¡Hola, chicxs!

Estamos chegando ao último post da série de indicações das cidades chilenas. Mas se você chegou por aqui agora não se preocupe, é só clicar aqui e vai ter acesso aos posts anteriores.

Hoje vamos falar de Púcon, destino pouco convencional para nós brasileiros, mas que reserva boas surpresas para quem decidir se aventurar por lá. Duvida? Vamos ver juntos!

A primeira dica que irei dar a você é: não vá a Púcon achando que é uma metrópole do tipo Santiago ou Valparaiso, estamos falando de uma cidade pequena localizada a 780km ao sul da capital Santiago. No entanto, o lugar está longe de ser uma cidade interiorana pacata e escassa de atividades turísticas.

Pucón é uma cidade bem tranquila em relação a segurança. Furtos e roubos não são comuns por lá, mas nem por isso você vai sair andando descuidado e desatento por ai, certo? É sempre bom não deixar os seus pertences dando sopa.

A melhor época para visitar a cidade é durante o verão, assim você conseguirá aproveitar ao máximo as atrações ao ar livre, poderá – caso possua espírito aventureiro e condições físicas – subir ao topo do Volcán Villarrica, uma simples subida de cerca de 2800m de altitude. Para realizar a atividade é obrigatório que você vá acompanhado de uma agência turística credenciada, isso porquê a subida é bastante íngreme e o vulcão está muito alto. Além do mais a subida só é feita com condições climáticas favoráveis, com o tempo aberto e pouco vento.

Durante todas as estações do ano a neve permanece na parte alta do vulcão, mas, claro, está em maior quantidade do inverno, período em que o vulcão funciona também como uma estação de esqui. Uma dica importante é: não esqueça do protetor solar, principalmente quando for à neve ou fazer a subida ao vulcão.

Imagem relacionada
Volcán Villarica. Imagem retirada do O globo.

Outra boa opção é visitar a Playa Grande, ela fica bem pertinho do centro da cidade e é uma praia de água doce que tem temperaturas baixas. Se você já está acostumado com as praias do nordeste brasileiro, isso não deve ser problema. Durante o verão a praia fica lotada de pessoas. Mas se esse não for o seu tipo de passeio tem também a opção de fazer um passeio de barco pelo Lago Villarrica.

Imagem relacionada
Playa Grande. Foto retirada de Lake Lodge

Cachoeiras também marcam presença em Pucón e uma das mais bonitas para conhecer é o Salto El Claro, com uma queda de 80m. Para quem gosta de esportes, há ainda a possibilidade de fazer canopy, arvorismo e até trekking, uma das atividades mais legais por lá.

E pra aliviar o cansaço? A melhor ideia é ir conhecer as Termas Geométricas, famosas entre os moradores. Lá você vai encontrar águas aquecidas naturalmente, situadas entre dois morros, além de você conseguir ter uma experiência super relaxante a paisagem é um espetáculo. Outras termas são as Los Pozones, ideais para visitar pela noite.

Termas Geométricas. Foto retirada do Guia Melhores Destinos

Outra boa opção para quem procura um pouco de descanso é a Plaza de Armas de Pucón. O local recebe vários eventos legais da cidade, mas a boa parte do tempo é um local tranquilo, pacato, onde você pode sentar para ler um livro ou apenas para contemplar a natureza ao redor

Resultado de imagem para Plaza de Armas de Pucón
Plaza de Armas de Pucón. Foto retirada de Redinforma

E se você gostar do que viu por Púcon pode trazer um pedacinho da cidade com você, comprando artesanato chileno na Plaza de la Artesanía, uma feirinha local onde você pode encontrar lembranças para levar para os amigos ou para a família e conhecer um pouco do artesanato local. A feirinha tem produtos feitos com madeira, gorros, luvas, mantas, artigos de decoração etc.

Por ser uma cidade interiorana e de costumes mais diurnos a vida noturna de lá acaba não sendo lá essas coisas de brilhar os olhos, principalmente se você for durante o inverno. Já no verão é mais provável que você encontre uma Púcon produtiva na noite, com bares e restaurantes para os mais variados gostos.

Dependendo da quantidade de dicas que você pretende passar em Púcon dá ainda para dar um pulo no povoado de Caburgua para conhecer Ojos del Caburgua, um conjunto de quedas d’águas a cerca de 20km de Pucón, lá próximo fica ainda a Laguna Azul, mais um local com uma pequena queda d’água e que tem uma coloração muito azulada. E ainda o Parque Nacional Huerquehue.

Depois cê volta aqui e conta tudo pra gente, tá certo?

E aí, qual você quer que seja o país da próxima série? Comenta aqui pra gente!

Agora você não vai querer se arriscar num lugar desses mandando um portunhol não é mesmo? Por isso que nós temos cursos voltados para viagens e com o tanto de variação linguística que tem nesse país, acredite em mim: você vai precisar! Preenche esse nosso formulário aqui e a equipe do Que Tal vai entrar em contato com você agendando uma aula experimental.

Resultado de imagem para hasta luego gif

Um comentário em “#QueTalViajar: Púcon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s