumas expressões do inglês em espanhol?

Você adora o inglês? Sabe algumas expressões e não sabe como traduzir para o espanhol? Então continua lendo esse post!

Algumas expressões do inglês já estão incorporadas a nossa vida, enquanto brasileiros. Com isso, vou trazer algumas para vocês aprenderem a correspondência:

  • Hot dog

    O pão com salsicha mais amado do mundo que, em muitas partes do Brasil leva o mesmo nome que em inglês, em espanhol segue a lógica brasileira: PERRITO CALIENTE. Ou seja, cachorro quente.
  • Basketball

    Alguns esportes, em espanhol, possuem uma tradução direta e esse é o caso do nosso querido basquete. A tradução, de maneira literal, seria “cesto” “bola” ou “bola no cesto”. Em espanhol, falamos “baloncesto” que seria “balón” (bola) no “cesto”.
Resultado de imagem para baloncesto madrid
Baloncesto: Real Madrid x Barcelona
  • Baby-sitter

    Sabe aquela pessoa que cuida das crianças nos filmes americanos? Em espanhol podemos chamar de niñera (ou ‘niñero’, no caso de ser um homem) ou canguro, em referência ao animal que possui uma bolsa para carregar o filhote.

Gostou desse texto? Então se liga que na próxima semana tem mais!

Hasta luegooo

Em destaque

Estudar inglês em Malta

Fala galera! Demorei, mas cheguei por aqui trazendo o primeiro destino para quem quer aprender inglês no exterior com um precinho camarada, ou como dizemos aqui em Recife “um precinho de estudante“. Estão preparados? Posso começar? Pegue ai o seu caderninho pra anotar tudo!

Onde fica Malta e porquê o país entrou na rota dos intercambistas brasileiros?

Malta, ou República de Malta é um país insular localizado ao Sul da Europa, cujo território ocupa as Ilhas Maltesas. O país é um dos menores da Europa, possuindo também a maior densidade demográfica do continente. Sua capital é Valeta e a maior cidade é Birkirkara. E apesar do país ter como língua oficial o maltês, por lá o inglês já é considerado um idioma co-oficial.

Apesar da moeda local ser o euro o custo de vida por lá é um dos mais baixos da Europa, senão o mais barato. Tudo bem que a conversação Real – Euro não anda lá tão encorajadora para quem quer conhecer o velho mundo, mas mesmo assim o destino vem ganhando cada vez mais destaque entre as oportunidades oferecidas pelas agências de intercâmbio. Coisa mais fácil de ver é promoção para estudar no país por um período de 1 mês pagando pouco menos de 5 mil reais.

Além do aspecto financeiro, o que anda chamando bastante atenção dos brasileiros é o clima ameno durante todo o ano e a beleza natural que é de tirar o folego de qualquer um. São falésias, uma imensidão de mar azul, precipícios e um dos pôr do sol mais lindos que você vai ver na vida!

E ainda tem a facilidade de poder ficar durante 90 dias na ilha sem precisar de visto já que Malta faz parte da Área Schengen. Você só precisa da documentação básica para entrada como turista na Europa. Agora, se você for passar um período maior que esse é necessário solicitar o visto de estudante, que só pode ser requerido quando você já está em terras maltesas. O visto de estudante não permite que você trabalhe por lá enquanto estuda, nesse caso o processo é outro.

Foto: Shutterstock
Foto: Enjoy Intercâmbio
Foto: Qual Viagem

As escolas mais famosas por lá:

Escola EC Malta:

Fundada em 1991, esta escola conta com 10 alunos por sala. As instalações contam com biblioteca, cafeteria, café, centro multimídia, pátio, lounge e Wi-Fi. 

Escola ESE Malta:

Este curso de inglês em Malta foi criado em 1996 e tem, em média, 8 alunos por classe. A escola conta com alojamento, biblioteca, cafeteria, café, centro multimídia, cozinha, pátio, laboratório de informática, lounge para estudantes, restaurante, Wi-Fi entre outras coisas.

Escola Sprachcaffe Malta:

Esta escola tem uma longa história que começou em 1930. Com 10 alunos por classe, disponibiliza alojamento, biblioteca, cafeteria, café, centro multimídia, pátio, laboratório de informática, lounge para estudantes, restaurante, sala de jogos, Wi-Fi e, pasmem, tem atê piscina.

Escola ClubClass Malta:

Fundado em 1.999 este curso de inglês nas ilhas de Malta tem 9 alunos por sala. As instalações contam com academia, alojamento, biblioteca, cafeteria, churrasqueira, estacionamento, pátio, laboratório de informática, lounge para estudantes, máquinas de vendas, Wi-Fi e piscina.

Gostou? Semana que vem tem mais, fica ligado aqui no blog!

Em destaque

5 badass mães do cinema

Sim! Sim! Domingo é dia das mães! Na real, todo dia é dia de dar um cheiro e dizer que ama mas nesse domingo tem que ser um cheiro mais demorado e um abraço pra lá de apertado.

Que mãe é sinônimo de amor, carinho e cuidado (melhores do mundo, inclusive!) não é novidade para ninguém. Mas saiba logo: ela também sabe ser uma leoa quando o assunto é defender os dela.

Resultado de imagem para mom yelling gif

E aproveitando que estamos falando de mães da p*******, vamos listar 5 badass mães do cinema.

Beatrix Kiddo – ‘Kill Bill’

Resultado de imagem para beatrix kiddo daughter gif

Nos dois volumes da saga Kill Bill, acompanhamos a história de vingança de Beatrix Kiddo contra Bill, o homem que a traiu e levou sua bebê. Desde o despertar no hospital ao fatídico encontro com Bill, Beatrix enfrenta mundo e fundos para se reunir com a sua filha outra vez, passando por ser enterrada viva e a máfia Japonesa.

Meg Altman – ‘O Quarto do Pânico’

Imagem relacionada

Neste thriller, Meg Altman se muda com sua filha a fim de recomeçar a vida. Em uma certa noite, três ladrões invadem a sua casa. A filha de Meg, Sarah, precisa de cuidados especiais com sua saúde. Para o azar dos ladrões, não há nada que Meg não fará para garantir a segurança da sua filha.

Ellen Ripley – ‘Aliens’

Resultado de imagem para ellen ripley daughter gif

Ellen Ripley já lutou com Xenomorphs e face-huggers. Mas no decorrer da sequência, quando ela encontra uma menina escondida dos aliens, o instinto maternal de Ripley aparece faminto. A cena em que ela aparece defendendo Newt da Xenomorph-rainha ficou eternizada.

Helena Pêra – ‘Os Incríveis’

Imagem relacionada

Depois de passar parte da sua vida salvando as pessoas, Helena e sua família são forçados a entrar no Programa de Proteção. Trabalhando na casa e cuidando de 3 filhos com super-poderes, Helena revive seus dias de super-heroína quando um vilão captura o Senhor Incrível, forçando-a a cuidar, com a ajuda dos seus filhos, do resgate.

Molly Weasley‘Harry Potter’

Resultado de imagem para molly weasley vs bellatrix lestrange gif

Molly Weasly talvez seja a mãe do cinema mais famosa da última década. No último filme da saga, Molly não se deixa abater quando a Comensal da Morte, Bellatrix Lestrange, tenta matar sua filha. #nãovemquenãotem

E não se esqueça de dar um beijo na sua mainha! Até semana que vem 🙂

Em destaque

Culturas Pré-incaicas: Cultura Mochica

Eae meus amiguitos e amiguitas lindos do #QuetalIdiomas!

Mais uma vez eu por aqui para continuar com nossas aulas de história rsrsrs. Hoje trago para vocês mais uma cultura pré-hispânica chamada a “Cultura Moche ou Cultura Mochica”. Como nas outras que já fiz até agora, veremos sua localização, organização econômica, sua cerâmica, etc. Entãoooo, vamos lá!!!

La Cultura Mochica ou Moche (200d.C-800d.C)

Resultado de imagem para la cultura mochica

Esta cultura foi uma civilização que se desenvolveu na costa norte do Perú, na primeira metade do século VIII, bem conhecido pelos seus jarros de cerâmica desenhados com as formas de humanos e animais naturistas.

Apresenta este nome pelo fato que foi batizada em homenagem ao vale do rio Moche, pelo alemão Max Uhle que encontrou seus primeiros vestígios no ano de 1899. A palavra Moche significa santuário na antiga língua do povo, falada até o final do século 18. Na costa norte, os Mochicas foram considerados os melhores ceramistas do antigo Perú, pois suas cerâmicas tinham um realismo extraordinário, representavam divindades, homens, animais, plantas e cenas da vida, incluindo figuras eróticas e o Kama Sutra peruano (hmmmm sei não hahaha).

Resultado de imagem para canales de riego moche
Reconstrução em computador da Cultura Moche

Nesta civilização também houve ótimos agricultores, desenvolvendo canais de irrigação similares aos dos Nazcas. Seu templo mais impressionante é “La huaca del sol y de la luna” (perto da cidade de Trujillo). O túmulo do “Señor de Sipán”, foi o maior descobrimento arqueológico dos últimos trinta anos (1987). Lembrando só a vocês que antes dos astecas, mayas e incas, tinham já na América do Sul várias civilizações, uma delas é a Moche.

Economia dos Mochicas

A sua principal economia foi baseada na agricultura, pois cultivaram todo tipos de plantas comestíveis da época, como batata, feijão, milho, pallar (tipo de grão dos andes), batata doce, amendoim, pimenta, abóbora, macaxeira, transformando assim várias linhas de deserto em terras cultiváveis, através da construção de canais de água e aquedutos, utilizados até hoje.

Resultado de imagem para economia de los moche
Economia dos Moches

Também desenvolveram o pastoreio, domesticando as lindas llamas, que junto aos peixes e frutos do mar, foram a base da alimentação dos Moches.

Cerâmica dos Mochicas

Nesta área, o povo criou objetos com a utilização da cerâmica plástica e escultórica (representado pelos Huaco-Retratos), madeira, pedra e metal, sendo fortes no uso de vasilhas de barro e na produção de representações muito realistas de figuras humanas, desenhos geométricos, vegetais, animais, mitológicas, as quais nos demonstravam mais ou menos como era a vida cotidiana, a religião, personagens, bruxas, presos, etc. Sendo estas depois assimiladas por outras civilizações pré-incaicas. Também usaram objetos de ouro como os encontrados no túmulo do “Señor de Sipán”.

Resultado de imagem para ceramica de los mochicas
Representações dos Moches

Resultado de imagem para ceramica de los mochicas
Figuras Humanas


Organização Social dos Mochicas

Foi uma civilização teocrática, dos nobres e militares, porém nos quais os sacerdotes tinham muito poder e privilégios, enquanto o resto da população estava na pobreza. As mulheres tinham um papel limitado no espaço da casa e dedicado exclusivamente às tarefas domesticas, a maioria da civilização estava composta por camponeses que seguravam o resto da população. Encontrava-se uma classe social intermediária, que contava com a presença de nobres, militares e trabalhadores especializados. Acima de todos eles, estava um pequeno grupo de líderes políticos e sacerdotes.

Resultado de imagem para organizacion social de los mochicas
Organização Social


Arquitetura dos Mochicas

A arquitetura se desenvolveu através de grandes templos e pirâmides, ambos feitos com tijolo. Sobre os grandes templos, como na “Huaca del sol y de la luna”, levantava-se uma pirâmide com escadas, estas obras eram complexas e muito desenvolvidas para a época. Se construiu o “Templo del Sol” com mais de 50 milhões de tijolos, sem contar as grandes obras artísticas das quais sobressaíam as figuras e materiais trabalhados em cerâmica, pedra, metal e tecido.

Resultado de imagem para La huaca del sol
La Huaca del Sol agora

Resultado de imagem para La huaca del sol
Huaca del Sol do lado esquerdo agora, e em desenho como era antigamente

A menor estrutura conhecida “Huaca de la luna (20m de altura)”, encontrasse a 500 metros da “Huaca del sol (40m de altura)” e foi construída quase também com 50 milhões de tijolos de adobo. Estas estruturas apresentam três níveis, e estão enfeitados com imagens de mitologia e rituais dos Moches. Ambas pirâmides foram construídas ao redor de 450 d.C, e foram originalmente de cores vermelha, branco, amarelo e negro, e utilizava-se como um cenário imponente para realizar rituais e cerimonias.

Resultado de imagem para La huaca de la luna
La Huaca de la Luna

Resultado de imagem para La huaca de la luna
Arquiteturas internas de las Huacas

Fim dos Mochicas

Esta cultura teve seu declínio entre os séculos VI e VII. Um enorme período de seca que durou mais de três décadas, com isto, secou todos os rios da região. Depois, um período de chuva forte demais conhecido com o fenômeno “del Niño”, destruiu casas e plantações, e com isto também, os canais e aquedutos já construídos.

Sem chance de poder consertar a situação, os sacerdotes e seus rituais, em pouco tempo as instituições políticas caíram e a própria população mochica, desapareceu. A fome, as diversas doenças da época, e as tragédias climáticas, destruíram por completo a esta civilização em poucos anos. Na segunda metade do século VIII, os últimos representantes desta civilização abandonaram os centros urbanos, dando assim fim a esta poderosa civilização.

Resultado de imagem para fin de los mochicas
Representação do fim dos Moches

Bom mis queridos amigos y amigas, espero que tenham gostado desta impressionante civilização!

É uma das mais representativas do meu país, pois o museu que existe em Lambayeque (Trujillo) é algo muito lindo, com peças de ouro, colares, pulseiras, etc. Já fui lá, e a segurança é um pouco estrita, realmente não sei se ainda é, pois não queriam que entremos com câmeras nem filmadoras, para o cuidado das peças, se algum dia tiverem chance ir, vão, pois sei que não vão se decepcionar…

Comigo é tudo por hoje, lembrem que próxima semana veremos outra cultura mais, para assim aprender algo além dos incas. Muito obrigado a todos que tenham uma ótima noite.

Resultado de imagem para los mochicas piezas de oro
Peças de Ouro do Museu, tirado pelo próprio pessoal do museu

Imagem relacionada
Peças de Ouro

Link de documental do túmulo do “Señor de Sipán”

Em destaque

Diferença entre pretéritos: o PPC e o Indefinido

Se você está acompanhando a minha série aqui no blog, sabe que nas últimas duas semanas eu falei sobre dois pretéritos: o Perfecto Compuesto e o Indefinido.

Se você estudou direitinho, sabe que cada um pode ser aplicado para um porquê diferente mas… Quando podemos, definitivamente, usar um ou outro?

Se não há um marcador temporal, podemos utilizar qualquer um dos dois:

He comido lasaña. (Pretérito Perfecto Compuesto)
Comí lasaña. (Indefinido)

Estou indicando quando a ação aconteceu? Não! Então os dois podem ser usados da mesma maneira.

Porém, se há um marcador temporal que dá alguma ideia sobre o PRESENTE, então vamos usar o Pretérito perfecto compuesto. Que tipo de marcador? Este/Esta/Hoy, etc:

Esta semana he trabajado mucho (Ainda estou na semana que trabalhei muito)
Este año he viajado a Berlín (Ainda estou no ano que viajei para Berlim)
He comido yuca hoy

Se o fato de que estamos falando é algo em um PASSADO ACABADO, então vamos usar o Indefinido. Como identificados? En el año/Aquel/Ayer/Anoche/El mes pasado, etc:

Viajé a Berlín en el 2012.
Aquel verano del 2001 fue muy loco.
Ayer comí yuca.
Anoche salí de copas.
El mes pasado estuve en Grecia.

Ficou alguma dúvida? Então deixa nos comentários que eu te ajudo!

Hasta la próxima semana

Em destaque

Estudar inglês no exterior: qual país escolher?

Fala meus queridos viajantes, tudo bem com vocês?

Esse mês nós vamos bater um papo bem legal sobre os melhores destinos para brasileiros estudarem inglês em terras nativas. Quem acompanha os posts dessa que vos escreve sabe que em abril nós trocamos uma ideia sobre intercâmbio para estudar espanhol. Falei sobre alguns destinos na América Latina e na Europa para aqueles que querem se aventurar em terras hispânicas… E agora?

Vamos adentrar as terras inglesas, ver quais são as melhores opções para os intercambistas brasileiros, quais as possibilidades de ganhar uma bolsa para ajudar a custear os valores, como tratar da documentação para entrar no país e outras cositas mais que rodeiam a temática do intercâmbio.

Estudar inglês no exterior é a chance dos sonhos de muitos brasileiros para mergulhar no idioma e acelerar o aprendizado. E como eu gosto de facilitar a vida de vocês, nas próximas segundas-feiras desse mês irei trazer para vocês alguns destinos de baixo custo em que é possível fazer um curso intensivo de qualidade sem ter que vender a própria alma.

Quando o assunto é estudar inglês no exterior os destinos que passam primeiro pela cabeça são: Estados Unidos e Inglaterra. Além de mais procurados para o efeito, os países também são os mais caros. A boa notícia é que dá para recorrer a outros lugares para aprender o idioma e ter experiências únicas mesmo quando o orçamento não tem grande margem para manobra.

Vamos passear por uns países que, além de ter uma excelente qualidade de vida e facilitar a vida de intercambistas ainda pega leve quando o assunto é mão no bolso. Mas claro é importante ter em mente que nada nessa vida é de graça, é preciso estar atento aos gastos pessoais para fazer uma reserva e garantir uma boa base financeira antes de alçar voos para terras distantes.

Está ansioso para saber quais são os destinos? Acompanha nosso blog e fica ligado toda segunda-feira. E já sabe, né? Se tiver alguma dica de lugar deixa aqui nos comentários, vamos trocar informações!


Em destaque

Game of Thrones (Memorable Lines)

Não, eu ainda não me cansei de falar sobre esse hino de série. Não estou sabendo lidar com o episódio do último domingo.

Eu, minutos antes de GOT começar e a internet sem pegar…

Como eu não vou conseguir parar de falar sobre isso por um bom tempo, vamos tornar este post produtivo e aprender sobre algumas expressões populares da série.

Mas antes de tudo, se você não está assistindo a série em dia: ALERTA POSSÍVEIS SPOILERS! (You’ve been warned.)

Então vamos lá, começando pela família mais deturpada de toda série (esse é um título bem concorrido). Os Lannisters! Para mim, a única coisa boa que vem dessa família é o Tyrion ❤

Quero ser ele na próxima vida.

Mas tenho que confessar que muitas das frases icônicas da série ou partiram desta família ou os envolvem. Começando por um dos lemas deles que é “A Lannister always pays his debts.” (Um Lannister sempre paga suas dívidas.), isso significa que para o bem ou para o mal o troco vem sim.

Inclusive, tem umas dívidas dos Lannisters por Westeros que a gente ainda está esperando serem pagas (segura essa tromba!).

Além do Tyrion temos Cersei.


Aquela que a gente não sabe se admira ou se odeia.

Você pode até não gostar de Cersei, mas tem que admitir que ela é um mulherão da por** e que ela conseguiu resumir a problemática inteira da série em apenas uma frase: When you play the game of thrones, you win or you die. (Quando se joga o jogo dos tronos, ou você ganha ou morre.) Eu acredito que é essa expectativa de saber a próxima merda que vai acontecer que deixa tanta gente presa à essa estória 🙂

Cersei foi também quem protagonizou a icônica cena do SHAME! SHAME! SHAME! (a cena fala por si só, so no translations.)

Outra personagem polêmica é a Melissandre, para quem não conhece, a bicha gosta de queimar pessoas vivas em nome do Deus da Luz… (Weird much?)

Uma frase que acabou ficando na cabeça dos fãs é “The night is dark and full of terrors.” (A noite é sombria e cheia de terrores.) O que muita gente não entende é se isso é num sentido real ou no figurado, mas conhecendo o autor G.R.Martin por esses anos acredito que esta frase tem uma ligação muito mais profunda com o storyline do que apenas dizer que a noite é escura (obvious!).

Vamos agora partir para o lado lobinhos da série (será que eu tenho uma família favorita? Meu medo é morrer todo mundo e eu ficar órfã.).

A frase mais recorrente da série, talvez, é a “Winter is coming.” (O inverno está chegando), para os Starks isso está bem claro, o que mais assusta é quando eles finalmente dizem “Winter has come.” (O inverno chegou.) e ninguém sabe o que realmente vai acontecer, mas que todo mundo está lascado é o que se espera.

Outra frase que marcou as últimas temporadas foi “I am no one.” (Eu não sou ninguém.) tão repetida pela Arya Stark, que por sinal acredito deve ser um personagem que a gente tem que ficar de olho nessa nova temporada.

Talvez um dos melhores desenvolvimentos de personagens *-*

Arya também está cercada por pessoas que usam o termo do alto valiriano “Valar Morghulis, all men must die.” (Todos os homens devem morrer.) quase como um mantra. Esse termo é bem conhecido por toda Westeros e já foi até mencionado por Daenerys Targaryen.

MEN! Not WOMEN…

E para finalizar a lista de frase memoráveis, não podia faltar a legendária “You know nothing, Jon Snow.”

Sabe de nada, inocente.

E se engana quem acha que só Ygritte teve o prazer de soltar essa beleza para o pobrezinho do Snow, Melissandre também usou dessas palavras em outra oportunidade. Que Jon realmente é alheio a muitos dos acontecimentos da própria história é bem verdade, mas pode-se dizer que de alguma coisa ele deve saber.

E apesar do final triste para os personagens, para quem não sabe os atores que interpretam Jon Snow (Kit Harington) e Ygritte (Rose Leslie) se casaram há pouco tempo, e formam um casal muito fofinho!!!

Que seu amor seja como o vento.

Por hoje é só, obrigada por ouvirem mais um Ted Talk sobre essa saga incrível. E já no espírito de despedida da série: Now my watch has ended.

Em destaque

Game Of Thrones is coming

Eu necessito de alguém para segurar minha mão neste momento! Estou fingindo naturalidade enquanto minhas entranhas nerd estão a ponto de explodir.

Eu não estou acreditando que dia 14 de abril a HBO finalmente libera a última temporada de Game of thrones!

É isso mesmo próximo domingo a gente vai, até que enfim, saber o que acontece quando o inverno chega em Westeros.

Eu quero é ver o branco da neve banhado no vermelho do sangue!

A oitava, e última temporada (oh lord), consistirá de 6 episódios, e dizem por aí que a duração deles será um pouco mais longa do que os episódios das temporadas antigas, e eu realmente espero que sim, pois me sinto órfã desde já.

Quem é realmente fã da série vem esperando por isso há muito tempo, principalmente porque ela contará o final tão aguardado do enredo, já que os livros de mesmo nome do autor George R. R. Martin ainda não chegaram ao fim. Eu não sei vocês, mas eu fico sempre naquela angustia de esperar que não aconteça nenhum acidente com o autor que o impeça de terminar a estória.

Para dar um gostinho do que vem no domingo, saquem só o trailer para ficarem mais ansiosos:

Eu realmente não sei se esses 2:02 minutos foram um acalento no meu coração ou se me trouxeram mais sofrimento. Cada segundo mostra uma tensão tão grande!

Na temporada anterior, nós finalmente descobrimos a real história sobre o nascimento de Jon Snow e o quanto tudo isso tem sérias implicações para o desenrolar da trama. Não aguento mais esperar para saber o que vai acontecer com o relacionamento de Jon e Daenarys, só pode dar em mer** né?

Não pode ter sido em vão!

Estou esperando ansiosamente para que Arya finalmente consiga sua vingança, que a lista dela seja finalmente finalizada (e que ela meta a mão na cara da Sansa)!

Em um mundo ideal, para mim, o Tyrion seria o novo rei e ele iria banhar o reino inteiro com vinho e sabedoria. Mas nem sempre a gente tem o que quer, então fico muito feliz se todo mundo morrer queimado em fogo vivo 😀

Mas é isso, eu tô com o coração na mão esperando pelos próximos seis domingos que virão. Juro solenemente (tentar) segurar os spoilers 🙂

Em destaque

The Umbrella Academy (Inclui essa ai na lista)

Dear Readers, agora vocês já devem ter percebido o quanto essa que vos fala é viciada em séries. Não precisam me julgar, eu já faço isso por vocês, mas tento olhar pelo lado positivo e ver que assisto séries pura e simplesmente para criar conteúdo pro Que Tal? Idiomas ❤

A boa de hoje é The Umbrella Academy disponibilizada desde 15 de fevereiro na Netflix. Inclusive, essa plataforma digital está de parabéns com suas últimas produções, é um sucesso atrás de outro.

Já falei que preciso ser patrocinada pela Netflix.

E sim, essa é mais uma série sobre super heróis. Mas é claro que não é só mais uma série de super heróis. Fugindo um pouco dos comic books da D.C e da Marvel, a série foi adaptada para a plataforma de streaming baseado na série de HQs escrita por Gerard Way e ilustrada por Gabriel Bá. Gerard, inclusive, participou como produtor da adaptação.

Tá, mas o que isso tem de diferente? Se você ainda não pegou apenas pelo nome, Gerard Way foi o vocalista e co-fundador da banda americana My Chemical Romance, só em lembrar disso minha fase emo já treme nas profundezas de onde está enterrada.

O autor até já deu entrevista falando sobre como os integrantes e o tempo que ele teve com a banda influenciaram alguns personagens e acontecimentos da storyline dos HQs. Eu sendo um dos integrantes ficaria bem noiada tentando pegar as referências, mas os caras aparentam ser bem de boas com isso.

A série se passa em um universo alternativo, a vida dos 6 personagens principais chega até a interferir em fatos históricos como o assassinato do presidente americano Kennedy. Esses 6 personagens são crianças que nasceram coincidentemente no mesmo momento, ao redor do mundo, dotados de super poderes e um milionário então decide adotá-los e transformá-los em super heróis.

Será que eu tenho um personagem favorito? (Cough) KLAUS! (Cough)

Ainda não estão convencidos da maravilha que isso tudo é? Pois então vou apelar para o elenco, na moral, eles tem uma química muito boa e as cenas em que todos estão juntos demonstram mesmo que são uma família bem disfuncional. É ótimo ver essa versão gourmetizada da Grande Família. Além de contar com a atuação da incrível da Ellen Page.

Essa mulher espirra e eu já tô aplaudindo de pé.

É claro que a estória tem toda aquela emoção pertinente aos filmes/livros/séries do gênero que é saber se eles vão conseguir salvar o mundo no final, mas os diálogos são tão bons que você acaba se esquecendo um pouco disso.

That’s it, aproveitem o final de semana para fazer aquela boa e velha maratona e se deleitem com todo prazer.

PS: EU ESTOU MORTA! A netflix confirmou a segunda temporada!

Culturas Pré-incaicas: Cultura Chincha

Buenos días, tardes y noches mis queridos amigos y amigas del #QuetalIdiomas, aquí he regresado para seguir en frente con nuestro texto sobre las culturas pre-hispánicas, de ahora en adelante haré todos mis textos en español para que se me haga más fácil la comunicación con ustedes hehehe pues a veces yo quería expresarme de cierto modo y como que no les encontraba mucho nexo a mis palabras en portugués, pero bueno, sin más rodeos, aquí vamos.

Como recordarán, en mi último texto habíamos visto la cultura Chimú, su organización social, economía, política, etc. Siguiendo nuestro estudio ahora veremos la linda cultura Chincha, y con esto más un texto sobre historia del Perú, recordemos que ya falta poco para llegar a los imponentes Incas. ¡Entonces Comencemos!

La Cultura Chincha (800 d.C – 1465 d.C)

Resultado de imagem para la cultura chincha

Descubierta por el arqueólogo alemán Max Uhle, esta cultura Chincha es una de las principales civilizaciones del intermedio tardío del antiguo Perú. Sus habitantes fueron excelentes navegantes, pescadores y comerciantes. Luego, en el siglo XV fueron anexados pacíficamente al impero Inca.

  • Ubicación:
Resultado de imagem para la cultura chincha
Localización

Se desarrolló en los valles de Pisco y Chincha en los departamentos de Ica, Pisco y Nazca, su capital fue Tambo de Mora donde estaba su centro político. Los Chinchas se expandieron donde antes vivían los pobladores de la Cultura
Paracas y Nazca (revisar textos anteriores).

  • Economía:

Esta cultura es original porque desarrolló otras actividades económicas y su distribución era la siguiente:

            Comerciantes:            10%

            Pescadores:                33%

            Agricultores:               40%

            Artesanos:                   7%

Sólo el 40% de su población se dedicaba a la agricultura, lo cual no era normal en aquella época, luego la pesca era muy importante, tenían sus redes, balsas, “caballitos de totora” y tenían una diosa llamada “Urpi Wachaq” (paloma que pare), a los pescadores les llamaban “Challwa Hapíq” y a los vendedores “Challwa Camayuq”.

Resultado de imagem para la cultura chincha economia

Sin embargo, lo que caracterizó a los Chinchas fue el desarrollo del comercio, tanto externo como interno. Establecieron un triángulo comercial entre la sierra sur andina, la costa de Ecuador y la región Chinchana (departamento de Ica). La primera ruta de Collao a Chincha era a lomo de llama y el segundo de Chincha a Ecuador era por mar, de este país traían conchas (muy apreciado para las ofrendas religiosas en el antiguo Perú), oro, esmeraldas y del altiplano (sierra sur andina), cobre, lana, charqui (carne seca); llevaban pescado seco, calabaza, qochayuyo (algas) y artesanías.

Resultado de imagem para la cultura chincha economia
Conchas
  • Organización Social:

La sociedad Chincha estaba estratificada en clases sociales, como la nobleza, los sacerdotes y el grupo de agricultores, pescadores, artesanos y comerciantes, que eran la mano de obra que trabajaba para sostener al estado.

Resultado de imagem para la cultura chincha organizacion social y politica
  • Organización Política:

El reino Chincha tenía su poder político representado en el rey llamado “Chinchaycamayoc” y el sistema era de tipo despótico – aristocrático, desarrollaron una sociedad militarista; fueron conquistados por los Incas durante el reinado del Inca Pachacutec y anexada definitivamente al imperio durante el gobierno de Tupac Inca Yupanqui, hacia el año de 1476, pero esta cultura mantuvo su importancia incluso durante la época inca. Es más, se cuenta que el único señor Chincha pudo ir junto al soberano Inca a las ceremonias religiosas.

  • Textilería:

La cultura Chincha empleó el algodón, logrando telas finísimas en las que utilizaron hasta 398 hilos por pulgada lineal, buen trabajo de hilandería tan sutiles creando telas bellas.

Resultado de imagem para la cultura chincha textileria
Arte Textil
  • Xilografía (técnica de relieve sobre madera):

Emplearon la madera para producir utensilios de labranza y elementos usados en la navegación, eran grandes expertos en el tallado de madera; trabajaron hermosos remos labradas con imágenes legendarias y también representaron ídolos de madera.

Resultado de imagem para la cultura chincha xilografia
Resultado de imagem para la cultura chincha xilografia
Tallado en Madera
  • Arquitectura:

Construyeron hermosos centros urbanos donde destacan sus templos y palacios de adobe, su centro principal fue Tamo de Mora. Destacan también en su arquitectura “La huaca, El centinela” en Chincha y “La fortaleza de Ungará” en Cañete.

  • Cerámica:

Tuvieron un estilo muy característico, por más que se noten influencias del horizonte medio y de la tradición Ica; las piezas son muy bien hechas, elaboradas y decoradas. Las formas son cántaros con cuello corto y con asas en la parte alta, formas de botellas, barriles, tazas, platos con paredes verticales y figuras. Produjeron también cántaros globulares de cuello corto y de cuello largo, a todos les dieron una decoración menuda y apiñada (forma de piña), verdaderas grecas hechas a pincel, así como figuras humanas, animales y vegetales. Entre las segundas destacan las de peces, aves y perros; forma y decoración es lo mejor de esta cerámica Chincha.

Resultado de imagem para la cultura chincha ceramica
Cántaros

Esta cultura tuvo grandes aportes culturales para los Incas, pues inventaron la moneda, que eran pedazos de cobre y caracoles que servían para el comercio; crearon y utilizaron el tapial (adobe) para sus construcciones; el tallado en madera fue de alto nivel, construyendo remos ceremoniales y vigas funerarias para las tumbas.

  • Fin de la Cultura Chincha:

El fin de esta cultura, por estar anexada a los incas, fue después de la época de los españoles, cayendo así junto al imperio incaico; los Chincha mantuvieron su importancia marítima y comercial como integrantes del Tahuantinsuyo (división incaica).

Bueno amigos, espero que les haya sido de su agrado este texto que hice en español para que así puedan entender mejor sobre las civilizaciones pre-incaicas, ya nos falta poco para llegar a los incas, si mal no recuerdo solamente nos faltan los Chankas y Aymaras; cualquier duda o comentario no se olviden de escribirnos, acompañen más contenido sobre el mundo hispano en las redes sociales, como: Youtube, Facebook, Instagram, yo quedaré por aquí y la siguiente semana tendremos nuevo texto, cuídense mucho un fuerte abrazo para todos y hasta la próxima!.

Video sobre la cultura Chincha:

Referencias: